terça-feira, 29 de junho de 2010

Dança do Ventre e a Gravidez


Por Bottary

Existe uma única estrada e somente uma, e essa é a estrada que eu amo. Eu a escolhi. Quando trilho nessa estrada as esperanças brotam, e, o sorriso se abre em meu rosto. Dessa estrada nunca, jamais fugirei. (Daisaku Ikeda).

Quinta-feira, Janeiro 03, 2008
Dança do ventre para gestantes

1. No começo de minha carreira, vi uma grávida que dançava junto com o marido em um festival de Dança do Ventre... senti uma forte emoção e nunca mais tirei a cena da cabeça... sempre pensando que quando engravidasse um dia se teria o prazer de poder dançar ... Hoje estou com meu sonho realizado, estou no meu oitavo mês de gestação da Sophia Hayanna, e digo que foi a melhor coisa que pode ter me acontecido... sinto-me no auge da feminilidade, uma divindade, carregando o ventre energizado e cheio de vida...!!! Continuo fazendo shows e ministrando aulas, o que tem me dado muita alegria. A Dança do ventre durante a gestação só me trouxe saúde, sintomas pequenos tive sim, mas nada comparado ao que eu tinha ouvido falar... Dançar com a Sophia dentro de mim, é um prêmio que não tem valor! Abaixo algumas recomendações, mas sempre lembrando que seu médico deve estar a par de tudo o que você pretende fazer. Se puder ter uma experiência como essa... Parabéns! Sinta-se Deusa e coroada.

Gravidez em forma

Fazer exercícios moderados durante a gravidez, contanto que o médico não a tenha desaconselhado, facilita o trabalho do parto, além de:
- Manter você em forma e com flexibilidade
- Ajudar a prevenir a prisão de ventre - muito comum durante a gravidez
- Ajudar a manter o peso sob controle

Se sentir enjôo, mal-estar, dor ou tiver sangramento durante o exercício, contate seu médico imediatamente. A gravidez já representa um esforço extra ao coração, pois ele tem que manter a pulsação abaixo de 145 batimentos por minuto. Caso perceba que está suando mais do que o normal, beba bastante água para repor os líquidos e não se esforce demais. Como você pode saber qual é o seu limite? Bem, se não conseguir conversar enquanto se exercita, você já passou dele.

Atividades seguras durante a gravidez

A dança do ventre é um exercício maravilhoso e ajuda na preparação para o parto.
A natação é ideal durante a gravidez, já que não exerce pressão sobre as articulações.
A caminhada é outra boa maneira de fazer exercícios sem se cansar demais. Mas lembre-se de calçar tênis apropriados, pois os pés normalmente incham durante a gravidez.
A ioga é ideal para grávidas, e os exercícios respiratórios serão muito úteis na hora do parto! Espere até o segundo trimestre para começar a praticar, e avise o instrutor sobre sua gravidez! Há exercícios que devem ser evitados.
Pilates é um método de baixo impacto que ajuda a melhorar a circulação na região do abdome e enrijecer os músculos.
Bola suíça: essa bola enorme ajuda a enrijecer os músculos internos do coração, do abdome e da base pélvica. Além disso, ela ameniza dores nas costas e melhora a postura.
Não há problemas em ir à academia se você evitar exercícios aeróbicos de alto impacto, agachamentos e abdominais após o primeiro trimestre.
Pode andar de bicicleta durante os primeiros três ou quatro meses da gravidez.
Depois disso, você começará a ter problemas de equilíbrio.

Atividades que devem ser evitadas

- Todos os esportes de contato, como o futebol, basquete, judô, etc.
- Esqui, cavalgada e snowboard, devido ao risco de quedas.
- Levantamento de pesos e corrida, pois eles sobrecarregam os ligamentos e articulações.
- Mergulho as mudanças de pressão não são seguras para o feto.
- E qualquer esporte radical, como o pára-quedismo, por exemplo.

fonte: http://www.blogger.com/www.homeandhealthbrasil.com

Academia Scorpios na cidade de Paracatu/MG

A dançarina grávida é Liz Mara, filha de Bottary


Renata Lobo é uma dançarina brasileira de dança oriental

Animar de forma convincente aumenta taxa de sucesso

Mais entusiasmo significa mais sucesso


Estudo revela que equipas de futebol têm mais possibilidades de ganhar se tiverem fortes apoiantes

O comportamento pode ser contagioso. Se virmos alguém a sorrir ou a bocejar, em questão de segundos acabamos por fazer o mesmo. Este tipo de ‘imitação’ também se pode verificar no local de trabalho ou num jogo de futebol. “Quanto mais convincente for a celebração de determinado sucesso com apoiantes que visem o mesmo objectivo, mais probabilidade tem uma equipa de ganhar”, segundo Gert-Jan Pepping, especialista em desporto e investigador em Ciência do Movimento Humano, na Universidade de Groningen (Holanda). O estudo foi publicado no «Journal of Sports Sciences».

Do ponto de vista evolutivo, este comportamento contagioso pode ser fácil de explicar. A habilidade de copiar formas de agir é importante para sobreviver em grupos sociais. Pepping diz ainda que pode ter outra função, como “aprendermos uns com os outros” – pode implicar que comunicamos individualmente e em grupo através de movimentos. Também “o comportamento de movimento emotivo, tal como animar, pode ser entendido desta forma”, referiu.

