quarta-feira, 17 de março de 2010

Hora do planeta ganha adesão de multinacionais

A Hora do Planeta, Manifestação Mundial Contra o Aquecimento Global


A Hora do Planeta, manifestação mundial contra o aquecimento global promovida pela organização não-governamental World Wildlife Fund – WWF (Fundo Mundial para a Vida Selvagem, em tradução livre) promete não só adesão recorde como também o engajamento de várias fábricas chinesas, que alimentam a fama do pais de maior emissor de gases do efeito estufa do mundo.

A Hora do Planeta acontece no dia 27 de março, às 20h30 (hora de Brasília). Por uma hora, as luzes devem ser apagadas. O gesto é uma forma de promover a reflexão sobre o consumo de energia no mundo.

Nesse ano, a WWF anunciou novos parceiros em sua ação global: a subsidiária da Coca-Cola no Canadá ofereceu US$ 1 milhão em doações por meio de publicidade. Na Suécia, 84 escolas já confirmaram o apoio ao evento. Além disso, filiais da Canon e da Wal-Mart, instaladas na China, também decidiram abraçar a causa.

Monumentos famosos como a Torre Eiffel; a Opera House de Sidney; a Torre de Belém, em Portugal e o Castelo de Edimburgo, na Escócia são alguns dos monumentos que terão suas luzes apagadas.

O Rio de Janeiro foi a primeira cidade brasileira a apoiar o Hora do Planeta. No ano passado, o Cristo Redentor, as luzes do Pão de Açúcar e os postes da orla de Copacabana ficaram sem iluminação por uma hora.

Em 2010, a ponte estaiada Octavio Frias de Oliveira, o Viaduto do Chá, o Parque Ibirapuera, entre outros espaços públicos de São Paulo também terão suas luzes apagadas. Ao todo, 88 cidades brasileiras abraçaram a causa em 2009.

O movimento surgiu em 2007, na Austrália. Cerca de 2,2 milhões de pessoas apagaram as luzes de suas casas. Realizado sempre no último sábado de março, no ano passado a Hora do planeta já conseguiu a adesão de 1,2 bilhão de pessoas ao redor do planeta.


http://urbanpost.com.br/?utm_source=msn&utm_medium=logo&utm_campaign=materia,

atualização: 11/3/2010 10:29

Juliana Xavier, Redação UrbanPost


Nenhum comentário: