quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Descoberto primeiro planeta gerado fora da Via Láctea

Astrônomos afirmam ter descoberto o primeiro planeta originado fora da nossa
galáxia, a Via Láctea.

Semelhante a Júpiter, o planeta batizado de HIP 13044 b (batizado a partir do nome de seu sol, chamado HIP 13044) é parte de um sistema solar que um dia pertenceu a uma galáxia-anã, mas que acabou "devorada" pela Via Láctea entre 6 e 9 bilhões de anos atrás, em um ato de "canibalismo intergaláctico".

De acordo com o estudo, que será publicado na revista "Science", o planeta está a uma distância de 2 mil anos-luz da Terra. A descoberta ocorreu no observatório de La Silla, no Chile.

O planeta deve ter sido formado nos primeiros tempos de seu próprio sistema solar, antes que fosse incorporado pela nossa galáxia, dizem os autores da pesquisa.
Astrônomos já detectaram cerca de 500 exoplanetas fora do nosso Sistema Solar, usando diferentes técnicas, mas todos os astros, até agora, haviam sido gerados na Via Láctea.

Segundo os pesquisadores, o HIP 13044 b fica na órbita de um sol pertencente ao grupo de estrelas chamado "corrente de Helmi", e hoje faz parte da constelação de Fornax, ao sul da Via Láctea.

Estima-se que o novo planeta tenha uma massa 1,25 vez maior que Júpiter e que leve 6,2 dias terrestres para completar uma volta em torno do seu eixo.

FIM PRÓXIMO

No entanto, o HIP 13044 b está se aproximando de sua "morte". Tendo consumido todo o hidrogênio presente em seu núcleo, o sol do planeta se expandiu e se tornou um "gigante vermelho".

No processo, a estrela pode ter "engolido" planetas menores e semelhantes à Terra no processo, antes de se contrair. Até agora, o novo planeta sobreviveu à "bola de fogo", mas não por muito tempo.

"Esta descoberta é particularmente intrigante quando pensamos no futuro distante do nosso sistema planetário, quando o Sol também deverá se tornar um gigante vermelho, daqui a cerca de 5 bilhões de anos", disse Johny Setiawan, pesquisadores do Instituto de Astronomia Max Planck e líder da pesquisa.
.

2 comentários:

Ana disse...

Mazé amiga:

José Saramago (Prémio Nobel de Literatura Portuguesa), disse o seguinte: "Eu com 82 anos ainda estou a aprender".
Eu também digo que estou sempre a aprender e quanto mais aprendo mais reconheço que menos sei.

Gosto muito de astronomia, embora não tenha muitos conhecimentos, mas entrei no blog e li o artigo, uma notícia que partilhas com todos aqueles que queiram informar-se.
Obrigada amiga porque desta forma nos instruímos e enriquecemos a nossa cultura.

Beijos e um grande abraço

Mazé Silva disse...

Olá minha querida Ana!

Você é muito modesta quando se refere quanto a sua sabedoria. Eu sei que tu és uma menina culta, mas concordo contigo, que sempre aprendemos mais a cada dia que passa e percebemos que ainda precisamos de mais conhecimentos para acompanhar essa moderneidade, esse avanço científico e tecnológico.

Quanto às letras gosto também do seu conterrâneo, digo assim pois já vives faz tempo em Portugal, mas eu sei que tu és das Ilhas Canárias como já me falastes.

Que lindo o José Saramango com 82 anos, dizer que ainda está a aprender. E você também Ana, é uma estudiosa nesses assuntos que eu a adimiro muito.

Com certeza, nada melhor do que boas informações pra nos tornar mais instruidos.

Fiquei feliz em teres gostado do post, eu também adimiro e gosto muito de Astronomia e aqui no blog tem muitas postagens sobre essa linda ciência, se você navegar pelo Elo verás o que eu falei.

Amiga, obrigada pela sua presença aqui no Elo e volte sempre, pois gosto demais dos seus comentários.

Beijos e abraços da amiga de sempre!

Mazé Silva