As emoções são muitas vezes compreendidas e explicadas no contexto daquilo que acabou de acontecer. No entanto, podem ainda influenciar o futuro, de acordo com o estudo levado a cabo por Pepping. A sua equipa de investigação centrou-se na forma como os jogadores de futebol expressam o seu deleito por um penalti bem-sucedido e como isso irá influenciar o resultado final. “O objectivo individual de marcar um golo serve directamente o do grupo, ou seja, de ganhar o jogo”, continuou o investigador.

Pepping estudou vários comportamentos durante jogos importantes, mas apenas enquanto o resultado se mantinha igual. Após cada marcação, os jogadores eram avaliados segundo o grau de felicidade e orgulho que expressavam.


Princípio pode ser projectado em qualquer situação

Mais entusiasmo significa mais sucesso

Segundo o cientista, isto revelou que os que mostravam claramente o seu entusiasmo – por exemplo, levantando os braços – pertenciam à equipa vencedora. “Este tipo comportamento afecta a equipa com uma atitude positiva”, sustentou e acrescentou ainda: “É também relevante no sentido de deixar o adversário mais inseguro”.

Se um golo for celebrado em frente daqueles que se pretender contagiar, os apoiantes mostram-se mais entusiasmados. “Mais importante é celebrar em conjunto, para que o sucesso seja ainda mais contagiante”, referiu.

Este mesmo princípio é facilmente projectado em outras situações, fora do campo, explicou Pepping. “Num escritório, podem motivar-se mutuamente através de um bom desempenho, dentro do mesmo grupo, partilhando os sentimentos de orgulho e confiança, que levantam níveis de competência”. De acordo com o investigador, não se deve exagerar de forma a extrapolar o entusiasmo. Tal como revelou o estudo, quando interesses individuais e em grupo coincidem, a reacção torna-se funcional. Mais entusiasmo significa mais sucesso.

Ciência Hoje
29-06-2010

"Hobbits" não eram apenas homens pequenos

Hobbits encontrados mediam um metro de altura


Análise aos ossos encontrados do homo florensiensis prova que não sofriam de cretinismo

Um estudo, a ser publicado no início de Junho no Journal of Comparative Human Biology, garante que o homo floresiensis, conhecido mais popularmente por hobbit, que vivia na ilha das Flores, na Indonésia, não se tratava de um ser humano com nanismo, como vinha sendo sustentado até então.

Os hobbits viveram há 18 mil anos e eram uma espécie separada de hominídeos. Em 2003, foram descobertos restos de uma fêmea que media um metro e pesava trinta quilos. Depois desta descoberta, vários cientistas encontraram outros indivíduos com características semelhantes na ilha indonésia.

Inicialmente, acreditava-se que se tratava de uma nova espécie de hominídeo e estes seres pequenos foram apelidados de hobbits, em homenagem às personagens de «O Senhor dos Anéis», do escritor J.R.R. Tolkien.

Em 2008, Peter Obendor, da Universidade RMIT, em Melbourne, na Austrália, afirmou que os restos encontrados eram de humanos modernos que sofriam de cretinismo, uma doença causada pela falta de iodo.

No estudo publicado esta semana, Colin Groves, da Universidade Nacional da Austrália, em Camberra, comparou os ossos encontrados nas Flores com os de dez pessoas que sofriam de cretinismo.


Colin Groves, bioantropólogo, autor do estudo


O investigador focou o trabalho nas características anatómicas típicas da doença, muito semelhantes ao nanismo.

A conclusão do estudo não deixou margem para dúvidas: não havia qualquer sobreposição entre as características de cretinismo nos humanos e nos ossos encontrados na ilha das Flores.

Mescla anatómica intriga cientistas

A anatomia do homo floresiensis tem características do Australopiteco e do Homo Erectus com outras do Homo Sapiens.

A altura é semelhante à dos Australopithecus mas a estrutura do crânio e a dentição já são mais parecidas à do Homo Erectus. As mãos são desenvolvidas mas de pequena dimensão, assemelham-se às do Homo Sapiens.

Há ainda várias hipóteses teóricas sobre a extinção destes pequenos homens. Uns acreditam que a competição com o homem moderno acabou com a espécie e outros apostam numa erupção vulcânica ocorrida na ilha.

Ciência Hoje
28-06-2010

sábado, 26 de junho de 2010

Lula da Silva quer adotar modelo português para abertura de empresas


O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, solicitou um estudo técnico sobre a viabilidade da adoção do modelo português de abertura de empresas em apenas 30 minutos. O pedido feito ao Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior decorreu um dia depois do presidente ter participado da cimeira luso-brasileira, em Lisboa.

"Já pedi para o Miguel Jorge (ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio) ir atrás”, salientou o presidente, em declarações publicadas pela Folha de São Paulo. “Acho importante dar uma estudada sobre como funciona em Portugal, porque eles têm um balcão de venda de empresas”, afirmou, citando uma queixa que existe no Brasil sobre a burocracia para abertura de empresas.

Durante a cimeira luso-brasileira, Lula da Silva disse, ao elogiar o Governo de José Sócrates, que foi preciso visitar Portugal "para descobrir um país onde uma empresa se cria em 30 minutos". "O ministro da Indústria (brasileiro) vai ter que aprender com Portugal. Nós vamos ter que aprender com Portugal”, acentuou.

