sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Maior fóssil de fêmur de dinossauro é achado na Espanha

Escavação no leste do país revela osso de 1m92.
Animal teria vivido há 142 milhões de anos.

Uma escavação em Riodeva, no leste da Espanha, revelou um fóssil de fêmur de dinossauro, o maior já descoberto na Europa. Com 1m92 de comprimento, o osso foi encontrado junto a uma tíbia de 1m25 e 15 vértebras.

A Fundação Dinopolis, responsável pela exploração, acredita que os restos podem ser de um animal gigante, com 40 toneladas e 30 metros de altura. O réptil teria vivido há 145 milhões de anos.

Fóssil do fêmur gigante de dinossauro é analisado em Riodeva, no leste da Espanha. O animal teria até 40 toneladas, 30 metros de altura e teria vivido há 145 milhões de anos. (Foto: AFP Photo / Dinopolis Foundation)

Em 2004, uma equipe no mesmo local descobriu um dinossauro conhecido como Turiasaurus riodevensis, espécie a qual provavelmente pertence o ser vivo dono dos ossos recém-descobertos.

Há duas semanas, uma equipe da Universidade Autônoma de Madri publicou na revista científica Nature, o achado de um réptil com uma corcova de 41 cm às costas, na mesma região da península ibérica. O Concavenator corcovatus seria um dinossauro carnívoro com 6 metros de comprimento. Os fósseis foram revelados próximo à cidade de Cuenca.

Dinossauro descoberto na Espanha teria saliência de 41 cm nas costas

Ossos revelam um animal carnívoro que viveu há 160 milhões de anos.


Descoberta foi divulgada na revista científica 'Nature'.

imprimir Pesquisadores da Espanha descobriram o fóssil quase completo de um dinossauro com uma saliência de 41 cm nas costas. Os ossos foram encontrados em Cuenca, na região de Las Hoyas.

Segundo os especialistas, o animal teria sido carnívoro. O exemplar do fóssil era um adulto e media cerca de 6 metros de comprimento.

Reprodução do 'Concavenator', dinossauro que teria vivido há 160 milhões de anos. O fóssil foi encontrado na região de Las Hoyas, na Espanha. A espécie teria 6 metros de comprimento. (Foto: AP Photo / Nature)O dinossauro teria vivido há 160 milhões de anos e é conhecido como Concavenator. A corcova pontiaguda no dorso do animal serviria, segundo os cientistas, para comunicação entre os exemplares da espécie.

Outra possível explicação para o formato incomum foi apresentada pelo próprio descobridor do fóssil, Francisco Ortega. Para o especialista, a área do corpo do dinossauro poderia ser um depósito de gordura ou mesmo um mecanismo para regular a temperatura interna do animal.

Do G1, com informações da AP

24/09/2010 17h01




Nenhum comentário: