domingo, 18 de julho de 2010

Concentração de gases-estufa é a maior já registrada, diz agência da ONU


Cálculo divulgado nesta segunda é da Organização Meteorológica Mundial.
Ação do CO2, metano e óxido nitroso se intensificou 26% desde 1990.

A Organização Meteorológica Mundial (WMO, na sigla em inglês), agência das Nações Unidas, afirmou nesta segunda-feira (23) que os gases causadores do efeito estufa, fenômeno que gera altas incomuns da temperatura global, alcançaram em 2008 os maiores níveis desde 1750.

Desde 1990, a ação do dióxido de carbono, do metano e do óxido nitroso - os três gases-estufa de longo prazo - de “aprisionar” a radiação solar se intensificou 26,2%Entre 2007 e 2008, a alta foi de 1,3%.


O nível de dióxido de carbono (CO2) chegou a 385,2 ppm (partes por milhão, ou número de moléculas do gás a cada milhão de moléculas de ar). Antes da Revolução Industrial, a concentração de CO2 na atmosfera mantinha-se estável em aproximadamente 280 ppm.

O dióxido de carbono, com uma concentração atmosférica 38% superior à vigente na era pré-industrial,responde por 63,5% do efeito-estufa total. Responde, contudo, por 85% da alta do fenômeno na última década e por 86%, nos últimos cinco anos.

O metano (CH4) é culpado por 18,2% do bloqueio de radiação. Antes da era industrial, apresentava uma concentração de aproximadamente 700 ppb (partes por bilhão, ou número de moléculas do gás a cada bilhão de moléculas de ar). No ano passado, havia alcançado 1.797 ppb, uma alta de 157%.

O óxido nitroso (N2O) contribui com 6,2% do efeito estufa global. Saltou 19% da era pré-industrial para cá. Eram 270 ppb. Agora são 321,8 ppb.

Os números constam do "Greenhouse Gas Bulletin".

Copenhague

A WMO monitora a concentração desses gases na atmosfera por meio de uma rede de estações localizadas em mais de 50 países.

O boletim divulgado nesta segunda-feira é o quinto de uma série anual iniciada em 2004 e é divulgado às vésperas da Conferência da ONU sobre mudanças climáticas, que será realizada de 7 a 18 de dezembro, em Copenhague, na Dinamarca.

A reunião de Copenhague teve como objetivo fechar um novo acordo global sobre o clima para substituir o Protocolo de Kyoto, que expira em 2012.

Mais de 60 chefes de Estado e de governo, entre eles o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, confirmaram participação na reunião e um cumpriram o prometido.

O chefe da agência, Michel Jarraud disse em coletiva de imprensa, em Genebra, que os dados da WMO mostram que o mundo está "de fato mais próximo do cenário mais pessimista" em relação ao aquecimento global nos próximos anos.

"Isso reforça o fato de que é preciso adotar medidas o mais rápido possível", disse. "Estamos esperando que Copenhague dê origem a uma decisão significativa em relação aos gases do efeito estufa. Quanto mais adiarmos uma decisão, maior será o impacto."

O pior cenário quanto ao aquecimento global, divulgado pelo Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) em um relatório de 2007, prevê um aumento de temperatura de entre 2,4ºC e 6,4ºC até o fim do século.

Obs do Elo Geográfico:

Podemos constatar diante de relatórios e pesquisas, que o planeta está em alerta, devido ao descaso da humanidade com relação ao Meio Ambiente.

A cada ano que passa o clima da terra está mudando, as geleiras estão derretendo e o nível das águas dos mares estão aumentando, chegando já hoje a inundar grande parte de algumas capitais e regiões litorâneas.

Cito como exemplo bem perto daqui onde moro, praia como a de Iparana, que há anos tínhamos a imensidão de areia para os banhistas desfrutarem desse ambiente natural, hoje estão totalmente cobertas pelas águas, devido o avanço constante do mar, em consequência das mudanças do clima, do aumento da tempertura e enfim do desequilíbrio Ecológico em nosso planeta Terra.