Isso porque um estudo divulgado pelo suíço Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Administração, que mede o ambiente de negócios nos países, indicou excesso de burocracia no Brasil para abertura de empresas. Entre 58 países analisados pelo estudo, o Brasil ficou no 38° lugar no ranking sobre ambiente econômico, mas na avaliação da "eficiência do governo" o país ficou na 52ª posição.

Um recente relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) indica igualmente que o Governo brasileiro é lento e burocrático na análise de fusões e aquisições de empresas.

Em Portugal, Lula da Silva revelou que chegou a estudar a criação de um ministério da micro e pequena empresa, mas desistiu para evitar críticas da imprensa, durante as presidenciais deste ano, no Brasil. "Não é compatível que o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior seja o representante da micro e pequena empresa, mas meus companheiros da imprensa iriam dizer que era questão eleitoral. E eu resolvi deixar para que quem vier depois de mim que faça ou não faça", disse o presidente, referindo-se ao seu sucessor.

Brasil pode alavancar economia portuguesa

Segundo o presidente Lula, o Brasil vive no século um momento excepcional de crescimento econômico e o potencial de que dispõe pode contribuir para alavancar a economia portuguesa.

Para o primeiro-ministro português, o momento é receber empresários brasileiros e afirmar investimentos português no Brasil. "Passamos por uma fase de afirmação dessa cooperação econômica. E os tempos exigem de nós um empenho nesse domínio. Eu quero que saiba, senhor presidente, do empenho de todas as empresas portuguesas e do governo português para receber investimentos brasileiros e também para afirmar investimentos português no Brasil", disse o primeiro-ministro português, José Sócrates, no Palácio das Necessidades.

O Presidente do Brasil destacou, ainda, as potencialidades do mercado brasileiro para as empresas portuguesas, citando as oportunidades de negócio com o Mundial de Futebol de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016. O Primeiro-Ministro português também se referiu às vantagens de Portugal como plataforma para os interesses brasileiros no mercado europeu.

Durante o encontro, foi explorada a possibilidade de se criar uma Confederação Empresarial Portugal-Brasil como embrião de um futuro diálogo empresarial entre a Europa e a América do Sul, que permita incrementar os negócios, promover o emprego e a utilização de novas tecnologias entre os dois países. De acordo com a declaração conjunta da Cimeira, os Ministros dos Negócios Estrangeiros e da Economia de Portugal e das Relações Exteriores e da Fazenda do Brasil estariam encarregados de prosseguir com a sua análise.

Acordos Cimeira

Nesta Cimeira Luso-Brasileira, delegações dos dois países tiveram encontros e discutiram diversas áreas, como cultura, ciência e tecnologia, economia, comércio e investimentos, turismo, energia e meio ambiente, tema o qual sublinharam a importância da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, que acontece no Rio de Janeiro em 2012.

Os dois países acordaram impulsionar o Plano de Ação para a Promoção, Difusão e Projeção da Língua Portuguesa no mundo. Assim, além de congratularem-se com os resultados da I Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa, que ocorreu em Brasília no mês de março, além da VI Reunião Extraordinária do Conselho de Ministros da CPLP, realizada em Brasília, no mesmo mês, registraram a proposta portuguesa de dar continuidade ao processo por meio da realização da II Conferência Internacional em Portugal em 2012.

Ambos países também salientaram o diálogo sobre o desenvolvimento do Projeto CPLP-TV, quanto à formação de uma agência para difusão de informação e conteúdos da língua portuguesa. Ainda na cultura, mostraram satisfação pelo apoio que o Ministério da Cultura do Brasil dará ao novo filme de Manoel de Oliveira, a ser anunciado no Festival de Cannes, em evento de homenagem ao cineasta português.

Sobre a ONU, o Primeiro-Ministro agradeceu o apoio do Brasil à candidatura de Portugal a um assento não-permanente no Conselho de Segurança para o biênio 2011-2012, enquanto Lula reiterou seus agradecimentos ao apoio constante de Portugal para que o Brasil integre, como membro permanente, um Conselho de Segurança reformado. “O Governo português nota com satisfação o papel que o Brasil e o seu presidente têm vindo a desempenhar, em particular no presente momento, na gestão de várias questões de interesse crucial para a manutenção da paz e segurança internacionais” traz a declaração conjunta da X Cimeira.



sexta-feira, 25 de junho de 2010

Mundo gelado submerso dos Alpes - Mundo congelado


Estas imagens foram tiradas no lago Sassolo, em Ticino, na Suíça, na fronteira com a Itália.



O fotógrafo Franco Banfi é especializado em tirar fotos aquáticas e já mergulhou em todos os oceanos do mundo.



Assim como outros fotógrafos profissionais, Banfi acredita que a fórmula do sucesso não é apenas fotografar coisas fora do comum ou então coisas comuns com outro olhar.




Banfi acha que grande parte do sucesso vem da ciência e de habilidades de expedição e de relações humanas.




Apesar de a região do lago Sassolo ser conhecida por seu tempo ensolarado, o lago foi formado pelo gelo derretido dos Alpes que o cercam.





Banfi diz sempre buscar histórias que conscientizem as pessoas sobre a vida marinha e que
celebrem a incrível beleza do mundo aquático.


