domingo, 28 de fevereiro de 2010

Terremotos, Placas Tectônicas, Sismógrafos

Definição de Terremoto



Também conhecido como sismo, o terremoto é um fenômeno geológico caracterizado por uma forte e rápida vibração da superfície terrestre.

Um terremoto pode ter como causa o choque entre placas tectônicas subterrâneas, a erupção de vulcão ou deslocamento de gases no interior do planeta Terra (situação mais rara). Num terremoto ocorrem aberturas de falhas na superfície terrestre e deslizamentos de terras. Quando ocorrem no mar, podem provocar tsunamis (ondas marítimas gigantes).

Um terremoto libera uma quantidade muito grande de energia, podendo provocar estragos e muita destruição quando atingem regiões habitadas.

De acordo com sua intensidade (magnitude sísmica) podem ser classificados através da Escala Richter (de 0 a 9). Quanto mais alto o grau, mais forte é o terremoto. Terremotos que atingem grau 7 ou mais, com epicentro próximo à superfície terrestre, podem provocar danos catastróficos.

O Brasil não está localizado em região favorável a ocorrências de terremotos, pois não há vulcões em atividade em nosso território e não estamos sob placas tectônicas. Mesmo assim, ocorrem terremotos de baixa intensidade (de 1 a 3 graus na Escala Richter), provocados, principalmente, pela acomodação de terra no subsolo.

A área do conhecimento que identifica e analisa os terremotos é chamada de sismologia.




O planeta Terra é coberto por uma camada formada por terra e rochas chamada de crosta terrestre ou litosfera. Esta crosta não é lisa e uniforme, mas sim irregular e composta por placas tectônicas. Estas placas não são fixas, pois estão sob o magma (rocha fundida de alta temperatura).

Estas placas tectônicas estão em constante movimento, exercendo pressão umas nas outras. Muitos terremotos são ocasionados pela energia liberada pelo choque entre estas placas. Regiões habitadas, que estão situadas nestas áreas, recebem maior impacto destes terremotos.

Muitos vulcões se formam nestas regiões de convergência entre placas. A ruptura no solo faz com que, muitas vezes, o magma terrestre escape, atingindo a superfície.

O Brasil está situada na parte interna da Placa Sul-Americana, portanto, os tremores de terra sentidos em nosso país são considerados de grau baixo. Isto ocorre, pois estamos distantes das zonas de impacto entre placas.

De acordo com os geólogos, existem 52 placas tectônicas em nosso planeta. São 14 grandes placas e 38 de tamanho menor.

Confira abaixo, como um terremoto se forma:

1. A crosta terrestre é a primeira camada da superfície do planeta e assemelha-se a um imenso quebra-cabeças. Formada por enormes placas de rocha, as chamadas placas tectônicas, atinge 8 quilômetros de profundidade sob os oceanos e 40 quilômetros sob os continentes.

2. As placas tectônicas se movimentam continuamente sobre uma camada de rochas parcialmente derretidas. Quando ocorre um acúmulo de pressão, as placas podem sofrer movimentos bruscos de três tipos: convergente (quando há o choque), divergente (quando se movem em direções contrárias) e transformante (quando as placas se separam e se deslocam lateralmente). Esses movimentos, finalmente, refletem-se nos tremores - abalos sísmicos ou, simplesmente, terremotos - que alcançam a superfície.

Principais placas tectônicas:

- Placa Africana
- Placa Antártida
- Placa da Arábia
- Placa Australiana
- Placa das Caraíbas
- Placa de Cocos
- Placa Euroasiática
- Placa das Filipinas
- Placa Indiana
- Placa Juan de Fuca
- Placa de Nazca
- Placa Norte-americana
- Placa do Pacífico
- Placa de Scotia
- Placa Sul-americana

O Sismógrafo- Chinese Seis

É o aparelho que registra os tremores de terra. Todos possuem uma base firmemente ancorada no chão e uma espécie de caneta, presa por fios, que oscila de acordo com o abalo. Foi inventado no final do século 19 pelo inglês John Milne (1850-1913). Em poucos anos instalou sismógrafos em 40 pontos diferentes do planeta.

A Califórnia na fronteira entre 2 placas tectônicas e seu ponto de encontro já virou atração turística. É a falha de San Andreas, uma espécie de cicatriz que se estende por 1300 km. Toda vez que a falha se mexe, o chão balança. Milhões de dólares são investidos a cada ano em obras de prevenção.


Seismac Screen
Sismágrafo Vertical



21 de maio de 2003: na Argélia, um forte terremoto de 6,7 graus na escala Richter atingiu a região da capital Argel, deixando 2.217 mortos e 9.085 feridos.

