quarta-feira, 9 de junho de 2010

Costa da Flórida sofre primeiro efeito do vazamento de petróleo



PENSACOLA, Estados Unidos - Bolas de piche e uma película pegajosa apareceram nesta sexta-feira em uma praia do noroeste da Flórida, aparentemente no primeiro impacto do vazamento do Golfo do México sobre esse Estado turístico.

O material apareceu na praia de Pensacola, parte da chamada Costa Nacional das Ilhas do Golfo, que alardeia ter "as praias mais brancas do mundo." O óleo já atingiu também as costas de Louisiana, Mississippi e Alabama, a oeste da Flórida, naquele que já é o pior desastre ambiental na história dos Estados Unidos, e também o pior vazamento de óleo.

Frequentadores da praia de Pensacola, inclusive muitas crianças, apanharam bolas de piche da cor de ferrugem, variando do tamanho de um botão ao de uma bola de pingue-pongue. Elas apareciam espalhadas sobre as areias branquíssimas.

Grace Vondohlen tinha as mãos pegajosas depois de mexer no piche. "É bem triste, porque a gente passa férias aqui todos os verões, e agora não poderemos mais vir. Não acredito, porque era tudo areia branca", disse ela.

O diretor da Autoridade da Ilha de Santa Rosa, Buck Lee disse que não é possível ter certeza de que o piche veio do vazamento no poço da empresa British Petroleum no Golfo do México, "mas tenho 90 por cento de certeza (de que veio)."

O petróleo será analisado para que sua origem seja confirmada.

De todos os Estados atingidos, a Flórida é o que mais tem a perder. O turismo é a sua principal atividade econômica -- mais de 80 milhões de visitantes deixam 60 bilhões de dólares por ano no Estado e geram quase 1 milhão de empregos.

Os gastos dos turistas representam 21 por cento da arrecadação da Flórida com o imposto sobre produtos e serviços.

O vazamento começou há 46 dias, e há várias semanas as autoridades da Flórida preparam planos de contingência, o que inclui a mobilização de equipes de limpeza e a instalação de barreiras contra a poluição.


(Reportagem adicional de Michael Peltier, em Tallahassee; e de Jane Sutton e Pascal Fletcher, em Miami)




video

video

3 comentários:

Bottary disse...

Minha Querida Professora e Amiga Mazé,

Infelizmente estamos vivenciando este tipo de coisa que agride a natureza.

As autoridades no assunto ainda estão longe de se fazer um trabalho consciencial de contingência, no caso de catástrofe, não é mesmo?

Tenho acompanhado este assunto, mas cofesso que não sei ainda o que aconteceu para que houvesse aquela explosão.

Cordiais saudações!

Mazé Silva disse...

OLá meu amigo querido, Bottary!!!

Pensei que não vinha mais a este cantinho, estava sentindo a sua falta e de seus comentários que são excelentes!!!!

E este desastre ecológico, foi de grande dimensão, atingindo o meio ambiente, danos estes que deverá passar muitos e muitos anos para que a natureza recupere esse habitat, não só de animais, peixes, algas marinhas, plânctons e( Ecossistema) entre em equilíbrio.

Devido a presença do vazamento de óleo,o pixe( Petróleo)irá afetar econômicamente o país, e a economia, reduzinda em grande quantdade, já que essa ambiente é frequentado por turistas que depois disseo afastaram-se, diminuindo o capital que entra no país, pois o mesmo tem como grande fonte de sua economia voltada para o turismo.

São tantas coisas que temos que debater, questionar que o tempo não nos permite qua e o façamos.

Bottary, obrigada pela sua presença aqui no blog e será sempre bem vindo aqui nesse espaço que não é só meu mais de todos que possam contribuir.

Beijos e abraços dessa sua amiga de sempre!!!

Mazé Silva

Bottary disse...

Minha Estimada Amiga,

Aqui estarei sempre que puder, pois como eu lhe disse anteriormente, desde que me convidou a participar do seu blog, que adoro esta ciência.

Aquela mensagem que vc enviou pra mim, adorei-a por demais - O Universo a seu favor, lembra?

Na verdade, apenas uma coisa eu gostaria de lhe falar acerca do meu ponto de vista, em razão de um novo raciocínio que aceitei há 28 anos atrás: É sobre o acaso. Lá fala que " o acaso poderá ser meu parceiro".

Só que se se refletir bem acerca dele, ver-se-á que ele não existe, pois caso existisse, tudo na natureza seria feito por acaso, ou seja, do nada, o que não é uma verdade.

Interessante ressaltar que a única coisa que tem um nome e não existe, é ele, o nada.

Nem o vácuo é perfeito, não é mesmo?

Quanto ao assunto, derpertou-me interesse em comentar, pois fui um dos multiplicadores do programa Qualidade Total, tendo que conscientizar aos colaboradores acerca do quão seria importante para todos assimilar o assunto para o bem de toda uma comunidade em geral, e, por conseguinte, para todo o planeta. O que é bom para o planeta é bom para o Universo e conforme a mensagem que enviou-me, ele está a nosso favor, não é mesmo? O Universo está a favor ao Homem de Bem. Aquele que está se emergindo para um Ecossistema de uma sustentabilidade vital para todos nós.

Um grandioso abraço e pode ficar tranquila, viu, não vou sumir, não, tá! eheheheheh!!!