Atenção!
.
Todos os habitantes do Planeta, têm obrigação de conhecer os principais fatores que faz com que o Planeta Terra esteja sendo devastado, tanto na parte terrestre como pelo ar e aqui falando nesta postagem, sobre os oceanos, mares e as Geleiras que de forma exuberante fotografadas pelo fotógrafo, Franco Banfi.
.
É notório e assustador que o clima da terra está sendo modificado, onde a tempratura da mesma vem aumentanto há cada ano que passa, tudo devido o descaso da humanidade.
.
As pessoas não concientizam-se que o problema ambiental é grave, as águas dos oceanos estão aumentando o seu nível de água em consquència do derretimento das geleiras pelo aumenro da temperatura. A destruição da Camada se Ozônio, o Efeito Estufa, as queimadas, etc.
.
O aumento de gases poluentes na atmosfera, em consequência do progresso que com a industrialização, muitas fábricas, levam para o ar gases tóxicos como dióxido de carbono, dióxido de enxofre, monóxido de carbono. dentre estes temos ainda os CFCs, obtidos pela halogenação com o metano. Saõ gases expelidos pelos solventes, gases utilizados nas geladeiras, ar condicionado, extintores de incêndio e aerosois.
.
Vamos deixar que as geleiras, que a natureza bela, continue exuberantemente, a existir, fazendo parte do meio ambiente e servindo como habitat da vida marinha.

Preserve a beleza do mundo aqúatico !!!

MSN Verde

Futuro da caça às baleias incerto

Cifras propostas até 2014 possibilitarão matar até 3.860 baleias


Comissão Baleeira Internacional acusada
de seguir interesses políticos

Ontem, 88 países-membros da Comissão Baleeira Internacional (CBI) reuniram-se, em Agadir (Marrocos), com fortes divergências sobre a possível retoma da captura dos mamíferos que, segundo os ecologistas, continuam a ser vítimas dos arpões, apesar da caça comercial ter sido vetada há 25 anos, mas a falta de acordo entre os países partidários e contrários levou à suspensão da sessão plenária, para abordar o levantamento da moratória em grupos fechados.

A 62ª sessão da CBI deveria examinar até sexta-feira um projecto de acordo para pôr um ponto final a 25 anos de conflito entre seus membros, cujos desentendimentos remontam à 1986, desde a entrada em vigor da moratória à caça. A proposta prevê reduzir o número de capturas para os próximos dez anos, o que significa autorizar a pesca comercial. O texto não determina, porém, o que ocorrerá quando esse período interino for concluído.

O Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na sigla em inglês), o Greenpeace e o grupo ambiental PEW foram os três principais grupos ambientalistas presentes e denunciaram que, todos os anos, 1.500 baleias são capturadas à margem do controlo da CBI. Estes destacaram ainda que devem ser incluídos seis pontos "fundamentais" para que o resultado da reunião seja satisfatório.

Apesar do benefício de contar pela primeira vez com um pacote de medidas concretas, como ponto de discussão, não se trata de uma minuta que satisfaz plenamente nem os países partidários da caça, como Noruega, Rússia, Dinamarca, Islândia e Japão, nem os conservacionistas, liderados por América Latina e Austrália.

Cifras questionadas

Noruega e Islândia (que criticam a moratória) e Japão (que também apoiam seu fim no caso de caça para a investigação científica) capturaram mais de 1.500 baleias no ano passado, das quais mil corresponderam apenas ao Japão, segundo cotas que o próprio país concedeu.

A CBI afirma que as cifras propostas até 2014 possibilitarão matar no total 3.860 baleias, ou seja, uma redução de apenas oito por cento em relação às capturas actuais. Vincent Ridoux, delegado científico francês, considera o resultado das cifras mais ligado “a negociações políticas do que aos trabalhos científicos”.

O relatório será examinado na plenária de amanhã e a CBI fará dois dias de trabalhos a portas fechadas para tentar pacificar o terreno e abrir caminho para as negociações.

Ciência Hoje
22-06-2010


terça-feira, 15 de junho de 2010

Real passa euro e fica atrás apenas do dólar em derivativos



LONDRES (Reuters) - O real é agora a segunda mais importante moeda nas bolsas internacionais de derivativos financeiros em termos de posições em aberto, atrás apenas do dólar norte-americano e à frente do euro, disse o Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês).

O volume de posições em aberto em contratos futuros e de opções da moeda brasileira subiu 41 por cento nos primeiros três meses de 2010 para 0,14 trilhão de dólares, disse o BIS em seu relatório trimestral publicado neste domingo.

"A importância do real no segmento de moedas do mercado de futuros e opções se deve ao fato de haver comparativamente poucos negócios no mercado de balcão", informou o banco.

O real não é uma moeda totalmente conversível, mas possui um mercado futuro bem desenvolvido e bastante líquido.

O volume total de contratos em aberto nos futuros e opções de moedas subiu 29 por cento no primeiro trimestre do ano, ultrapassando em muito o percentual de 11 por cento para o crescimento do mercado de futuros e opções como um todo, que movimentou 9 trilhões de dólares.

O volume de contratos em aberto de futuros e opções do dólar dos EUA alcançou 0,33 trilhão de dólares ao final de março e o montante em euros chegou a 0,10 trilhão de dólares.

A moeda brasileira é atraente para investidores devido à força da economia do país, à sua alta taxa de juros --que foi acima de 10 por cento na semana passada-- e ao seu status de moeda atrelada às commodities. O real, no entanto, continua sendo uma moeda vulnerável em tempos de grande aversão a risco nos mercados financeiros.