A Praia de Iparana localizada na zona oeste de Fortaleza, é um desses exemplos de mudanças do clima. Hoje em vez da areia, existe apenas pedras; os arrecifes de corais e paredões artificiais construídos pelo homem, para regredir o avanço do mar onde este com suas ondas imensas, já devastou grande parte das casas de veraneio existente naquele ambiente.

Eu sou uma das pessoas que lamento o que está acontecendo com a natureza, que com ela não se brinca. Faz tantos anos atrás que eu frequentava a praia de Iparana onde a paisagem era bela, onde podíamos tomar banho de mar tranquilamente sem o perigo de esbarrar com pedras ou falésias vivas que ainda estão em contacto direto com o fluxo das marés e pela ação da chuva e dos ventos.

As falésias ocorrem em quase todo o litoral brasileiro. Mas, as mais interessantes, do ponto de vista visual e turístico, são as chamadas Formação Barreira - mais comuns nos estados do Rio Grande do Norte e Ceará.

Depois poderemos trazer para o Elo uma matéria bem detalhada sobre as falésias, que para muitos é um assunto desconhecido, embora as vezes conviva-se diretemente com elas.

Estamos vendo o perigo e o risco que estamos correndo se a humanidade não parar para refletir e agir em relação a natueza e na preservação do Meio Ambiente. Tomar consciência seria o primeiro plano e depois as ações em benefício do mesmo.
.
.

4 comentários:

Anônimo disse...

Estamos iniciando uma pesquisa (foco estadual) de avaliação da percepção ambiental de produtores rurais no Esatdo do Espírito Santo.

Núcelo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA
roosevelt@ebrent.com.br

Bottary disse...

Minha Querida Professora, Mazé
Não é atoa que o nosso amigo Manuel, nos reportou que está fazendo calor na França, lembra?

Espero que as autoridades de Copenhague venham agora levar a sério este novo acordo global, que substitui o de Kyoto, até porquê, não temos mais o G.W.Bush, para fazer a pirraça que vinha fazendo, para cumprir o acordo vigente.

Também lamento o descaso do homem, durante todos estes anos. Eu disse, durante todos estes anos, pois que daqui pra frente, a coisa vai pegar mesmo, pra quem não quizer cumprir o acordo, não é mesmo?

Tenho em meu entendimento, minha querida professora, que após a tomada de consciência, as tomadas de ações virão pelo estímulo da primeira.

Tive uma experiência neste sentido, dentro de uma Mineradora.

A ordem era mais ou menos assim: Quem não quizer fazer, é pra fazer; caso contrário, tem gente que quer.

Quanto ao vídeo, nota mil! A música então! Fixe! ehehe

Mazé Silva disse...

Olá, Núcleo de Estudos m Percepção Ambiental!!!

Obrigada pela visita ao Elo Geográfico, agradeço também a comunicação sobre a pesquisa que estão iniciando que eu acho de grande valia para o Meio Ambiente.

Parabenizo pela iniciativa.

Que bom vocês deixaram um endereço para devidas comunicações.


Abraços ao grupo de pesquisas.

Mazé Silva.

Mazé Silva disse...

Meu queridíssimo amigo Bottary!!!

Que bom você está sempre presente aqui no Elo, até mais do que eu. Ehehehehe

Sei da sua consciência com os problemas ambientais e por também já ter vivenciado na empresa em que trabalhou, como é difícil por falta de boa vontade, fazer tudo nos conformes, pra que não venhamos a prejudicar o nosso habitat que é o nosso lindo Planeta Terra.

Também concordo contigo quanto a Conferência mundial que ocorreu em Copenhague. Que não fique só no papel, mas que ponham em prática e possam a exigir dos governates e dos grandes empresários, medidas drásticas para amenizar a devastação, que há cada dia torna-se maior em nosso Planeta.

Conhecimentos dos danos todos têm, basta um esforço, um repensar que o mundo está morrendo dia-a-dia e a alerta está aí através de conferências, Seminários e outras formas de protestos para que tenhamos um mundo melhor, um ambiente mais saudável e mais puro.

Obrigada meu amigo, pelo seu comentário e por ter gostado da matéria e do vídeo fixe. Rsrsrsrsrs

Beijão no teu coração!

Mazé Silva