quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O show de Roberto Carlos em Fortaleza











Por: Mazé Silva
Portal Splish Splash

Ser fã incondicional de um artista de grande estilo, competência e importância como o Roberto Carlos, é tarefa não muito fácil, pois é preciso que tudo esteja planejado dentro dos conformes, desde a hora que sabemos de sua vinda a nossa cidade, até o momento em que o mesmo se apresenta publicamente dando início ao seu show que é o ponto culminante da espera de um fã que consegue suportar e é capaz de ter um equilíbrio em seus instantes de tensões ao imaginar que no dia “D” estabelecido pela comissão de organização, irá cumprir-se na íntegra, o que é esperado.

A minha emoção intensificou-se a partir do instante em que dirigi-me ao local do show para adquirir o ingresso tão almejado, quatro dias após estarem à venda. Chegando ao Siará Hall para comprar o ingresso, a decepção foi grande ao saber que na área Vip não existia mais ingressos. Só havia vaga nos camarotes no 1º e 2º Piso. Pensei que decisão iria tomar, pois não queria ficar sem assistir ao  show do Rei. Falei, reclamei, esperneei, dizendo para o rapaz do guichê: como pode uma fã como eu, que sempre divulga a cultura do Rei e participa de sites importantes relacionados ao mesmo ir agora assistir ao show do meu ídolo maior e vê-lo do tamanho de um boneco? É inaceitável isso que está acontecendo. Cambistas compram os ingressos todos pra vender a preços exorbitantes. Fiquei revoltada, mas a única solução para mim, estaria ao meu lado, era um desses vendedores que infelizmente ainda existem no Brasil.


Comprei o ingresso no camarote e mesmo com a tristeza estampada em meu rosto, quando virei de lado, havia uns senhores com ingressos vermelhinhos da Área Vip oferecendo o ingresso pelo dobro do preço. Pensei ainda por uns dois minutos e decidi comprar. A minha amiga Zélia disse que não compraria por esse preço e eu não vacilei e disse: Zélia, vou dizer como na música do Rei; “Não há dinheiro que pague”, assistir um show do Roberto de pertinho e viver todas as emoções que eu sempre sonho em viver em seus shows. Então depois de tudo cantei o trecho da canção do Rei, que fala: Não há dinheiro no mundo que me pague a vontade de te ver, que me pague a saudade de você.

Fui para casa bastante satisfeita na certeza que no dia 11 de dezembro, mais uma vez eu iria ver de perto o meu grande ídolo que acompanho desde a minha infância, embora não fosse em shows, mas ouvindo as suas canções em emissoras de rádio e sem saber qual a fisionomia desse Rei, mas pela voz linda e melodiosa, eu sempre tive a certeza de que ele era lindo, assim como sua voz e não me enganei.

Finalmente chega sábado o Dia D tão esperado, e infelizmente estava com uma crise de amigdalite mas que não foi motivo de ficar desvanecida e perder o show que eu tanto esperava. Desta vez fui sozinha, chamei um táxi e por incrível que pareça o taxista era fã de Roberto e em seu rádio estava tocando “Amor Perfeito”. Eu entrei sentei no banco da frente e comecei a cantar. Fiz uma brincadeira com ele dizendo: Você já vinha sabendo que eu sou uma grande fã do Rei, e por isso colocou essa linda canção do Rei? Ehehehehe. Ele riu e falou que também era fã do Roberto e trabalhava sempre ouvindo música do Rei. Tudo já estava se encaixando muito bem nessa noite que começaria a brilhar.

Cheguei ao Siará Hall às 20:30h, faltando assim uma hora e meia para o início do show que estava marcado para às 22:00h. Fui direto para a porta do camarim, pra ver se via o Maestro, mas ele não havia chegado, então encontrei logo em seguida o Wanderley e convidei-o para tirar foto. Foi muito gentil. Em certo momentyo falamos do Splish Splash e ele mostrando-se interessado logo me deu seu contato para eu enviar pra ele o endereço do Portal. Depois, aparece os nossos conhecidos fãs Derbson Frota com a noiva, e o Fabiano com sua esposa. Lógico que aproveitamos para matar a saudade e tirarmos algumas fotos.

Procurava ficar tranquila, mas não conseguia, naquela expectativa de ver iniciar o melhor show para mim de todos os tempos, pois em comemoração aos seus cinquenta anos de carreira, esse seria o seu primeiro e único show em Fortaleza. É lógico que a emoção era grande para todos aqueles que estavam presentes, pois estava nítido no olhar de cada um a ansiedade de ver essa grande noite de espetáculo proporcionada pelo maior cantor de todos os tempos.

Aproximando-se a hora do show já se notava uma agitação do pessoal; o Genival, entrava e saía. E foi em uma dessas suas saídas que aproveitei e tirei uma foto com ele pensando em a colocar no Splish Splash. Logo em seguida aparece a Zélia minha amiga professora e companheira de shows. Aproveitando a presença do Fabiano Cavalcante tiramos mais fotos para ficar na recordação dessa noite tão significativa para nós fãs do Rei.

Depois de tudo isso, perdi o meu ingresso, o canhoto, mas Deus é tão grande e bom que estava próximo aos pés do Wanderley que ainda estava conversando comigo. Então respirei aliviada por ter encontrado tão precioso papel. Já pensou se alguém o achava e tomava o meu lugar? O mundo acabaria para mim naquele dia. Agradeço a Deus por ter dado tudo certo.