Por Jessica Mortimer


sábado, 12 de junho de 2010

Astrônomos amadores ajudam Nasa a captar tempestade em Saturno


Astrônomos amadores ajudam Nasa a captar tempestade em Saturno
Agência pediu colaboração para conseguir identificar região onde tempestades estavam ocorrendo

por Redação Galileu

A seta indica o local da tempestade e as marcas vermelhas mostram de onde Casini conseguiu obter informações (Crédito: Nasa)Durante anos a NASA procurou informações detalhadas sobre as tempestades que acontecem na superfície de Saturno, mas só agora, com a ajuda de astrônomos amadores, conseguiu fotografar um desses eventos. As informações foram captadas pela nave Cassini, da Agência espacial, depois que os astrônomos enviaram dúzias de fotos da tempestade para a agência.

Os cientistas da Agência Espacial Americana sempre demonstraram interesse pelo que acontecia no chamado “caminho das tempestades”, localizado nas latitudes médias do planeta. Mas as tempestades apareciam e sumiam em apenas algumas semanas, enquanto os equipamentos da nave demoravam meses para serem “travados” no local e poderem capturar os dados.

>> Foguete da Nasa destrói "arcoi-íris"
>> No dia da Astronomia, 5 coisas que você não sabia sobre o espaço
>> Baixatudo: Tema da Nasa para Windows

No começo deste ano, a agência pediu ajuda para diversos astrônomos amadores e passou a enviar para eles dados sobre descargas eletrostáticas associadas a tempestades na superfície do planeta. Esse grupo, munido de seus telescópios "de fundo de quintal", começou a procurar pelas nuvens no céu de Saturno. Já em fevereiro, a NASA recebeu dúzias de fotos do planeta, vindas de vários cantos do mundo, de acordo com a agência.

Os cientistas que comandam a Cassini analisaram todas as fotos e descobriram uma tempestade se formando na mesma latitude para a qual estavam apontados os equipamentos da nave. Por sorte, eles puderam manobrá-los rapidamente para a região.

Nos dias 25 e 26 de Março, a sonda finalmente conseguiu alcançar a região e capturar a imagem que vocês vêem acima. Mais importante que a foto, no entanto, foi a análise espectométrica (que conseguiu informações importantes sobre a atmosfera e a temperatura do planeta).

quinta-feira, 10 de junho de 2010

CE doa 46 milhões de euros para atenuar necessidades humanitárias no Sudão



Bruxelas, 7 jun (EFE).- A Comissão Europeia (CE) anunciou hoje uma contribuição no valor de 46 milhões de euros ao Programa Mundial de Alimentos, para atender a emergência humanitária no Sudão.

A comissária europeia de Ajuda Humanitária, Kristalina Georgieva, e o diretor do Programa Mundial de Alimentos (PMA), Josette Sheeran, apresentaram hoje em Roma este acordo, o maior financiamento assinado até hoje pelos dois organismos.

O dinheiro será utilizado para proporcionar ajuda alimentícia à população da região de Darfur e do sul do Sudão.

"As necessidades humanitárias no Sudão dispararam, portanto é vital mobilizar fundos adicionais", ressaltou Georgieva em comunicado.

A comissária ficou "preocupada" com a situação dos civis afetados pelos combates recentes em algumas partes do oeste e do sul de Darfur, em particular em Jbeil Marra, que obrigaram milhares de pessoas a se deslocar.

A crise humanitária no Sudão é complexa, dada à persistência de conflitos internos e além das fronteiras que fazem com que milhões de pessoas sigam dependendo da ajuda alimentícia.

Estes 46 milhões de euros fazem parte do Plano Global para o Sudão, aprovado este ano, que conta com um orçamento de 114 milhões de euros.

Por outro lado, a CE também anunciou hoje em comunicado que se reunirá amanhã com a Comissão da União Africana (UA) para reforçar sua cooperação institucional e impulsionar o plano de ação da estratégia União Europeia (UE)-África 2008-2010, com medidas concretas para apoiar o desenvolvimento do continente.

Este encontro, que acontece em Adis-Abeba, contou com a participação do presidente da CE, José Manuel Durão Barroso, acompanhado de oito comissários: de Indústria, Antonio Tajani; de Meio ambiente, Janez Potocnic; de Desenvolvimento, Andris Piebalgs; de Energia, Günter Oettinger; de Ampliação, Stefan Füle; de Agricultura, Dacian Ciolos; de Comércio, Karel de Gucht, e a própria Georgieva.

Os participantes também dedicaram tempo para preparar a terceira cúpula entre os dois continentes, que será realizada nos dias 29 e 30 de novembro, assim como avançar no desenho do plano de ação conjunto para o período 2011-2013.

EFE

7/6/2010 10:03 a 2013.

Nasa capta imagem de colisão rara de asteroides



Imagem pode ser resultante da colisão de dois asteroides. Foto: NASA, ESA, e D. Jewitt (University of California, Los Angeles)


O telescópio espacial Hubble, da Nasa (agência espacial americana), fotografou uma imagem em forma de "X" com uma espécie de cauda, que os astrônomos acreditam que tenha sido criada pela colisão de dois asteroides.

O objeto, chamado P/2010 A2, foi descoberto no chamado cinturão de asteroides que fica entre Marte e Júpiter. Os pesquisadores já imaginavam que o fenômeno fosse comum nessa região do espaço, mas jamais viram isso acontecer.

O P/2010 A2 estaria a uma distância de 144 milhões de quilômetros da Terra quando foi fotografado pelo Hubble, em janeiro.

Segundo a Nasa, colisões de asteroides liberam muita energia, com um impacto que ocorre a uma velocidade que é cinco vezes maior do que a de uma bala de fuzil.

Os astrônomos dizem que a órbita do P/2010 A2 pode indicar que ele pertence a um grupo de asteroides que seriam fragmentos resultantes de uma colisão ocorrida há mais de 100 milhões de anos.

Um fragmento daquele fenômeno pode ter atingido a Terra há 65 milhões de anos, levando à extinção em massa de dinossauros.

BBC Brasil


03 de fevereiro de 2010 8h 42

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Costa da Flórida sofre primeiro efeito do vazamento de petróleo



PENSACOLA, Estados Unidos - Bolas de piche e uma película pegajosa apareceram nesta sexta-feira em uma praia do noroeste da Flórida, aparentemente no primeiro impacto do vazamento do Golfo do México sobre esse Estado turístico.

O material apareceu na praia de Pensacola, parte da chamada Costa Nacional das Ilhas do Golfo, que alardeia ter "as praias mais brancas do mundo." O óleo já atingiu também as costas de Louisiana, Mississippi e Alabama, a oeste da Flórida, naquele que já é o pior desastre ambiental na história dos Estados Unidos, e também o pior vazamento de óleo.

Frequentadores da praia de Pensacola, inclusive muitas crianças, apanharam bolas de piche da cor de ferrugem, variando do tamanho de um botão ao de uma bola de pingue-pongue. Elas apareciam espalhadas sobre as areias branquíssimas.

Grace Vondohlen tinha as mãos pegajosas depois de mexer no piche. "É bem triste, porque a gente passa férias aqui todos os verões, e agora não poderemos mais vir. Não acredito, porque era tudo areia branca", disse ela.

O diretor da Autoridade da Ilha de Santa Rosa, Buck Lee disse que não é possível ter certeza de que o piche veio do vazamento no poço da empresa British Petroleum no Golfo do México, "mas tenho 90 por cento de certeza (de que veio)."

O petróleo será analisado para que sua origem seja confirmada.

De todos os Estados atingidos, a Flórida é o que mais tem a perder. O turismo é a sua principal atividade econômica -- mais de 80 milhões de visitantes deixam 60 bilhões de dólares por ano no Estado e geram quase 1 milhão de empregos.

Os gastos dos turistas representam 21 por cento da arrecadação da Flórida com o imposto sobre produtos e serviços.

O vazamento começou há 46 dias, e há várias semanas as autoridades da Flórida preparam planos de contingência, o que inclui a mobilização de equipes de limpeza e a instalação de barreiras contra a poluição.


(Reportagem adicional de Michael Peltier, em Tallahassee; e de Jane Sutton e Pascal Fletcher, em Miami)




terça-feira, 8 de junho de 2010

Desmatamento no Pantanal atinge 2,82% da área em sete anos


O Pantanal, bioma localizado nos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, registrou desmatamento de 2,82 por cento de sua área de 151.313 quilômetros quadrados em sete anos, informou nesta segunda-feira o Ministério do Meio Ambiente.

O Pantanal perdeu 4.279 quilômetros quadrados entre 2002 e 2008, a uma taxa anual de desmatamento de 713 quilômetros quadrados, ou 0,47 por cento, segundo os Dados do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter/Inpe) apresentados pelo ministério no primeiro levantamento recente do bioma.

Entre as principais causas apontadas pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, estão a produção de carvão vegetal, a expansão de áreas para pastagem e o avanço na área de investidores externos. O Centro-Oeste é uma das principais regiões de produção agrícola e pecuária do país.

O Pantanal foi a segunda região mais atingida pelo desmatamento quando comparado a outros três biomas. Proporcionalmente, o Cerrado teve índice de desmate de 4,17 por cento, seguido de Pantanal, Amazônia (2,54%) e Caatinga (2,01%). Os números do Pampa e da Mata Atlântica ainda devem ser apresentados pelo ministério.

O levantamento revelou ainda que Mato Grosso do Sul, que representa 40 por cento da área total do Pantanal, desmatou 3,1 por cento de sua área de 89.826 quilômetros quadrados do bioma, enquanto o Mato Grosso, com total de 60.831 quilômetros quadrados, foi responsável por 2,4 por cento.

Os cinco dos 26 municípios que mais contribuíram para a destruição do Pantanal foram Corumbá (MS), Aquidauana (MS), Cáceres (MT), Santo Antônio do Leverger (MT) e Rio Verde de Mato Grosso (MS). As emissões anuais médias de dióxido de carbono associadas ao desmatamento no período foram de 16 milhões de toneladas, informou o ministério.

A ministra acredita que uma das soluções para conter o desmatamento pode ser a criação de unidades de conservação na região, apesar de faltarem estudos detalhados do governo federal para isso, ela disse.
"O Pantanal é uma área de alta sensibilidade ambiental e muitos dos proprietários de terra preferem eles mesmos declarar suas reservas particulares como reservas naturais", afirmou ela.

