domingo, 30 de janeiro de 2011

Nasa faz homenagem a astronautas mortos na missão Challenger, que completa 25 anos e em outras missões espaciais.

Todo mês de janeiro, agência lembra equipes que caíram com Apolo 1, Challenger e Columbia


SÃO PAULO - Todo mês de janeiro, a Nasa homenageia as equipes de astronautas morreram nas missões da nave Apolo 1 e dos ônibus espaciais Challenger e Columbia, além de todos aqueles que deram suas vidas pela exploração do Universo.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Cientistas acompanham urso em jornada de 9 dias no mar em busca de gelo

"Ursa com filhote"



Para pesquisadores, degelo vem obrigando ursos a nadar distâncias maiores
Um urso polar nadou continuamente por nove dias, cobrindo uma distância de 687 quilômetros, em busca de gelo, segundo identificou uma pesquisa de zoólogos americanos.

Os pesquisadores, que estudavam os ursos polares no entorno do mar de Beaufort, no norte do Alasca, afirmam que o feito pode ser um resultado do degelo provocado pelas mudanças climáticas.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Água e rodovias proporcionam crescimento

                             Água do Castanhão garante o abastecimento da refinaria e dasiderúrgica                  
EDMAR SOARES

Refinaria e siderúrgica são projetos que se viabilizam com os últimos investimentos hídricos no Ceará. Mais açudes estão sendo construídos. Também cresceu a malha rodoviária

O Ceará fechou o ano com boa margem de acumulação de água em seus recursos hídricos.

Astronônomos tiram fotos da " Avó das Galáxias"

"Avó das galáxias" ajudou cientistas a descobrir a possível idade da galáxia


A descoberta mostra que a galáxia nasceu a cerca de 480 milhões de anos após o "Big Bang"

PARIS - Astrônomos afirmaram nesta quarta-feira (26) ter captado a imagem do que pode ser a galáxia mais antiga já vista, um conglomerado de estrelas que passou a existir quando o universo era apenas um bebê. A minúscula mancha de luz, flagrada pelo telescópio orbital Hubble, levou 13,2 bilhões de anos para chegar à Terra, o que significa que a galáxia nasceu cerca de 480 milhões de anos após o "Big Bang" que criou o cosmos.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Beleza e Saúde!

Água de côco verde!


Água de coco traz diversos benefícios à saúde.
Ela hidrata, possui antioxidantes e não engorda tanto quanto se pensa.

Por Especialistas:



A Água de coco verde tem muito pouca calorias, apenas 62% de 240 ml!

Há bem pouco tempo, nutricionistas, nutrólogos e todo o tipo de profissionais envolvidos com a área de alimentação - inclusive eu - recomendavam moderação no consumo de água de coco, uma das bebidas mais populares nessa época do ano em que faz mais calor. Estávamos preocupados por ela conter frutose e gorduras saturadas, substâncias que podem engordar e trazer alguns problemas à nossa saúde, e por que achávamos que seus benefícios não compensavam os seus malefícios.

Túmulo de Tutancâmon, no Egito, será fechado ao público

Túmulo de Tutancâmon, no Egito, será fechado ao público


Algumas das milenárias tumbas faraônicas de Luxor, que conservaram até hoje suas cores vivas, fecham as portas aos turistas para evitar sua deterioração pelas contínuas visitas.

Família sueca se muda para casa ecológica



Os Lindell, uma típica família da classe média da Suécia, aceitou o desafio de reduzir as emissões individuais de cada um dos seus quatro integrantes de 6 ou 7 toneladas/ano para apenas uma.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Ratos podem reconstruir história da evolução humana

Roedores podem dar pistas sobre condições em que os humanos viviam

Fósseis encontrados em África têm grande valor paleontológico

Os ratos são conhecidos pela sua capacidade de viver em ambientes humanos, de aceder aos alimentos que há nas casas e por poderem transmitir doenças às pessoas graças à proximidade com que vivem delas, sendo por isso muito indesejados.

Ouro tem origem extraterrestre

Pela teoria de formação da Terra, ouro não devia existir na crosta


Impacto de asteróides deu origem a alguns metais preciosos

Quase todo o ouro que a humanidade possui ou que está a ser extraído de minas é de origem extraterrestre. Foi trazido para a Terra por asteróides massivos que embateram no planeta no final da sua formação, há 4500 milhões de anos, sugerem os resultados de um estudo publicado na revista "Science".

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

"Cuidar da Natureza é cuidar da Vida!"

A Natureza em sua plenitude



      Por Bottary
      Elo Geográfico




Mas, o que é a Natureza?


Uma resposta plausível e técnica de se entender, seria tudo aquilo que é orgânico e inorgânico, existente no ecossistema planetário. Por conseguinte, é a existência dos quatro reinos que conhecemos: O reino mineral, o reino vegetal, o reino animal e o reino hominal. Todos, retratando a vida como ela é, ou seja, na sua mais sublime essência.

É-me grato, por demais, deveras importante, falar-lhes acerca da mãe Natureza, haja visto que nela e dela necessitamos vivê-la, vivenciando-a em sua magnitude e totalidade.

Sabemos que os reinos se abraçam, em elos permanentes, formando um equilíbrio natural da vida, até o ponto em que um deles se solta, buscando em seu egocentrismo, levar vantagem ainda que sem escrúpulos, ensejando a sua sobrevivência em detrimento dos outros.

É de suma importância que o homem cuide bem dela, pois quê, a sua degradação o está fazendo refém de sua própria negligência.

Há muitas coisas que já estão acontecendo mostrando resultados catastróficos, que são conseqüências desta negligência. Entendo que esta, já vem acontecendo desde a Revolução Industrial na Inglaterra, quando iniciou em meados do século XVIII, expandindo-se pelo mundo a partir do século XIX.

Se há muito que se fala que a Natureza é pródiga em sua “sabedoria” milenar, o homem deverá agir, doravante, com parcimônia em sua relação com nossa mãe Natureza, haja visto que não o fazendo, ela responderá ainda mais, com mais violência, levando ao desequilíbrio a própria vida do seu ecossistema.

