segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Sexo p'ró menino e p'rá menina!



Exposição revela o que os iniciantes querem saber

Por Ana Nunes (texto) e Susana Lage (fotos)

A maioria dos pais não está preparada para responder a perguntas que os filhos mais cedo ou mais tarde irão colocar.



Aguardando a inauguração da exposição



Desde o típico de onde vêm os bebés passando para uma versão mais adolescente em que outras dúvidas surgem culminando na fase do namoro e do sexo, os pais vão arranjando as melhores técnicas para explicar algo que lhes custa ao perceberem que também os filhos se preparam para ser adultos.

Neste contexto e com uma abordagem leve mas esclarecedora, a exposição "Sexo e então?" inaugurada ontem no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, promete dar respostas e ensinamentos para a vida.



Rosália Vargas dá as boas-vindas




Ao entrar na exposição o som de fundo é o tema "Paixão" dos Heróis do Mar nada mais adequado para os visitantes alvo, pré-adolescentes, entre os 9 e os 14 anos, que depois de passar por uma entrada em forma de coração encontrarão um ambiente divertido e de humor, colorido e com muita informação útil que apelará à reflexão.

Os sentimentos, desejos, afectos mas sobretudo a descoberta da sexualidade serão explorados numa versão didáctica.



Duas crianças cortam a fita: está inugurada a mostra



O acompanhamento de monitores, a existência de jogos interactivos, vídeos e questões bem respondidas serão o apelo para jovens que poderão descobrir o que é "estar apaixonado", "como beijar na boca", "porque o amor é difícil" ou mesmo "como é o rapaz/rapariga dos seus sonhos" ou "truques infalíveis para o engate".

Na zona dedicada à puberdade os jovens poderão ainda perceber as mudanças corporais e de voz que estão ou irão sofrer e saber "como se faz sexo", "como se fazem os bebés" e "o que é a pílula" entre outros temas que juntam uma imensidão de factos científicos a nível cerebral, hormonal e sentimental. Os heróis desta banda desenhada são o Titeuf e a Nadia, jovens que se confrontam com o tema do sexo no livro Le guide du zizi sexuel.

Esta exposição ficará no pavilhão do conhecimento até Agosto de 2011 e surge de uma parceria com o organismo francês UniverScience. Foi já apresentada na Cité des Sciences, em Paris, onde esteve de Outubro de 2007 a Agosto de 2009 e recebeu mais de 350 mil visitantes. Um sucesso "quer pelo tema quer pelo tom engraçado, pela precisão das respostas e pelo tratamento museológico", afirmou o embaixador francês, Pascal Teixeira da Silva, presente na cerimónia de inauguração da exposição.



Uma criança joga aos abraços e aos beijos



Também apresentada em Genebra, durante 13 meses a iniciativa teve impacto, esperando-se que também em Portugal este se repita. Rosália Vargas, a presidente do pavilhão do conhecimento afirmou que é aguardado para "Sexo e então?" um "número recorde de visitas".

Mariano Gago, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, referiu que a "colaboração entre Portugal e França na ciência vem já de longa data sendo muito importante tornar-se visível para a população através desta exposição". O membro do governo realçou ainda que " a linha traçada com a criação do Ciência Viva é para continuar" garantindo que "a ciência será uma prioridade para este governo pois sem ciência não há futuro nem progresso".

Ao CH, Quintino Aires, psicólogo clínico especializado em sexologia, disse tratar-se de "um contributo extremamente importante para formar crianças, adolescentes e púberes que são convidados a confrontar-se com temas que fazem parte do seu desenvolvimento, do seu crescimento e descoberta da vida e do mundo".

Deste modo, o especialista considerou que esta aprendizagem "ensina o jovem a relacionar-se consigo próprio e com os outros o que é fundamental para a capacidade quando adulto de criar uma relação de casal e família que é fulcral na construção da sociedade".

Quintino Aires afirma porém que " vivemos ainda num tempo em que há alguma interdição neste campo, estando uma parte de nós impedida de acesso", razão pela qual "Sexo e depois?" é "uma enorme mudança na sociedade portuguesa". A inauguração feita com o corte da típica fita foi feita por duas crianças o que para sexólogo foi "fazer-se história sendo um passo fundamental e um instrumento muito útil na construção como adulto".

Mariano Gago fala ao Ciência HojeQuestionado sobre a adesão de professores, pais e educadores a esta exposição, o psicólogo clínico vê "algumas dificuldades" mas considera "fundamental numa altura em que a educação sexual está a ser incluída nas escolas".




Mariano Gago fala ao Ciência Hoje



No final da visita, Mariano Gago falou ao CH afirmando que "é uma iniciativa muito bem concebida e muito testada contando com a vantagem de ser uma exposição que teve já muito público e que se encontra aplicada a Portugal". O ministro considerou ainda que esta está "muito adaptada aos jovens preenchendo um vazio e criando uma oportunidade de conhecimento, debate e socialização".

Jovens esclarecidos e dúvidas dissipadas é o objectivo que espera os visitantes à saída deste mundo de cores.

Sexo... e então?


Nome da exposição: " Sexo e então?"

Onde: Pavilhão do Conhecimento, Parque das Nações, Lisboa

Destinado a: Crianças entre os 9 e os 14 anos

Decorre até: 28 de Agosto de 2011

Esta mostra interactiva ocupará a nave central do Pavilhão do Conhecimento -Ciência Viva, com uma extensão aproximada de 700 m2. Dividida em cinco grandes áreas, os seus conteúdos são apresentados num tom divertido e informal. O rigor científico tem a garantia da supervisão de um grupo de especialistas em educação para a infância e adolescência que acompanharam a revisão da tradução dos textos originais.

Ciência Hoje
19-10-2010

2 comentários:

Bottary disse...

Ola! Armindo,

Fiquei muito triste,quando soube de verdade, que não existia Papai Noel e muito alegre, quando soube que não era a cegonha que trazia as crianças para a mãe da
gente. eheheheheheh!!!!!

Na verdade, esta exposição é algo de mais inovador no mundo da pré e adolescência.

Muito rica de conteúdo e aprendizagem, acerca do modo como se deve mostrar aos jovens o assunto.

Abraços e parabéns por este post.

Mazé Silva disse...

Olá, Armindo!!!

Este é um tema de grande importância e que desde tempos mais antigos, já era pra ter uma explanação para crianças e adolescentes, independente da estratégia usada, mas que o importante é que essa faixa etária que foi citada compreenda de uma forma mais clara, subjetiva e que satisfaça ao suas curiosidades de uma maneira correta.

Na maioria das vezes os pre-adolescentes e os jovens ficam confusos tentado buscar respostas pra suas intrrogações e que ninguém dará de forma verdadeira e clara as explicações precisas e esta exposição usou uma forma de chamar atenção aos que estão incluidos nessa faixa citada no texto.

Era nescessaário que as crianças e adolescentes começassesm a serem informados pelos próprio pais, mas na a maioria deles não estão preparados para falar de sexo e sexualidade com os filhos, as vezes por vergonha e também acharem que não é o tempo deles saberem esses assuntos que mexem com a mentalidade deles.

Seria interessante, que eles soubessem das mudanças que seu corpo e sua mente iriam pssar e que não fossem conflitante em saber o porquê que o seu corpo está mudando. Meninas com alargamento dos quadris, os seios despontando, pelos nas regiões pubianas. Os meninos nota´se a voz que vai mudando o seu timbre e também o aparecimento de pelos e qu eles não têm nem noção dos hormônios que o seu organismo produz para contribuir a essas mudanças.

Além da família, a Escola de uma forma em geral, em sua totalidade, deveriam ministra sempre que possível aulas e palestras sobre sexo e sexualidade. Cito o exemplo da minha Escola quando há essas palestras muitas vezes os alunos riem das perguntas dos colegas, por vergonha e acharem que aquilo é feio pra ser mostrado para os adolescentes, como ensinar a colocar a camisinha, e alguns vão lá na frente e colocam no pênis simulado, como uma espécie de treino e que os outros colegas possam aprender a utiliza-la.
Como também outros métodos conceptivos sempre são explandos e mostrado para um melhor aprofundamento e conhecimento e que futuramente ou brevente eles ou elas irão usá-los.

As dúvidas sempre são grandes para os jovens e todos aquele que estão na puberdade.

Sempre em minha sala de aula haveria alguma brexa, para se falar em sexo e sexualidade. Eles fazem perguntas que já deveriam saber e ficam com a cabeça confusa diante de tantas novidades que não foram explicadas em casa.

Eu, no início da minha adolescencia, sentia dos meus pais essa falta de ensinamentos. As vezes eu estava lendo um livro e meu pai ia lá onde eu estava pra saber que assunto o livro abordava.
E as vezes ele via que eu estava com um folhetos com canções e fotos do Roberto Carlos. Ehehehhe.
Pensaria ele que era algo sobre sexo. Ehehehe.

Parabéns pela matéria de grande importância e que está sendo mostrada de uma forma mais dinâmica e bem educativa.

Este é um tema que merece muitas discussões, debates e reflexões, para que os nossos jovens aprendam o correto e não errado por colegas que não sabem o suficiente para transmitir esses conhecimentos.

Obrigada e beijos!!!!

Mazé Silva