sábado, 14 de agosto de 2010

Governo realiza hoje 2ª etapa da vacinação contra pólio

Com o slogan "Não vai esquecer a segunda dose, hein?"


O Ministério da Saúde realiza hoje a segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, a paralisia infantil. A pasta reforça o alerta aos pais ou responsáveis sobre a importância de levar as crianças menores de cinco anos aos postos de vacinação.

O objetivo é imunizar 14,6 milhões de crianças, número que representa 95% dos menores de cinco anos. Os pais devem procurar as Secretarias de Saúde do município onde vivem para obter informações sobre os locais de vacinação e horários de funcionamento dos mais de 115 mil postos que participarão da campanha.

"É a imunização que garante a não circulação do vírus selvagem da poliomielite no País. Por isso é tão importante vacinar as crianças nas duas etapas da campanha", afirma Carmem Osterno, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde.

Na primeira fase, realizada em 12 de junho, foram imunizadas 14 milhões de crianças.

O ministério afirma que todos os menores de cinco anos devem tomar as duas doses da vacina durante a Campanha Nacional, mesmo que já tenham sido vacinados anteriormente. A pasta alega que não há contraindicações. No entanto, recomenda que crianças que estejam com febre acima dos 38ºC ou com alguma infecção sejam avaliadas por um médico antes de receber as gotinhas.

A vacina também não é recomendada para crianças que tenham problemas de imunodepressão - como pacientes de câncer e aids ou de outras doenças que afetam o sistema imunológico.

O investimento do governo nas duas fases da campanha foi de R$ 40,9 milhões: 20,8 milhões para comprar vacinas e R$ 20,1 milhões em repasses para as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. O ministério alega que a estratégia de realizar campanhas nacionais em duas etapas contribuiu para que o País eliminasse o vírus da poliomielite.

O Brasil não registra casos da doença desde 1989. Apesar disso, o vírus segue presente em outras partes do mundo e, por essa razão, a imunização previne riscos de importação de casos provenientes de outros países.

O ministério afirma que a poliomielite é uma doença infectocontagiosa grave. Segundo a pasta, na maioria das vezes a criança não morre quando é infectada, mas sofre sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia, principalmente nos membros inferiores


2 comentários:

Bottary disse...

Ola! Minha Amiga Mazé,

Já enviei este link para a minha filha na cidade de Paracatu/MG.

Não obstante, sei que ela é muito cuidadosa com suas filhas.

Todavia, não custa nada, não é mesmo?

Obrigado por esta postagem.

Tenho certeza de que valerá e muito para aqueles que ainda não se despertaram para este assunto de tão importância, sobretudo aos novos papais.

Abraços!

Mazé Silva disse...

Olá meu amigo querido!

Gostei da sua vinda aqui no poster, bastante importante para as mães de crianças menores de cinco anos ou até aos cinco anos.

Fizeste muito bem de alertar a sua filhinha que já é mãe e com certeza não iria esquecer esta data tão importante para a saúde das criaças.

Se ela já tinha lebrado mas veleu pela alerta para outras que as vezes deixam ficar no esquecimento.

Valeu por prestigiar e divulgar esse tema tão importante.

Beijos grande!

Mazé Silva