Ao reino mineral, deve-se ter o cuidado de extrair dele o exequível, do útil ao equilibrio necessário dos outros reinos, se for o caso; ao reino vegetal, pode-se retirar dele o que for preciso, mas sem deixar de completar com novas recompensas; ao reino animal, deve-se ter o cuidado de não extrapolar na matança desnecessária.

Uma interrelação que não poderá deixar de existir, pois quê, até mesmo dele a Natureza precisa para o seu equilibrio de vida; e, finalmente, ao reino hominal, é preciso trabalhar na sua evolução consciencial, lógica e indiscutível de quê, este é o reino verdadeiramente responsável pelo atual desequilibrio dos demais, esquecendo-se de quê, “ Cuidar da Natureza é cuidar da Vida”; e quê, da mesma forma a recíproca também pode ser verdadeira.

Nota: É importante ressaltar que existem Ong’s cuidando para que não fique nossa Mãe desamparada. Visite uma delas no site: http://www.wwf.org.br/

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Bebés são capazes de perceber pontos de vista


Os bebés de até sete meses conseguem perceber e compreender o ponto de vista de outra pessoa, segundo um estudo publicado na revista «Science». Até agora, considerava-se que essa habilidade, conhecida como "teoria da mente", só era desenvolvida a partir dos três ou quatro anos.

"Crianças mais novas têm dificuldade em acompanhar cenários complicados", afirma Ansgar Endress, psicólogo cognitivo do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e um dos autores do estudo. Mas ele e os seus colegas usaram um cenário simples para testar as habilidades perceptivas de bebés e adultos.

O grupo exibiu vídeos animados em que uma bola girava atrás de uma parede e, a cada vez, ficava ali ou rolava para fora do campo de e voltava. Na animação, também aparecia uma personagem, mas nem sempre acompanhava o destino final da bola.

Os adultos foram capazes de determinar mais rapidamente a trajectória da bola levando em conta a perspectiva da personagem do desenho. E, embora tenha sido mais difícil para as crianças, os investigadores descobriram que os bebés fitavam a tela durante mais tempo quando a expectativa da personagem sobre a bola não correspondia à realidade – o que indica que estes compreenderam o ponto de vista da personagem do vídeo.

O estudo pode ajudar psicólogos a entender melhor o funcionamento de uma sociedade. "Se a pessoa quer trabalhar em conjunto, se quer cooperar, se quer se comunicar, isso só é possível quando se considera a perspectiva do outro", conclui.

11-01-2011

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Equador, uma avenida de vulcões

Por Núria Segura
Da EFE


Você pode imaginar como é viver perto de um vulcão ou ter sua casa em uma cratera? Este é o caso de centenas de pequenos agricultores que se assentaram nas entranhas do Pululahua, a cerca de 50 quilômetros de Quito, capital do Equador, onde exploram a fertilidade extraordinária das terras vulcânicas no leito de um colosso adormecido.


O que parece ser tão surpreendente não é nada raro no Equador, cuja área central é uma longa avenida de vulcões, segundo a denominou o cientista alemão Alexander Von Humboldt quando perambulou por suas encostas e seus despenhadeiros no começo do século XIX.


Quito fica no meio desse grande vale e, a 2.800 metros de altura, é uma das capitais mais elevadas do mundo.


Dos shoppings e igrejas podem ser vistos "los nevados", como popularmente são conhecidos os vulcões, que apesar de estarem a poucos quilômetros da Linha do Equador mantêm camadas brancas, pois alguns deles superam os 5.000 metros de altitude.


O Equador está entre duas placas tectônicas e em apenas 120 quilômetros de largura se concentra a maioria dos vulcões do país, principalmente no centro, ou seja, nas imediações da capital, explicou o diretor do Instituto Geofísico do Equador, Hugo Yepes.


"Não é que Quito esteja envolvida por vulcões, mas os moradores locais escolheram se assentar no meio de vulcões", disse Yepes com um sorriso nos lábios.


As regiões vulcânicas são mais produtivas, por isso que os primeiros colonizadores da capital andina poderiam ter achado nesta região uma zona próspera para suas vidas, explicou o cientista.


Mas tanto antes como agora, os habitantes do vale vivem com o perigo potencial de erupções. O Instituto envia diariamente relatórios sobre a atividade dos vulcões, especialmente do Tungurahua, a 130 quilômetros ao sul da capital, que entrou em 1999 em processo eruptivo no qual intercala períodos de alta atividade com outros de relativa calma.


Em 2006 causou pânico em seus arredores quando cobriu com uma camada de cinza de até dois centímetros de espessura o povoado de Pondoa, que fica a noroeste do vulcão.


O próprio Pululahua, o vulcão da cratera habitado, poderia despertar. "O Pululahua é um vulcão muito explosivo que não só afetaria os que vivem dentro da cratera, mas poderia impactar milhares de pessoas que vivem perto do local", disse Yepes.





Ao mesmo tempo, os vulcões são um dos grandes recursos turísticos do Equador, que atraem a cada ano tanto escaladores profissionais como pessoas interessadas em realizar passeios a cavalo, tours em veículos 4X4 e rapel, para depois descansar em balneários de águas termais, aquecidas pelo magma.


Fernando Tobar, gerente da companhia Tobar Expedition, destacou que a atividade mais procurada pelos turistas continua sendo as clássicas caminhadas até os cumes dos vulcões.


"As pessoas gostam de correr o risco e a aventura de subir caminhando o vulcão", disse.


O maior prêmio é o Chimborazo, que com 6.384 de altura é o pico mais alto do país e o ponto mais distante do centro da Terra, visto que o planeta é abaloado no equador.


Karl Heinz, diretor da empresa turística Paypa Hausi Tours, destaca que "90% dos visitantes escolhem como destino o Cotopaxi", que é a terceira montanha mais alta do mundo, apesar deste vulcão, de 5.897 metros de altura, estar ativo.


Ele é popular porque pode ser visitado em qualquer época do ano, visto que no Equador a temperatura quase não varia.


Além disso, é de fácil acesso e conta com infraestrutura turística, ou seja, é um tour apto para todo mundo, desde o simples turista até o montanhista mais experiente, embora, obviamente, nem todos estejam preparados para chegar a um cume onde se nota a escassez de oxigênio.


Em todo caso, nem o escalador experiente nem o turista ocasional resistem às águas termais, onde as piscinas de enxofre e de água quente permitem relaxar enquanto se contempla uma natureza de alta montanha equatorial idílica.






Um desses locais fica nas margens do rio Papallacta, que recebe suas águas dos montes Cayambe, Antisana e Sarahurco.


A cerca de 70 quilômetros de Quito, o balneário conta com nove piscinas termais e três de água fria, e é o local predileto dos quitenhos para esquecer as contas a pagar e a lista de coisas a fazer.


Consciente do atrativo da "avenida" central do país, o Governo reabilitou um trem que percorre cerca de 70 quilômetros de distância entre Quito e Latacunga.


Sua máquina à vapor cruza a cordilheira a cerca de 20 km/h por um caminho com vistas que só são desfrutadas por quem viaja com calma sobre os trilhos.


Utilizado até o começo do século 20, o trem caiu em desuso e ficou relegado às histórias que os mais velhos contavam, mas agora os jovens e turistas que queiram ir a Latacunga - uma cidade perto do vulcão Cotopaxi -também podem reviver a experiência.


Os viajantes deverão levar em conta que esse majestoso vulcão encerra uma potência enorme, que poderia libertar a qualquer momento.


María Cristina Moreno, responsável de comunicação de Marola, a comarca mais próxima ao Cotopaxi, explicou que o município realiza oficinas e simulacros para que os cidadãos saibam como atuar em caso de uma erupção.


Yepes diz que uma erupção do Cotopaxi "poderia causar uma grande tragédia", porque neste vulcão nascem rios que vão parar nos vales de Chillos e Tumbaco, perto de Quito.


A lava ou a cinza poderiam descer pelos leitos destruindo suas margens, que são densamente povoadas.


Esse risco é o preço pago pelos que vivem no coração equatorial dos Andes, que também lhes oferece grandes opções de turismo de aventura e vistas únicas no mundo, na porta de casa.


MSN.COM
06-01-2011
Vídeo- Site GI




Telescópio descobre galáxias a 12 bilhões de anos-luz

Telescópio tem objetivo de captar as mínimas radiações remanescente do Big Ban


VIA LÁCTEA - Agência espacial europeia registra ondas cósmicas - Foto: ESA/AFP

A ESA (sigla em inglês da agência espacial europeia) divulgou uma imagem feita pelo telescópio Planck Suveyor, que mostra a Via Láctea em ondas de radiação cósmica em micro-ondas.


Um rastro de poeira é visível no sentido horizontal. Ao norte e ao sul da imagem, a variação de temperatura da radiação cósmica também pode ser observada.


Lançado em maio de 2009, o telescópio providenciou, desde então, um catálogo de imagens com aproximadamente 15 mil novos objetos celestiais, além de mais 30 aglomerados de galáxias, informaram cientistas durante uma conferência que acontece em Paris nesta terça-feira.


O Planck, que está a 1,5 milhão de quilômetros da Terra, é essencialmente designado para captar até as menores variações de energia liberadas depois do Big Bang.

Ainda em andamento, o estudo sobre a radiação cósmica de fundo em micro-ondas (também conhecida como CMB) -- a radiação remanescente do Big Bang e uma de suas maiores evidências-- deve ser publicado em 2013.


PLANCK


Uma das tarefas que o telescópio tem superado é remover uma "névoa" de emissões de micro-ondas --um brilho difuso que durante décadas tem distorcido a visão de regiões empoeiradas do espaço profundo.


Os dados coletados pelo Planck confirmam a teoria de que a "névoa" vem dos grãos em escala nanométrica espalhados ao rodopiar várias dezenas de bilhões de vezes por segundo, por colisão com átomos em grande movimento ou com raios de luz ultravioleta.


Os cientistas agora devem ser capazes de filtrar este sinal, podendo se concentrar nos vestígios genuínos de CMB nas ricas quantidades de dados do Planck.


"Estes novos resultados são peças vitais de um quebra-cabeça que pode nos dar um quadro completo da evolução do próprio quintal cósmico em que vivemos, a Via Láctea, bem como do início da história de todo o Universo", afirmou David Parker, diretor de ciência espacial da ESA.


A grande ferramenta do Planck é um telescópio de 1,5 metro de comprimento que concentra a radiação em dois conjuntos de detectores, que são refrigerados a quase zero absoluto.


O telescópio realizou missão de 15 meses, mas as suas operações já foram prorrogadas por dois anos.


Seu nome é em homenagem ao físico alemão Max Planck, fundador da teoria quântica.
13-01-2011
12-01-2011

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

“Estamos contaminando Marte”, diz pesquisador

Planeta Vermelho visto pelas lentes do telescópio Hubble (Hubble Telescope)


Para historiador de astrobiologia americano, missão russa que lançará nave à Marte em 2011 representa risco para a busca de vida extraterreste

Segundo Agência Espacial Russa, a experiência vai comprovar uma importante teoria, que supõe que a vida possa viajar entre planetas em rochas expelidas de suas superfícies, e ajudará a entender as possibilidades da vida no Universo.

Em artigo publicado nesta semana na revista científica NewScientist, o pesquisador americano Barry E. DiGregorio alerta para um tipo de poluente espacial inusitado: vida terrestre.


Segundo ele, uma missão russa que enviará bactérias para Marte em 2011 estaria atrapalhando a busca por vida extraterrestre, uma vez que os microrganismos podem, mais tarde, ser confundidos com seres vivos locais.


O pesquisador estima que um trilhão de esporos de bactérias já tenham sido enviados por meio de naves espaciais e satélites não esterilizados nos últimos 40 anos para exploração da Lua, Júpiter, Marte e outros cometas e asteróides.


“Vários estudos têm discutido se os esporos terrestres são capazes de se disseminar em Marte ou não. Nós ainda não sabemos a resposta, então, por que arriscar contaminar (com formas de vida externas) o planeta mais parecido com a Terra em nosso sistema solar?”, defende em seu artigo.

Das Américas a Marte: O cientista brasileiro Ramon Perez de Paula, executivo da NASA, compara a exploração espacial com os bandeirantes que desbravaram as Américas


A realidade não foi sempre essa, explica o historiador de astrobiologia. No início da exploração espacial, as naves eram obrigadas a passar por rigorosos processos de esterilização antes de deixar a atmosfera terrestre. Em 1967, inclusive, foi escrito um tratado da ONU que determinava normas sobre o tema.


Os cuidados foram abandonados pouco a pouco e o medo mais recente daqueles que compartilham a opinião de DiGregorio é uma nave que será lançada na segunda metade de 2011 pela Agência Espacial Russa.

Seu destino: a maior lua de Marte, Phobos. Sua missão: levar bactérias vivas para fora do sistema solar e trazê-las de volta com vida. “Isso não é uma violação do tratado de 1967?”, alega DiGregorio.


Segundo os proponentes da experiência, a volta das bactérias vai comprovar uma importante teoria, chamada transpermia, que supõe que a vida possa viajar entre planetas em rochas expelidas de suas superfícies. Para os defensores dessa posição, o teste de três anos ajudaria a entender as possibilidades da vida no Universo.


“Essa teoria é, no mínimo, superficial. Todos os meteoritos marcianos encontrados na Terra gastaram milhões de anos no espaço antes de chegar à Terra”, contra-argumenta DiGregorio.


“Nós, seres humanos, temos um talento único para contaminar ambientes intocados. Colocamos milhões de toneladas de poluentes na atmosfera a cada ano. Envenenamos nossos solos, rios, lagos e riachos com resíduos químicos e radioativos.

É alguma surpresa que também estejamos contaminando corpos celestes intocados com esporos de bactérias?”


Barry E. DiGregorio é pesquisador científico e escritor aeroespacial desde 1988. Seus artigos sobre exploração espacial e astrobiologia têm aparecido em revistas e livros de todo o mundo.

É autor de Mars: The Living Planet (Marte: o planeta vivo), diretor do Comitê Internacional contra o Retorno de Amostras de Marte e historiador de astrobiologia. Possui uma das bibliotecas mais extensas e relevantes sobre o tema no Nordeste dos Estados Unidos.


Veja
29/12/2010

Arqueólogos encontram indícios de que o homem navegava há 130 mil anos

Segundo o Ministério da Cultura da Grécia, pesquisadores encontraram ferramentas de pedra e machados de 130 mil anos na ilha


Arqueólogos gregos e americanos descobriram na ilha grega de Creta indícios de que o homem já cruzava os mares há 130 mil anos, muito antes do estimado até agora, informou nesta segunda-feira o Ministério de Cultura da Grécia.

Os cientistas encontraram perto das localidades de Plakias e Preveli, no sudeste da ilha, ferramentas da Idade de Pedra.

Trata-se de machados no estilo "Acheulean", relacionado ao "Homo heidelbergensis" e ao "Homo erectus", dois "antepassados" do atual ser humano.



Como Creta já era uma ilha na época, os moradores teriam que usar barcos para chegar no local


Segundo o ministério, a descoberta indica que o ser humano dominou a navegação "dezenas de milhares de anos" antes do que se imaginava

Estas ferramentas têm, pelo menos, 130 mil anos, mas também poderiam chegar aos 700 mil anos, garante o Ministério grego em comunicado.

Apesar da contínua pesquisa da pré-história em Creta, berço da civilização minoica, até pouco tempo não havia nem sequer provas de que tinha sido habitada antes do período neolítico (7000-3000 a.C.).

A praia de Preveli é um dos dois locais onde objetos foram encontrados


Segundo o Ministério, as descobertas são "o indício mais antigo da navegação marítima".

"Os resultados não só demonstram a existência de viagens por mar no Mediterrâneo milhares de anos antes do que sabíamos até hoje, mas também alteram a avaliação das habilidades do homem", acrescenta o Ministério.
03-01-2011

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Os Buracos Negros

Os Buracos Negros e seus mistérios




"O homem, desde que tomou conhecimento de si mesmo e do mundo que o cerca, faz perguntas e procura respostas para sua própria existência. O céu insondável, iluminado por infinitas contas brilhantes, a lua, o sol e os planetas em seu eterno caminho pelo céu levaram povos a criar lendas sobre o início do universo e sobre o inexorável fim de todas as coisas. Com o passar do tempo e a evolução da física, o homem aprendeu também a perscrutar o infinitamente pequeno dentro da matéria, descobrindo o átomo e seus constituintes: elétrons, prótons e nêutrons. Partículas ainda menores chamadas quarks foram recentemente descobertas. Os quarks são os constituintes dos prótons e nêutrons (e algumas outras partículas) e são ligados uns aos outros por forças extremamente poderosas. Para que os cientistas consigam "ver" um quark é necessário que duas partículas mais pesadas colidam uma com a outra a velocidades fantasticamente altas, o que é o mesmo que dizer a altíssima energia. Recentemente no laboratório nacional de Brookhaven nos Estados Unidos foi construído um acelerador de partículas conhecido como Relativistic Heavy Ion Collider (RHIC). Este equipamento pode acelerar uma partícula a velocidades que chegam a 99,9% da velocidade da luz. A colisão de duas partículas, a esta velocidade, pode reproduzir condições de temperatura e pressão que só poderiam ser encontradas no início do universo, durante os primeiros segundos da explosão primordial (Big Bang). A experiência preparada em Brookhaven pretende fazer a colisão de dois núcleos de ouro. Nestas condições, prótons e nêutrons dos dois núcleos se desintegrariam em seus menores constituintes, quarks e gluons (os quanta de energia que transmitem a força que mantém os quarks unidos). Estas partículas formariam por um breve intervalo de tempo uma "sopa primordial" chamada plasma. A medida que a temperatura fosse diminuindo os quarks combinariam entre si, formando aglomerados conhecidos como pre-hadrônicos que, finalmente se transformariam em hadrons (Pions, Kaons, Prótons, Nêutrons e outras partículas mais exóticas), exatamente como se acredita ter acontecido nos primeiros instantes de vida do Universo. Os tempos envolvidos nestas colisões são da ordem de 0,000000000000000000000001 segundos e as distâncias da ordem de 0,00000000000001 centímetros! Alguns jornais sensacionalistas argumentam que, em um caso extremo, mas muito improvável, a densidade de matéria na região de colisão dos dois núcleos poderia ser tão alta que haveria a formação de um pequeno buraco negro que causaria uma perigosa perturbação no universo. Esta é uma preocupação tão sem fundamento quanto dizer que o homem pisando na lua iria perturbar o sistema solar, tão comum trinta anos atrás. "

Prof. Bismarck Vaz da Costa
UFMG


___________________________________

Buraco Negro é uma "coisa"
que de negro tem tudo,
mas de buraco não tem nada.
Prof. Renato Las Casas (13/12/99)


Buraco Negro é uma região do espaço onde o campo gravitacional é tão forte que nada sai dessa região, nem a luz; daí vermos negro naquela região. Matéria (massa) é que "produz" campo gravitacional a sua volta. Um campo gravitacional forte o suficiente para impedir que a luz escape pode ser produzido, teoricamente, por grandes quantidades de matéria ou matéria em altíssimas densidades.

Velocidade de Escape

Se atirarmos uma pedra para cima ela "sobe" e depois "desce", certo?
Errado!

Se atirarmos um corpo qualquer para cima com uma velocidade "muito" grande, esse corpo "sobe" e se livra do campo gravitacional da Terra, não mais "retornando" ao nosso planeta.

A velocidade mínima para isso acontecer é chamada de velocidade de escape. A velocidade de escape na superfície da Terra é 40.320 Km/h. Na superfície da Lua, onde a gravidade é mais fraca, é 8.568 Km/h, e na superfície gasosa do gigantesco Júpiter é 214.200 Km/h.

A velocidade da luz é aproximadamente 1.080.000.000 Km/h. Um buraco negro é um corpo que produz um campo gravitacional forte o suficiente para ter velocidade de escape superior à velocidade da luz.

A massa do Sol (0,2 X 10³¹Kg) é 333 mil vezes a massa da Terra e seu diâmetro (1,4 milhões de quilômetros) é mais de 100 vezes o diâmetro da Terra. Ele se transformaria em um buraco negro caso se contraísse a um diâmetro menor que 6 Km.

Detecção


Uma vez que nada sai de um buraco negro, nada de um buraco negro chega até nós. Resta-nos então observá-lo indiretamente, através de sua ação sobre sua vizinhança. "Vemos" um buraco negro observando "coisas" que o rodeiam sob a ação do seu campo gravitacional ou então que "caem" em sua direção, também sob a ação desse mesmo campo gravitacional.

A velocidade com que a matéria, a uma determinada distância de um corpo, o orbita, é proporcional à gravidade desse corpo. Mesmo sem vermos o corpo central podemos saber qual a sua massa se virmos e medirmos a velocidade de nuvens de gás e poeira que o orbitam, por exemplo.

Uma outra situação:

Se sob a ação da gravidade do corpo central, matéria "cai" em direção a ele, esse material enquanto vai "caindo" vai se comprimindo; por se comprimir vai se esquentando, e quanto mais quente fica, mais irradia... Também nesse caso, se medimos essa radiação, obtemos informações sobre o corpo central.

Buracos Negros Super Massivos

Em 1994, astrônomos que trabalhavam com o Telescópio Espacial Hubble, não apenas obtiveram fortes indícios da presença de um buraco negro no centro de uma galáxia espiral, como também mediram a sua massa. Através de um efeito bem conhecido da física (Efeito Doppler) foi possível medir a velocidade de gás e poeira girando em torno do centro da galáxia M87.

Pelo desvio das linhas espectrais da radiação emitida por esse material, chegou-se à conclusão que ele gira em torno do núcleo de M87 com uma velocidade muito grande.

Para manter esse material com uma velocidade tão grande é preciso uma massa central também muito grande. Uma quantidade tão grande de massa no volume interno à órbita do material que o circula só pode ser um buraco negro. A massa deste buraco negro foi estimada em 3 bilhões de massas solares.



Posteriormente foram obtidos indícios de outros buracos negros no centro de outras galáxias. A tabela abaixo nos apresenta 17 galáxias que atualmente suspeitamos possuírem buracos negros supermassivos em seus centros. Também é apresentada a massa estimada desses buracos negros.

Nome da Galáxia Massa do Buraco Negro (Sol=1)

IE1740.9-2942 100 centenas
SgrA* 2 milhões
Messier 32 3 milhões
Centaurus A > 14 milhões
Messier 31 30 milhões
Messier 106 40 milhões
NGC 3379 50 milhões
NGC 3377 100 milhões
Messier 84 300 milhões
NGC 4486B 500 milhões
NGC 4594 1 bilhão
NGC 4261 1 bilhão
NGC 3115 2 bilhões
Messier 87 3 bilhões
Cygnus-A 5 bilhões
NGC 4151 Não Conhecido
Messier 51 Não Conhecido

Hoje acreditamos ser possível que toda grande galáxia tenha um buraco negro, de massa equivalente a milhões ou bilhões de estrelas, em seu centro. Esses buracos negros podem ter se formado no universo primitivo, a partir de gigantescas nuvens de gás ou então depois das galáxias já formadas, a partir do "colapso" de imensos aglomerados estelares.

Buracos Negros Estelares

Antes da fantástica descoberta acima descrita a procura por buracos negros no universo se concentrava principalmente na possível detecção de objetos muito compactos com massa algumas poucas vezes maior que a massa do Sol e que estariam espalhados nas galáxias.
Desde 1939 acreditamos que, em seu processo evolutivo, uma estrela de massa maior que 3,2 vezes a massa do Sol, quando acaba o seu combustível, pode "desabar sob seu próprio peso". Essa estrela pode se contrair tanto que dê origem a um campo gravitacional forte o suficiente para impedir que a luz escape de suas proximidades. Um buraco negro!
Se um buraco negro desses estiver envolto por uma nuvem de gás e poeira ou se tiver uma estrela por companheira, pode ser que tenhamos matéria dessa nuvem ou dessa estrela "caindo" no buraco negro e então irradiando (principalmente na freqüência de raio X). Um número considerável de estrelas da nossa galáxia forma sistemas duplos. É possível então que tenhamos vários buracos negros cabíveis de serem detectados através dessa radiação.
Cygnus X-1 é uma "fonte de raios X", companheira de uma estrela de massa aproximadamente 30 vezes a do Sol (HDE 226868) e é um dos mais fortes candidatos a buraco negro conhecido.



A tabela abaixo nos apresenta 8 estrelas que acreditamos possam ser companheiras de buracos negros.

Também é apresentada a massa estimada desses buracos negros.
Nome da Estrela Massa do Buraco Negro (Sol=1)
A0620-00 3 - 4
Cygnus X-1
HDE 226868) 4 - 8
Sco X-1 3 - 10
GS2000+25 3 - 10
GX339-4 3 - 10 V 404
Cygni 8 - 12
Nova Muscae 1991 3 - 10
Nova Ophiuchi 1977 6 - 7

Uma Nova Classe de Buracos Negros Em abril passado astrônomos da NASA e da Carnegie Mellon University comunicaram haver obtido, separadamente, evidências da existência de buracos negros de massas variando entre 100 e 10.000 massas solares, nos centros de algumas galáxias.

Os astrônomos da NASA obtiveram tal evidência estudando raios X emitidos por 39 galáxias próximas à nossa. NGC 4945, uma galáxia espiral muito parecida com a Via Láctea (nossa galáxia), é uma dessas.

Os astrônomos da Carnegie Mellon University chegaram à mesma evidência estudando raios X provenientes de M82. Têm sido elaboradas teorias procurando entender a origem desses buracos negros "meio pesados".




Mini Buracos Negros?

Vale a pena lembrar que muitos astrônomos e físicos acreditam na existência de mini buracos negros que teriam sua origem nos primórdios do universo. Alguns procuram explicar a explosão que ocorreu sobre o rio Tunguska na Sibéria em 1908 e destruiu mais de 2.150 quilômetros quadrados de densa floresta, à colisão de um desses mini buracos negros com a Terra.

www.observatorio.ufmg.br
Observatório Astronômico Frei Rosário ICEx – Física
Serra da Piedade – Caeté – MG


“A maravilhosa disposição e harmonia do universo só pode ter tido origem segundo o plano de um Ser que tudo sabe e tudo pode. Isso fica sendo a minha última e mais elevada descoberta.” {Isaac Newton}

Nota do Bottary:

É também com base nestas informações que podemos ter a certeza das coisas do Universo. Ele, por si só, se reequilibra em seus confins, obedecendo às suas próprias Leis, ou seja, as Leis Universais.

O homem se conscientiza de sua própria ignorância, mormente quando descobre por si só, o valor que tem o seu próprio mundo. Mundo este que o faz abrir ainda mais o seu conhecimento intelectual e moral, concomitantemente se libertando ainda mais de sua própria escravidão.

" Conhecereis a Verdade e ela vos fará livres" - são palavras do Mestre e Governador deste planeta.

Nota do Bottary 2: Matéria feita como dever de casa, quando da última aula de Geografia, que tive com a professora Mazé Silva.



Estudo: geleiras da Patagônia são as mais ameaçadas do planeta.

Estudo: geleiras da Patagônia são as mais ameaçadas do planeta.


Share Associada no imaginário coletivo à Amazônia, a maior selva tropical do mundo, a América do Sul também abriga ao longo de sua área oeste, do Equador à Argentina, geleiras que estão em processo acelerado de degelo devido ao aquecimento global.

Apesar do degelo em várias regiões do globo, algumas tiveram aumento na massa de gelo.

Geleiras estão com os dias contados na América do Sul

As geleiras da Patagônia, na Argentina e em parte do Chile, estão derretendo mais rapidamente do que qualquer outro glaciar no planeta, de acordo com um estudo divulgado nesta terça-feira em Cancún, durante a reunião das Nações Unidas sobre mudança climática.

O relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) diz que as geleiras sul-americanas estão perdendo ainda mais massa que as do Alasca e as localizadas no nordeste dos Estados Unidos e sudeste do Canadá.

As geleiras dos Andes, bem como as do Himalaia e do Ártico, também vêm perdendo massa, porém em menor escala. Também na Europa, desde 2000, os glaciares vêm diminuindo, embora antes disso a tendência fosse inversa.

Efeito inverso

Por outro lado, em algumas partes das geleiras na Terra do Fogo, no sul da América do Sul, foi registrado aumento da massa de gelo. O mesmo se viu no oeste da Noruega e na ilha sul da Nova Zelândia.

Esse relatório destaca uma tendência global, observada durante décadas em algumas regiões do planeta, que tem implicações de curto e longo prazo para números consideráveis de pessoas em termos de acesso a água e vulnerabilidade, afirmou o diretor-executivo do Pnuma, Achim Steiner.

No entanto, a ciência também encontrou situações mais complexas.

Em algumas montanhas, os efeitos parecem ser contraditórios. Em pequenas porções do maciço de Karakoram, na Ásia, por exemplo, o avanço de glaciares chegou a invadir áreas que há 50 anos não tinham gelo.

Consequências

As consequências da diminuição das geleiras nas secas regiões da Argentina, do Chile, do Peru e da Ásia Central devem ter um impacto profundo sobre a escassez de água, segundo o estudo.

Nessas regiões, as geleiras costumam ser fontes fundamentais de água.

No Himalaia, o degelo ameaça o sustento de milhares de pequenos produtores rurais, além de provocar enchentes catastróficas.

Por isso, o governo da Noruega anunciou nesta terça-feira que vai financiar ações para promover adaptação às mudanças causadas pelo desaparecimento das geleiras nos Himalaias.

O país vai investir US$ 12 milhões ao longo de cinco anos.

Estas descobertas alarmantes ressaltam a importância de combater as mudanças climáticas globalmente. Elas enviam uma mensagem contundente a nós, políticos, e aos negociadores em Cancún, disse o ministro do Meio Ambiente e Desenvolvimento Internacional norueguês, Erik Solheim.

08/12/2010
------------------------------------------------------------------
Nota- Mazé Silva

Diante de situações calamitosas como essas, mas do que nunca o homem tem que repensar, a sua maneira de agir em relação à natureza.

Primeiro é a tomada de conciência a que nível de degradação o ambiente está sendo agredido.

As belezas dos Andes e a riqueza de espécies dentro deste ecossistema, é de lamentar-se, ver tão belas paisagens como da Patagônia, já está em um processo muito avançado de desgelo.

Os Andes de onde nasce o nosso exuberante Rio Amazonas e a formação florestal de grande riqueza da fauna e da flora.

Que aqui fique a alerta mais uma vez quando tratamos de preservar o Meio Ambiente, para que a humanidade preserve o pouco que nos restam e não voltem a denegrir a imagem do Planeta lindo e maravilhoso que chamamos de terra.

Unilab - Inscrições começam segunda - feira



Até o dia 31 deste mês, os candidatos brasileiros podem se inscrever no processo seletivo da Universidade. Mas, para os candidatos estrangeiros, as inscrições já foram encerradas nas missões diplomáticas brasileiras


Começam, na próxima segunda-feira, dia 10, as inscrições para o processo seletivo de estudantes brasileiros que querem ingressar na Universidade Internacional da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), que oferece, inicialmente, cinco cursos.


A instituição tem sede no município de Redenção, no Maciço de Baturité. A inscrição, feita somente pela Internet (www.blog-unilab.blospot.com), é gratuita.


Podem concorrer os candidatos que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2010, os que concluíram, aqueles que devem concluir o ensino médio ou ainda quem possui certidão do exame supletivo.


As inscrições continuam até o dia 31 deste mês. O candidato deve preencher o formulário e imprimi-lo. Caso esteja cursando o ensino médio em escola pública (integral ou parcial), deve informar e comprovar por meio de documento fornecido pela escola a fim de subsidiar sua classificação no processo seletivo.


Serão ofertadas 180 vagas distribuídas entre cinco cursos de graduação: Agronomia (bacharelado), Administração Pública (bacharelado), Ciências da Natureza e Matemática (licenciatura), Enfermagem (bacharelado) e Engenharia de Energias (bacharelado). Para cada curso, são oferecidas 36 vagas.

O ingresso é para o primeiro e o terceiro trimestres deste ano. As aulas começam no mês de março.


A “confirmação de inscrição” dos candidatos será disponibilizada a partir do dia 4 de fevereiro, no site da Unilab: www.unilab.ufc.br. Se houver incorreções, o candidato deve solicitar as devidas correções por email ou por fax (pelo número 85 3366 9496). O prazo é até as 17 horas do dia 7 do mês que vem.


Estrangeiros


Candidatos de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste fizeram as inscrições nas missões diplomáticas brasileiras naqueles países de língua portuguesa. O processo seletivo será realizado sob a coordenação da Pró-Reitoria de Graduação da Unilab.


O campus provisório da instituição deve ser entregue até o fim do mês. A previsão é que o campus oficial esteja pronto em 2012. O terreno foi cedido pelo Estado.


SERVIÇO


Mais informações na Secretaria da Unilab pelo telefone (85) 3366 9496 ou pelo site http://www.unilab.ufc.br/


ENTENDA A NOTÍCIA


Dentre os propósitos da Unilab, está o de formar pessoas aptas a contribuir para a integração do Brasil com os países da África, em especial com os membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).


SAIBA MAIS


Criada em 20 de julho de 2010, o compromisso da Unilab é ampliar a oferta de ensino superior e gerar conhecimentos científicos e tecnológicos necessários ao desenvolvimento, à prosperidade e ao bem-estar dos brasileiros e das populações envolvidas dos países de língua portuguesa.


O campus provisório da Unilab, o Campus da Liberdade, fica no antigo prédio da prefeitura de Redenção, na entrada da cidade, pela CE-060. O campus oficial também será às margens da rodovia.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Plano Real: 15 anos

Plano Real



"Muito além de sua óbvia importância econômica, o passo que o Brasil dá com a entrada em circulação do real tem um alcance social e ético que não podemos deixar de ressaltar neste momento" (Exposição de Motivos à Medida Provisória do Real, 30/06/94).

O gigantesco e arriscado esforço de reforma que estabilizou a moeda e mudou a economia brasileira completa 16 anos. Tudo começou no governo Itamar Franco. A inflação mensal no primeiro trimestre de l994 chegou a 759%, o equivalente à inflação anual de 7.380%, e havia uma clara instabilidade política.

Itamar Franco havia convocado o seu ministro das Relações Exteriores, Fernando Henrique Cardoso, para assumir a pasta da Fazenda. Nascia então um programa ousado para estabilizar a economia baseado em três pilares: o equilíbrio das contas do governo, a criação de um padrão de valor estável, que foi denominado de Unidade Real de Valor(URV) e a emissão de uma nova moeda, o Real.

O equilíbrio fiscal foi definido no final de 1993 pelo Programa de Ação Imediata(PAI), que indicava bem o norte do governo ao afirmar "o governo Itamar Franco tem um programa de Combate à Fome que deverá ser ampliado e uma política econôminca que tem por objetivo a expansão do emprego pela retomada do crescimento. Essas diretrizes são inegociáveis. É chegada a hora, portanto, de reafirmar esses compromissos do governo, dizendo não à inflação e não à recessão."

Como primeiro pilar do combate à inflação, o PAI indicou as medidas que seriam tomadas para o controle das contas públicas, no âmbito das finanças da União, dos estados e dos bancos públicos e no programa de privatizações.

Foi então criado o Fundo Social de Emergência através de reforma constitucional dando condições para o equilíbrio do orçamento da União. Em seguida, no início de 1994, através da medida provisória 434, de 28/02/94, foi criada a URV com a função de unidade de conta estável, cuja correspondência com a moeda em curso, o cruzeiro real, era corrigida diáriamente. Fase necessária de transição à nova moeda e instrumento fundamental para a manutenção da neutralidade distributiva na mudança do regime monetário. Finalmente em julho daquele ano, o real foi instituído como moeda corrente e com equivalência paritária ao dólar americano.

O país entrou em nova fase de preços estáveis. Os resultados, todos conhecemos. O mais importante deles, contudo, foi o reconhecimento pela sociedade pela importância da estabilidade monetária para o desenvolvimento econômico, social e político do Brasil.

Sobre essas bases o governo F.H.C aprofundou e consolidou as reformas econômicas e implantou programas sociais que tiveram continuidade no governo Lula.

Cabe-nos agora comemorar os 15 anos de estabilidade econômica no Brasil.

-------------

Texto escrito pelo ex-ministro do Planejamento e do Trabalho - Paulo Paiva - do governo Fernando Henrique Cardoso e atual Presidente do BDMG.

Revista Viver Brasil - 10/07/09 - ano II - nº 16 - Pág. 95
http://www.viverbrasil.com.br/"

------------

Nota do Bottary: Entendo que é de suma importância para os seguidores deste eclético blog, estas informações acerca do Plano Real, pois dizem que o brasileiro tem memória curta. Discordo, pois as urnas têm nos mostrado exatamente o contrário, não obstante os dólares em cuecas, etc e tal.

Abraços!

China lançará com Rússia sonda para Marte

Sonda chinesa teve lançamento atrasado em dois anos




Sonda será lançada em outubro e analisará o que ocorreu com a água antes abundante no Planeta Vermelho

Pequim - A primeira sonda chinesa com destino a Marte será lançada em outubro, em colaboração com a Rússia, após um atraso de dois anos, noticiou este domingo a agência oficial Nova China.

A princípio, a sonda chinesa Yinghuo-1 devia ter sido lançada em outubro de 2009, juntamente com a sonda russa "Phobos Explorer", do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, mas o lançamento foi atrasado, acrescentou a agência.

Segundo um especialista da academia chinesa de tecnologias espaciais, citado pela Nova China, o lançamento foi marcado para outubro deste ano. O gigante asiático prevê, ainda, lançar sozinho uma sonda para Marte em 2013.

A sonda analisará o entorno espacial, situado ao redor de Marte e se interesserá no ocorrido com a água antes abundante no Planeta Vermelho.

A China se tornou, em 2003, o terceiro país a enviar um homem ao espaço, depois de Rússia e Estados Unidos. Peequim afirmou as ambições espaciais em setembro de 2008, quando três "taikonautas", como são chamados os astronautas chineses, fizeram uma caminhada espacial durante a missão Shenzhou VII.

Exame.com
02/01/2011

A Versão dos Reis Magos voltada mais para a Religião


Na longa viagem empreendida pelos Magos, nada há de razões profanas ou mundanas. E, diante de um tirano de má fama como Herodes, é comovedora sua confiança penetradade coragem. Sem dúvida, estavam sustentados por uma especial moçãodo Espírito Santo.



Tendo, pois, Jesus nascido em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, eis que magos vieram do Oriente a Jerusalém. Perguntaram eles: ‘Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a Sua estrela no Oriente e viemos adorá-Lo'.


Ouvindo isto, o rei Herodes ficou perturbado e toda Jerusalém com ele. Convocou os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo e indagou deles onde havia de nascer o Cristo.


Disseram-lhe: ‘Em Belém, na Judeia, porque assim foi escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo' (Mq 5, 2).


Herodes, então, chamou secretamente os magos e perguntou-lhes sobre a época exata em que o astro lhes tinha aparecido. E, enviando-os a Belém, disse: ‘Ide e informai-vos bem a respeito do Menino. Quando O tiverdes encontrado, comunicai-me, para que eu também vá adorá-Lo'.


Tendo eles ouvido as palavras do rei, partiram. E eis que a estrela, que tinham visto no Oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o Menino, e ali parou.


A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria. Entrando na casa, acharam o Menino com Maria, Sua mãe.


Prostrando-se diante dEle, O adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-Lhe como presentes: ouro, incenso e mirra. Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho" (Mt 2, 1-12).


Se aos Reis Magos Deus os chamou por meio da estrela,
a nós Ele nos chama através de Sua Igreja, com
sua pregação, doutrina, governo e Liturgia



A estrela que guiava os Magos


Sobre a estrela, comenta o Revmo. Padre Manuel de Tuya, OP: "Os magos alegam, para terem vindo adorar o Rei dos judeus recém-nascido, que viram ‘sua estrela no Oriente'. De maneira muito acentuada, fala-se precisamente da estrela do Rei dos judeus.


No mundo da astrologia, os homens se consideram governados pelos astros. Mas também na Antiguidade estava difundida a crença de que o nascimento dos homens de grande importância era precedido de algum sinal do céu. Isto se refletia até nos escritos cuneiformes.


Surgiram várias teorias a respeito dessa ‘estrela vista pelos Magos'".


Também o Doutor Angélico não deixou de exprimir seu pensamento a respeito desta passagem.


Depois de discorrer sobre as razões pelas quais aos judeus revelou Deus Seu nascimento através de Anjos e, aos gentios, por sinais, cita Santo Agostinho: "Os Anjos moram nos céus que são adornados pelas estrelas".


E a partir daí, passa a analisar a estrela em si mesma, mostrando como ela "não era uma das estrelas do céu", mas sim um astro inteiramente sui generis.


Adoraram-No, inspirados pelo Espírito Santo


"Entrando na casa, acharam o Menino com Maria, Sua mãe. Prostrando-se diante dEle, O adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-Lhe como presentes: ouro, incenso e mirra".


Emociona esta descrição de Mateus: "acharam o Menino com Maria, Sua mãe". Palavras proféticas, inspiradas pelo Espírito Santo, para deixar constando pelos séculos afora que não se pode encontrar Jesus sem Maria, e menos ainda, Maria sem Jesus.


A História comprova - e muito mais o fará - o quanto a devoção à Mãe conduz à adoração ao Filho, e vice-versa


Voltaram por outro caminho


"Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho".


Deus jamais deixa de proteger aqueles que O servem com amor e fidelidade. Se os Magos tivessem retornado a Herodes, eles mesmos poderiam ter precedido os Inocentes na morte.


A todos nós, Deus nos faz retornar à Pátria "por outro caminho", segundo nos ensina São Gregório Magno. Infelizmente, deixamos o Paraíso Terrestre pelo pecado de orgulho de nossos primeiros pais; mais ainda, dele nos afastamos pelo apego às coisas deste mundo e devido aos nossos próprios pecados.


Deus, como bom Pai, nos oferece o Paraíso Eterno; mas, para nele entrar, o caminho é oposto ao do orgulho e da sensualidade, ou seja, o do desprendimento, da obediência, da renúncia às nossas paixões. Ele nos oferece um caminho fácil e seguro: "Ad Jesum per Mariam!" (A Jesus, por Maria!).