CAI DESMATAMENTO NA AMAZÔNIA

O desmatamento na Amazônia caiu 48 por cento entre agosto de 2009 e abril de 2010, quando houve redução de 1.455 quilômetros quadrados, em relação ao mesmo período anterior, quando o desmatamento atingiu uma área de 2.835 quilômetros quadrados.
.

Porém, março e abril deste ano foram responsáveis pelo desmatamento de 104 quilômetros quadrados de floresta, 49 quilômetros quadrados superior aos mesmos meses do ano passado, quando foram desmatados 55 quilômetros quadrados de floresta.

A ministra atribui o aumento do desmate no período à redução da quantidade de nuvens que cobriam a região amazônica. Ela disse que até agora neste ano, a visibilidade da floresta era cerca de 25 por cento maior que a do ano passado.

"À primeira vista, esse é o principal fator do aumento dos números. Não registramos nenhuma pressão nova, nenhum fator novo que pudesse provocar um aumento do desmate na região", explicou.

O bioma da Amazônia tem área total de 4,2 milhões de quilômetros quadrados, o que corresponde a 48,1 por cento do território brasileiro, e abrange os Estados do Pará, Amazonas, Amapá, Acre, Rondônia e Roraima e algumas partes do Maranhão, Tocantins e Mato Grosso.


Por Reuters, reuters.com

Atualizado: 7/6/2010 20:12

(Reportagem de Bruno Marfinati)




Dia do Meio Ambiente: como investir na bolsa e pensar em sustentabilidade?


SÃO PAULO – Quanto custa ajudar o mundo a ser mais sustentável? Em alguns casos, não é preciso desembolsar nada e ainda é possível ganhar dinheiro com a onda de preservação da natureza, reflexão importante para o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no sábado (5).

Até mesmo investidores podem aderir ao movimento “verde”. No Brasil, quem está alocado em ações, por exemplo, pode escolher empresas sustentáveis, apontadas no ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial), que completa cinco anos em 2010.

Desde novembro de 2005, o índice registrou uma variação de 85,82%, o que mostra os ganhos de quem escolheu essas empresas sustentáveis. No mesmo período, o Ibovespa (Índice da Bolsa de Valores de São Paulo) variou 97,53% e o IGC (Índice de Governança Corporativa), 84,60%.

A história do índice

Há alguns anos, criou-se uma tendência de investidores procurarem empresas socialmente responsáveis, sustentáveis e, ao mesmo tempo, rentáveis.

O que se tinha em mente era que essas companhias estariam mais preparadas para enfrentar riscos econômicos, sociais e ambientais e, portanto, gerariam valor ao acionista no longo prazo.

A tendência ganhou força no Brasil, com a criação do ISE.

O índice tem como objetivo refletir o retorno de uma carteira composta por ações de empresas com reconhecido comprometimento com a responsabilidade social e a sustentabilidade empresarial, e também atuar como promotor das boas práticas no meio empresarial brasileiro.

A harmonia entre o desenvolvimento socioeconômico e a conservação da natureza tem que deixar de ser mera utopia. Na foto, a Estação Ecológica Juréia-Itatins, uma unidade de conservação situada no litoral sul do estado de São Paulo.

Veja também

Proteção da Biodiversidade

Temas Nacionais

Notícias sobre o Meio Ambiente

O momento é de ação

O Planeta chega ao Dia Mundial do Meio Ambiente em momento crítico. É preciso agir e agir agora, para minimizar os impactos da sociedade de hoje sobre as futuras gerações.

Num momento em que a Natureza se apresenta especialmente inquieta, com manifestações causadas ou não pelo Homem – mas que cobram um preço alto em vidas –, tais como furacões furiosos, enchentes devastadoras, deslizamentos letais, invernos glaciais, chegamos ao Dia Mundial do Meio Ambiente chamando não somente à reflexão, mas, principalmente, à ação de todos em defesa da vida.

Todos temos como contribuir – direta ou indiretamente – para que as sociedades caminhem rumo à sustentabilidade e para que a harmonia entre o desenvolvimento socioeconômico e a conservação da natureza deixe de ser mera utopia.

Atitudes individuais e coletivas, como o consumo consciente no dia a dia e a exigência, pela população, do cumprimento das leis por órgãos governamentais em todos os níveis são fundamentais.

À iniciativa privada cabe não somente investir em conservação do meio ambiente, mas, principalmente, assumir uma postura de responsabilidade socioambiental, trabalhando de dentro para fora, com adequação de suas cadeias produtivas e meios de produção, distribuição etc.

À sociedade civil organizada, em especial às ONGs socioambientalistas como o próprio WWF-Brasil, cabe conceber e aplicar soluções, realizar campanhas, mobilizar e facilitar o engajamento de indivíduos, governos e iniciativa privada num esforço conjunto para o bem comum das gerações de agora e do futuro.

E tudo isto tem que ser feito agora. A Natureza já nos envia seus sinais de alerta.

Saiba muito mais:

Adaptação às mudanças climáticas

águas para o futuro

Cerrado

Mata Atlântica

Conheça o trabalho do WWF-Brasil

A nossa missão é contribuir para que a sociedade brasileira conserve a natureza, harmonizando a atividade humana com a conservação da biodiversidade e com o uso racional dos recursos naturais, para o benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações.

Em todo o país, nós executamos dezenas de projetos em parceria com ONGs regionais, universidades e órgãos governamentais, relacionados à Amazônia, ao Pantanal e à Mata Atlântica.

Também trabalhamos para reduzir o impacto da ação do homem na natureza, com foco em mudanças climáticas e energia, desenvolvimento sustentável, agricultura, água e educação para sociedades sustentáveis.

WWF.com.br

Por InfoMoney, InfoMoney,

4/6/2010 9:11

Vídeo sobre o Meio Ambiente verde Intérprte: Leila Pinheiro



quarta-feira, 2 de junho de 2010

Corte do cordão umbilical adiado beneficia saúde do bebé

Cordão umbilical contém células importantes para a saúde da criança


No primeiro minuto após o nascimento, os médicos prendem o cordão umbilical para que este pare de pulsar. É um procedimento comum nas maternidades dos dias de hoje, mas uma revisão sobre o tema indica que esperar até o cordão deixar de pulsar traz múltiplos benefícios para a saúde da criança.

Vários estudos sobre o tema têm reforçado a importância do sangue do cordão umbilical, rico em células estaminais, para a saúde do bebé.

Num estudo, liderado por Paul Sanberg, da Universidade do Sul da Florida, nos Estados Unidos, os cientistas salientam terem verificado que estas células do sangue do cordão umbilical ajudam a evitar problemas, como doenças respiratórias crónicas, anemia, problemas da visão, septicemia e, até, hemorragia cerebral.

A prática de prender o cordão começou há cerca de 50 anos, quando não se sabia a importância das células estaminais.

Segundo o cientista, parar essa transferência de sangue antes que essa função cesse por si própria é contraproducente.

O cientista refere até o facto de, antes de o parto ser realizado amplamente em ambiente hospitalar, as mulheres darem naturalmente à luz de cócoras, uma posição que facilitaria a passagem do sangue do cordão umbilical para o bebé nos momentos após o nascimento.

Cientistas alertam mães

Actualmente, cada vez mais os médicos alargam o período do entre o parto e o e corte do cordão, porque muitas mães pedem para que o bebé seja colocado na sua barriga antes do corte, facto que atrasa ainda mais esse procedimento.

Os cientistas fazem questão de alertar as mães que esperar mais tempo até que seja efectuado o corte não irá impedir que, caso queiram, as células do cordão umbilical sejam guardadas para uso futuro, procedimento cada vez mais comum no mundo ocidental.

Ciência Hoje
01-06-2010

Há seis vezes menos espécies na Terra do que se pensava

Novos cálculos apontam para menor biodiversidade do planeta Terra

Cientistas australianos utilizam método de análise financeira aplicado à ecologia para cálculos

Quantas espécies diferentes há na Terra? Os resultados dos cálculos mais recentes são muito mais baixos do que as estimativas anteriores: 5,5 milhões de espécies vivas no nosso planeta. À primeira vista podem parecer até demasiadas, mas o número está muito abaixo dos entre 30 e mais de 100 milhões do que se pensava.

Segundo um estudo recentemente publicado, no
The American Naturalist, as probabilidades de que efectivamente existam mais de 30 milhões de espécies são de 0,001 por cento.


“Cientistas de todo o mundo têm reelaborado a informação e chegado a diferentes respostas”, afirmou Andrew Hamilton, da Universidade de Melbourne e autor principal do estudo, que acrescentou: “Por isto, abordamos a questão de uma prespectiva diferente. Em vez de afirmarmos ‘há x espécies’, incluímos um grau de certeza, ou de incerteza, que é usado nas diversas estimativas”.

Utilizando um modelo estatístico, muito usado na avaliação de riscos financeiros, mas raramente aplicado à ecologia, Hamilton e a sua equipa conseguiram calcular precisamente as probabilidades sobre os dados e estimativas originais do número de espécies.


Andrew Hamilton


Os investigadores da universidade australiana salientaram que o número encontrado estava muito longe do original.

Baseando-se no número de espécies de artrópodos tropicais (um grupo de insectos, aracnídeos e crustáceos) que vivem numa única espécie de árvores da Papua Nova Guiné, os investigadores extrapolaram os resultados a uma escala global.

Hamilton chegou à conclusão que existiam 90 por cento de probabilidades de existirem entre dois a sete milhões de espécies de artópodos tropicais, mas o mais provável seria que este número rondasse os 3,7 milhões.

Bactérias ficam de fora

A partir deste dado, e utilizando as melhores estimativas que existem sobre a diversidade de outros grupos de seres vivos, Hamilton determinou como “muito provável” a existência de 50 mil espécies de vertebrados, 400 mil de plantas e 1 300 000 de microrganismos não bacterianos.


Número de bactérias é impossível de contabilizar


Isto significa, uma biodiversidade global quase seis vezes inferior ao que se pensava.

As bactérias, como em outras ocasiões, ficaram de fora das contas de Hamilton, já que o seu número e diversidade é impossível de calcular.

O investigador, que afirma que 5,5 milhões de espécies diferentes continua a ser um número enorme, e mostra-se preocupado pela interpretação que a sociedade possa dar às suas conclusões. “Espero que as pessoas não interpretem isto como ‘não há tanta biodiversidade na Terra, então não deveríamos preocupar-nos’. Espero que pensem de outro modo − ‘não há tantas espécie, deveríamos ter mais cuidado para tratá-las’”.

Ciência Hoje
02-06-2010