segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Bebés são capazes de perceber pontos de vista


Os bebés de até sete meses conseguem perceber e compreender o ponto de vista de outra pessoa, segundo um estudo publicado na revista «Science». Até agora, considerava-se que essa habilidade, conhecida como "teoria da mente", só era desenvolvida a partir dos três ou quatro anos.

"Crianças mais novas têm dificuldade em acompanhar cenários complicados", afirma Ansgar Endress, psicólogo cognitivo do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e um dos autores do estudo. Mas ele e os seus colegas usaram um cenário simples para testar as habilidades perceptivas de bebés e adultos.

O grupo exibiu vídeos animados em que uma bola girava atrás de uma parede e, a cada vez, ficava ali ou rolava para fora do campo de e voltava. Na animação, também aparecia uma personagem, mas nem sempre acompanhava o destino final da bola.

Os adultos foram capazes de determinar mais rapidamente a trajectória da bola levando em conta a perspectiva da personagem do desenho. E, embora tenha sido mais difícil para as crianças, os investigadores descobriram que os bebés fitavam a tela durante mais tempo quando a expectativa da personagem sobre a bola não correspondia à realidade – o que indica que estes compreenderam o ponto de vista da personagem do vídeo.

O estudo pode ajudar psicólogos a entender melhor o funcionamento de uma sociedade. "Se a pessoa quer trabalhar em conjunto, se quer cooperar, se quer se comunicar, isso só é possível quando se considera a perspectiva do outro", conclui.

11-01-2011

5 comentários:

Mazé Silva disse...

Olá meu querido Mindo!

A Psicologia a cada ano que passa tende a descobrir comportamentos, atitudes de crianças e também de adultos e ela é tão complexa, tanto quanto é interessante e nos deixa curiosos em suas conclusões, por seus estudiosos.

O ser humano é um ser complexo por ser um indivíduo inteligente e que na medida que vai desenvolvendo-se podemos observar comportamentos distintos, na área afetiva, cognitiva e psicomotor.

Uma das disciplinas que sempre achei difícil de compreender foi a Piscologia e a Filosofia, mas nem por isso deixei de ter boas notas nessas cadeiras básicas para a maioria dos cursos da Universidade.

Super interessante essa postagem, sobre os bebês, que devem ser estudado como um todo, mas dentro do contexto em que a mesma está sendo inserida, estudada e analizada.

Parabéns e um beijo Psicopedagógico!

Maze Silva

Bottary disse...

Ola! Armindo!

Ola! Professora Mazé!

Este portuga está do carago, Uai?

Agora vem com uma de psicólogo-pediátrico? Ah! Néin!!!

Um ensinamento fundamental pra mim, pois que estudo as coisas do Espírito e neste caso ficou claro pra mim que quando o corpo está ainda em tenra idade, a alma, tem uma percepção mais aguçada do que aquela que tem quando prisioneira de um corpo mais adulto.

No caso da criança, ela(a alma) consegue então, por estar mais livre, ter esta percepção, se relacionando com o seu ambiente, em muitos casos, melhor do que um adulto.

Este é o meu ponto de vista hoje dentro do meu atual entendimento.

Brilhante esta matéria, pá!

Espirituosos abraços!

Eneide disse...

Olá Armindo, Oi Mazé!
Vocês sempre com assuntos interessantes! .Gostei deste tema.
Gosto muito do estudo do desenvolvimento humano, da psicologia, do comortamento...Por mais que se estude não esgotaremos pois a pessoa é um mistério, éfruto de um ser inimitável.
Parabéns!
Abraços.

Mazé Silva disse...

OLá minha querida mana Ir.Eneide!

Muito bom você ter vindo aqui hoje, está muito sumidinha! Ehehehe.

Espero que não demore muito a vir novamente aqui.

O Bottary também é nosso colaborador, um grande ser humano repleto de muitos valores e sabedoria.

O nosso amigo Armindo, é mesmo um gajo do carago, como fala os portugueses, isto é é um cara sensacional, super inteligente e pra você ver minha irmã, até de Psicologia esse menino entende! Ehehehehe.

Por isso eu o admiro cada dia mais, pela sua polivalência e por trazer novidades e assuntos importantes como este sobre o ser humano e como você falou é um estudo complexo e que parece mesmo interminável.

Obrigada pela presença e estou feliz por sua vinda!

Beijos da mana que te adora!

Mazé Silva

Armindo Guimarães disse...

Olá, Mazé, Bottary e Irmã Ineide!

Obrigado pela vossa participação neste post de assunto tão importante.

Na verdade, creio que tudo se pode resumir ao facto de nós adultos termos juízos preconcebidos e como tal estarmos logo à partida condicionados. E é esse condicionamento que, a meu ver, é o causador de muitas complicações individuias e colectivas.

A mente humana é insondável e sobre as coisas da vida e da alma melhor do que eu sabe a nossa querida Irmã Eneide que é sempre bom tê-la connosco.

Abraços