Faltavam apenas 10 minutos para começar o show quando um elemento da comissão de organização, acenou para mim querendo falar em particular. Recebi um recado do Maestro que depois do show eu fosse para o Hotel Luzeiro na Praia de Iracema, que o mesmo recebia-me e provavelmente eu falaria também com o Rei.

Apagam-se as luzes e a emoção toma conta de todos. Entra o Maestro Eduardo Lages dando início aos primeiros acordes da orquestra do Rei. Todos batiam palmas, aplaudiam gritavam pelo Rei e logo em seguida o Rei é apresentado e aparece maravilhoso, lindo como sempre e muito elegante vestindo um terno branco.

E aí começam as emoções e meu coração batia forte, como se fosse a primeira vez que estivesse a assistir a um show do Roberto Carlos. O jogo de luzes que surgiam do palco como estrelas que reluziam no firmamento, misturava-se à milhares de câmeras e celulares, onde todos queriam registrar aquele momento inesquecível, vivido por todos ali presente no Siará Hall.


Cada canção uma emoção diferente, foram muitas que nem consigo lembrar agora de todas. Mas além de Emoções, Roberto também cantou, Detalhes, Lady Laura, em seguida emendou com Nossa Senhora deixando aquele momento de maior emoção e muito brilhantismo. Ainda entoou Côncavo e convexo, Mulher Pequena, É Preciso Saber Viver, Além do Horizonte e Cavalgada que ele cantou com tanta serenidade e romantismo, que acho demorou mais tempo do que em outras apresentações. Momentos da Jovem Guarda também foram relembrados pelo Rei e todos passaram a usar os óculos escuros e diante de muitos gritos de euforia desencadeou um pout-pourri de canções daquela época, como, É Proibido Fumar e outras.

Finalmente o show chega ao fim com a canção de sempre “Jesus Cristo”, interpretada também como sempre der forma impecável e de uma emoção incontestável. A Entrega de rosas como sempre delirante e todos a procura de conseguir um lugarzinho mais próximo do palco para receber a tão sonhada rosa. Como nos outros anos fiquei de pé em uma cadeira a espera que o Rei jogasse em minha direção uma rosa que eu tanto esperei durante o ano inteiro. O Rei Jogou várias rosas, mas eu não consegui pegar nenhuma.

O Rei ficou para atender àqueles que estavam na lista para entrar no camarim e eu que já estava certa de ir ao hotel encontrar com o Maestro, desisti, pois estava rouca, doente da garganta, e no final do show estava pior, por ter cantado muito e ter gritado por uma rosa que não tive a sorte de ganhar.

Enfim fiquei feliz por ter visto o meu ídolo cantar e o meu Maestro reger tão lindamente, mostrando a sua grande competência de grande músico. São momentos difíceis de explicar, assistir a um show do Rei, pois tudo é preparado milimetricamente para que ocorra tudo perfeito como sempre foi e será o show do maior cantor de todos os tempos.


As fotos não ficaram boas, devido o ângulo que fiquei e a câmera não estava boa. Só sei que fazer o papel de fã, sem perder os mínimos detalhes, outra de jornalista e fotógrafa, não é tarefa assim tão fácil. Mas o que não fazemos pelo nosso Rei, não é mesmo? Voltei para casa tristonha, não pelo show, mas porque não deu certo falar com o Maestro e nem com o Rei, mas enquanto há vida há esperança e se Deus quiser no próximo show poderei realizar os meus sonhos de fã.

Cavalgada - Roberto Carlos-Siará Hall-Fortaleza-CE 11-12-2010








4 comentários:

Armindo Guimarães disse...

Olá, Mazé!

Mais uma vez tenho que te dar os parabéns por mais esta excelente reportagem.

Linda como tu!

:)

Abraços robertocarlisticos

Mazé Silva disse...

Oi Armindo!

Muito obrigado por ter apreciado o meu artigo, que fiz com carinho, amor e simplicidade.

Agradeço também as gentis palavras.

Você é muito amável, típico de um gajo fixe.

Beijinhos!!!!!

Mazé Silva

weibinho disse...

Olá Mazé, quero compartilhar com você uma emoção incrivel. Fui ao show do rei, porém fiquei nas cadeiras especiais. Comprei meu ingresso logo quando foi posto a venda. Nodia do show, fiquei no portão do clube desde 12:00. Detalhe, o show começou depois das 22:00. Mas dei meu jeito e consegui me arrumar! Bem, consegui uma rosa da mão dele, foi uma sensação indescritível. Fiquei muito emocionado.
Quero lhe parabenizar pelo maravilhoso blogue e quero dizer que vou a partir de agora acompanhar suas postagens, pois seu blogue é RIQUISSIMO!
Que Deus te abençoe.

Mazé Silva disse...

Olá Weibinho!

É um prazer recebê-lo aqui no blog!
Seja bem-vindo!

Menino que legal você recebeu uma rosa do Rei? Fico feliz por você. Parabéns! Desta vez eu não consegui, mas vamos em frente não é?

Desculpa eu ter demorado a responder-lhe, pois estive com uns probleminhas de saúde, mas já estou bem.

Muito obrigada por teres gostado do blog e vou ficar esperando sempre suas visitas ao blog.

Que Deus também te abençoe sempre!

Beijos!

Mazé Silva