2 de maio de 2003: na Turquia, terremoto de 6,4 graus na escala Richter, matou cem pessoas e feriu cerca de 500. Os tremores atingiram o leste do país e destruíram uma escola onde cerca de cem crianças dormiam na hora do incidente. Cerca de mil pessoas ficaram feridas e milhares perderam suas casas.

24 de fevereiro de 2003: na China, terremoto de 6,8 graus na escala Richter deixou 266 mortos e destruiu centenas de casas e construções. Mais de 500 tremores secundários atingiram a região oeste do país.

21 de janeiro de 2003: no México, terremoto de 7,6 graus na escala Richter matou 28 pessoas.

31 de outubro de 2002: na Itália, terremoto de 5,4 graus na escala Richter matou 29 pessoas (entre elas 26 crianças) no sul da país. As crianças participavam de uma festa de Halloween em uma creche quando aconteceu o terremoto. O teto caiu, matando 26 crianças e ferindo dezenas.

22 de junho de 2002: no Irã, forte terremoto no norte do país matou 200 pessoas e feriu mais de 1.300. O tremor, de 6,3 graus na escala Richter, destruiu cerca de 5.000 casas e deixou cerca de 25 mil pessoas desabrigadas.

14 de abril 2002: no Afeganistão, terremoto de 5,8 graus na escala Richter deixou 59 mortos e 200 feridos. O tremor causou danos severos a três vilarejos, sendo que o mais atingido foi o de Doabi, cerca de 150 km ao noroeste da capital afegã, Cabul.

1º de abril 2002: em Taiwan, terremoto de 6,8 graus na escala Richter atingiu o país deixando quatro mortos e mais de 200 feridos. Os mortos trabalhavam na construção de um prédio em Taipé. Vigas de aço, pedaços de cimento um guindaste caíram do topo da obra, atingindo os operários.

5 março de 2002: no Afeganistão, terremoto de 7,2 graus na escala Richter matou cem pessoas e feriu 15. O terremoto foi sentido desde o Tadjiquistão até a Índia.

3 fevereiro de 2002: na Turquia, terrmoto de 6 graus na escala Richter atingiu a região oeste do país. O tremor matou 45 pessoas e 170 ficaram feridas. Cerca de 80 edifícios desabaram na região por causa do tremor.

23 de junho de 2001: no Peru, terremoto de 6 graus na escala Richter causou a morte de 48 pessoas. O epicentro foi em Ocona, vilarejo vizinho de Arequipa, segunda maior cidade do país.

13 de abril de 2001: na Índia, um tremor de 5,9 pontos graus na escala Richter matou uma pessoa, deixou 150 feridos e destruiu cerca de 30 mil casas na Província de Yunnan, no sudoeste da China.

26 de janeiro de 2001: na Índia, um tremor de 7,9 abalou toda região noroeste do país e matou mais de 30 mil pessoas. O tremor foi sentido também em outras partes da Índia, no Nepal, em Bangladesh e no sul do Paquistão, onde oito pessoas morreram.

13 de janeiro de 2001: em El Salvador, um tremor de 7,9 que abala toda a América Central causa 726 mortos, cerca de 4.500 feridos, 2.000 desaparecidos e 1 milhão de desabrigados, aproximadamente.

12 de novembro de 1999: na Turquia, terremoto de 7,2 graus na escala Richter devasta o noroeste do país e provoca cerca de mil mortos e cerca de 5.000 feridos.

21 de setembro de 1999: em Taiwan, terremoto de 7,6 graus na escala Richter matou 2.500 pessoas e deixou cerca de 11 mil feridos.

17 de agosto de 1999: na Turquia, terremoto de 7,4 graus causou a morte de cerca de 20 mil pessoas e deixou 44 mil feridos.

25 de janeiro de 1999: na Colômbia, terremoto de 6 graus na escala Richter matou 230 pessoas e deixou 5.300 feridos no centro do país.

17 de julho de 1998: em Papua-Nova Guiné, terremoto de 7 graus na escala Richter matou 2.123 pessoas. Os tremores causaram um maremoto com três ondas de dez metros de altura que cobriram 30 quilômetros de costa e varreram do mapa sete aldeias povoadas perto de Aitape, a 800 quilômetros de Port Moresby.

30 de maio de 1998: no nordeste do Afeganistão, terremoto de 7,1 graus na escala Richter causou a morte de mais de 5.000 pessoas.

4 de fevereiro de 1998: no Afeganistão, na Província de Tajar (nordeste), terremoto de 6,4 graus na escala Richter matou mais de 3.500 pessoas.

10 de maio de 1997: no Irã, terremoto de 7,1 graus na escala Richter atingiu o leste do país e causou a morte de 1.613 pessoas, além de 3.712 feridos.

28 de fevereiro de 1997: no Irã, na região de Ardebil (noroeste), terremoto de 5,5 na escala Richter matou 1.100 pessoas e feriu 2.600.

27 de maio de 1995: na Rússia, no norte da ilha de Sakhalin, na costa leste da Sibéria, terremoto de 7,5 graus na escala Richter matou 841 pessoas.

17 de janeiro de 1995: no Japão, na região de Kobe-Osaka, terremoto de 7,2 graus na escala Richter matou 6.424 pessoas.

18 de agosto de 1994: na Argélia, região de Mascara, terremoto de 5,4 graus na escala Richter terremoto deixou 171 mortos, 289 feridos e cerca de 10 mil desabrigados .

6 de junho de 1994: no sul da Colômbia, terremoto de 6 graus na escala Richter matou mais de 600 pessoas e 500 feridos.

30 de setembro de 1993: na Índia, no Estado de Maharashtra, terremoto de 6,4 graus na escala Richter matou mais de 10 mil pessoas.

12 de dezembro de 1992: na Indonésia, na ilha de Flores, terremoto de 6,8 graus na escala Richter causou a morte de mais de 2.000 pessoas.

12 de outubro de 1992: no Egito, na região do Cairo, terremoto de 5,5 graus na escala Richter matou 552 pessoas.

13 de março de 1992:, no leste da Turquia, terremoto de 6,8 graus na escala Richter matou 650 pessoas e deixou cerca de 700 feridos.

1º de fevereiro de 1991: no Afeganistão e no Paquistão, terremoto de 6,1 graus na escala Richter deixou 1.500 mortos e cerca de 3.000 feridos.

16 de julho de 1990: nas Filipinas, em Luzón, a principal ilha do país, terremoto de 7,7 graus na escala Richter matou 1.641 pessoas deixou 3.441 feridos.

21 de junho de 1990: no Irã, nas Províncias de Ghilan e Zanyan (noroeste), terremoto de 7,7 graus na escala Richter matou 50mil pessoas.

Outros terremotos

dezembro de 1988: na Armênia, terremoto de 6,9 graus na escala Richter matou mais de 25 mil pessoas.

setembro de 1985: no México, terremoto de 8,1 graus na escala Richter matou mais de 9.500 pessoas.

setembro de 1978: no Irã, terremoto de 7,7 graus na escala Richter matou mais de 25 mil pessoas.

julho de 1976: na China, terremoto de 8,2 graus na escala Richter matou mais de 240 mil pessoas.

fevereiro de 1976: na Guatemala, terremoto de 7,5 graus na escala Richter matou mais de 22,8 mil pessoas.

maio de 1970: no Peru, terremoto de 7,8 graus na escala Richter matou mais de 66 mil pessoas.

maio de 1960: no Chile, terremoto de 9,5 graus na escala Richter matou ao menos 4.000 pessoas.

dezembro de 1939: na Turquia, terremoto de 7,9 graus na escala Richter matou mais de 33 mil pessoas.

janeiro de 1939: no Chile, terremoto de 8,3 graus na escala Richter matou mais de 28 mil pessoas.

maio de 1935: no Paquistão, terremoto de 7,5 graus na escala Richter matou mais de 50 mil pessoas.

dezembro de 1932: na China, terremoto de 8,3 graus na escala Richter matou mais de 70 mil pessoas.

maio de 1923: na China, terremoto de 8,3 graus na escala Richter matou mais de 200 mil pessoas.

setembro de 1923: no Japão, terremoto de 8,3 graus na escala Richter matou mais de 140 mil pessoas.

dezembro de 1920: na China, terremoto de 8,6 graus na escala Richter matou mais de 100 mil pessoas.

dezembro de 1908: na Itália, terremoto de 7,5 graus na escala Richter matou mais de 100 mil pessoas.

agosto de 1906: no Chile, terremoto de 8,6 graus na escala Richter matou mais de 20 mil pessoas.

novembro de 1755: em Portugal, terremoto de 8,7 graus na escala Richter matou mais de 70 mil pessoas.

outubro de 1737: na Índia, terremoto de 8,6 graus na escala Richter matou mais de 300 mil pessoas.

janeiro de 1693: na Itália, terremoto de 7 graus na escala Richter matou cerca de 60 mil pessoas.

janeiro de 1556: na China, terremoto de 8,8 graus na escala Richter matou cerca de 830 mil pessoas.

agosto de 1138: na Síria, terremoto de 8,2 graus na escala Richter matou cerca de 230 mil pessoas.

Fonte: U.S. Geological Survey e agências internacionais.



Nenhum comentário: