sábado, 24 de abril de 2010

2012 – Fim do Mundo


Toda a Verdade!

2012 está aí à porta.

Como é normal, os profetas da desgraça, que a cada 10 anos aparecem com uma nova data de fim do mundo (e que se enganam sempre!), já estão a esfregar as mãos de contentes com o dinheiro que vão fazer com novas datas alarmistas.

Sim! Porque há sempre quem, movidos pela fé e contra todas as evidências (científicas e não só), continue a acreditar no Pai Natal.

Livros não faltam! Livros cheios de mentiras e especulações sem sentido, que são postos à venda só para os “vendedores de banha de cobra” fazerem dinheiro com os crentes pouco inteligentes que compram estes livros. Mesmo o Daniken, que já confirmou que é indiferente à verdade e que só escreve histórias fantasiosas para fazer dinheiro, já escreveu sobre este tema. E o Sitchin é o seu aprendiz.

Este livro é um desses exemplos.

Será que as pessoas têm a memória assim tão curta que nem se lembram do alarmadas que andavam com o ano 1997 e depois com o ano 1999 e depois com o ano 2000?

(e razões não faltavam: desde as pirâmides do Egipto, passando pelas profecias do Nostradamus, por um asteróide em rota de colisão, por um ciclo solar estranho, pelo vírus informático, e acabando nos profetas de quintal existentes em todo o lado)
E, apesar disso tudo, continuamos aqui…

Os Humanos têm a incrível mania de não aprenderem com os erros passados. Num período de 15 anos, ficam histéricos 7 vezes porque pensam que vai ser o fim do mundo!! Mas aprendem alguma coisa?

Não! Continuam a pensar que “o próximo é que é”. Enfim…

Vejam
este excelente gráfico que contrasta as crenças dos crentes com as razões dos cépticos:

In astroPT

2 comentários:

Bottary disse...

Meu Querido Amigo Armindo,
Boa colocação a sua quando fala deste tal 2012!
Infelizmente as pessoas, de uma maneira geral,sim têm memória curta quanto à percepção das coisas sejam elas materiais ou espirituais,e, por conseguinte, realmente não aprendem com seus próprios erros.
O que eu poderia lhe falar a respeito do fim do mundo, seria que ele somente vai existir, caso a pessoa assim o permita, apenas dentro dele.
Por isto que devemos buscar sempre o homem novo, esforçando-nos na busca de uma reforma íntima.
Caso isto não ocorra, aí sim, entraremos num processo tão grande de depressão, que acabaremos com o nosso mundo interior. Eis o fim do mundo!
Ai! Como venho tentando fazer a minha reforma!
Abraços!

Armindo Guimarães disse...

Olá, Amigo Bottary!

Quantos fins do mundo têm acontecido por causa de nós!

Obrigado pelo comentário.

Abração