domingo, 18 de julho de 2010

País criou 212.952 vagas formais de emprego em junho



O Ministério do Trabalho informou hoje que o saldo líquido de empregos criados com carteira assinada no País em junho foi de 212.952, o segundo melhor resultado para o mês.

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a geração de vagas de emprego superou as demissões em 1.473.320 postos formais de trabalho no primeiro semestre de 2010. Este foi o melhor semestre da história do Caged.

Ontem, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, já havia adiantado que, com os dados de junho, o saldo total de novas vagas na primeira metade do ano chegaria próximo a 1,5 milhão.

A meta do governo é atingir 2,5 milhões de empregos novos com carteira assinada este ano, já descontadas as demissões. Ontem mesmo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfatizou esse objetivo durante cerimônia com representantes da União Europeia, no Palácio do Itamaraty.

Obs:

Notícias como essas são bem vindas e bem aceitas pela população sofrida diante de tantos problemas que a mesma enfrenta, como a pobreza, a miséria,a falta de moradia, e de oportunidade para que o cidadão possa usufruir dos seus direitos e deveres de cidadão.

Muito promissor sabermos que hoje o Brasil divuulga, para a alegria da nação e dos mais sofridos e discriminados, que o País com o aumento nas ofertas de empregos, supera as demissões, dando-nos a capacidade de poder oferecer uma vida mais dígna ou melhor acabar um pouco com a fome que ainda assola a nossa nação, se não fosse o descaso dos políticos, governo, empresários e a população privilegiada, que preocupa-se com o bem próprio, onde os ricos continiuam mais ricos eos pobres cada vez mais pobres.

Não podemos deixar de aplaudir o nosso país por ter alcançado um patamar superior em relação a economia, ao crescimento econômico, onde o Brasil lá fora, é bem visto, e bem aceito como uma nação que tem buscado o seu desenvolvimento utilizando as suas riquezas no setor agrário, industrial.

Sendo bem administrado,esses produtos poderão gerer mais riquezas para a Nação, podendo assim desenvolver projetos sociais, melhorando o nível de ensino, criando mais escolas e proporcionando reciclagem para que haja um melhor aprimoramento dos profissionais que irão formar os futuros cidadãos áptos para engajar dentro da sociedade capaz de assumir empregos com um auto poder de consciência e capacidade e profissionalimo.

Agencia Estado

Por Célia Froufe

Atualizado: 15/7/2010 11:34

Nenhum comentário: