sábado, 8 de janeiro de 2011

A Versão dos Reis Magos voltada mais para a Religião


Na longa viagem empreendida pelos Magos, nada há de razões profanas ou mundanas. E, diante de um tirano de má fama como Herodes, é comovedora sua confiança penetradade coragem. Sem dúvida, estavam sustentados por uma especial moçãodo Espírito Santo.



Tendo, pois, Jesus nascido em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, eis que magos vieram do Oriente a Jerusalém. Perguntaram eles: ‘Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a Sua estrela no Oriente e viemos adorá-Lo'.


Ouvindo isto, o rei Herodes ficou perturbado e toda Jerusalém com ele. Convocou os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo e indagou deles onde havia de nascer o Cristo.


Disseram-lhe: ‘Em Belém, na Judeia, porque assim foi escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo' (Mq 5, 2).


Herodes, então, chamou secretamente os magos e perguntou-lhes sobre a época exata em que o astro lhes tinha aparecido. E, enviando-os a Belém, disse: ‘Ide e informai-vos bem a respeito do Menino. Quando O tiverdes encontrado, comunicai-me, para que eu também vá adorá-Lo'.


Tendo eles ouvido as palavras do rei, partiram. E eis que a estrela, que tinham visto no Oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o Menino, e ali parou.


A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria. Entrando na casa, acharam o Menino com Maria, Sua mãe.


Prostrando-se diante dEle, O adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-Lhe como presentes: ouro, incenso e mirra. Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho" (Mt 2, 1-12).


Se aos Reis Magos Deus os chamou por meio da estrela,
a nós Ele nos chama através de Sua Igreja, com
sua pregação, doutrina, governo e Liturgia



A estrela que guiava os Magos


Sobre a estrela, comenta o Revmo. Padre Manuel de Tuya, OP: "Os magos alegam, para terem vindo adorar o Rei dos judeus recém-nascido, que viram ‘sua estrela no Oriente'. De maneira muito acentuada, fala-se precisamente da estrela do Rei dos judeus.


No mundo da astrologia, os homens se consideram governados pelos astros. Mas também na Antiguidade estava difundida a crença de que o nascimento dos homens de grande importância era precedido de algum sinal do céu. Isto se refletia até nos escritos cuneiformes.


Surgiram várias teorias a respeito dessa ‘estrela vista pelos Magos'".


Também o Doutor Angélico não deixou de exprimir seu pensamento a respeito desta passagem.


Depois de discorrer sobre as razões pelas quais aos judeus revelou Deus Seu nascimento através de Anjos e, aos gentios, por sinais, cita Santo Agostinho: "Os Anjos moram nos céus que são adornados pelas estrelas".


E a partir daí, passa a analisar a estrela em si mesma, mostrando como ela "não era uma das estrelas do céu", mas sim um astro inteiramente sui generis.


Adoraram-No, inspirados pelo Espírito Santo


"Entrando na casa, acharam o Menino com Maria, Sua mãe. Prostrando-se diante dEle, O adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-Lhe como presentes: ouro, incenso e mirra".


Emociona esta descrição de Mateus: "acharam o Menino com Maria, Sua mãe". Palavras proféticas, inspiradas pelo Espírito Santo, para deixar constando pelos séculos afora que não se pode encontrar Jesus sem Maria, e menos ainda, Maria sem Jesus.


A História comprova - e muito mais o fará - o quanto a devoção à Mãe conduz à adoração ao Filho, e vice-versa


Voltaram por outro caminho


"Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho".


Deus jamais deixa de proteger aqueles que O servem com amor e fidelidade. Se os Magos tivessem retornado a Herodes, eles mesmos poderiam ter precedido os Inocentes na morte.


A todos nós, Deus nos faz retornar à Pátria "por outro caminho", segundo nos ensina São Gregório Magno. Infelizmente, deixamos o Paraíso Terrestre pelo pecado de orgulho de nossos primeiros pais; mais ainda, dele nos afastamos pelo apego às coisas deste mundo e devido aos nossos próprios pecados.


Deus, como bom Pai, nos oferece o Paraíso Eterno; mas, para nele entrar, o caminho é oposto ao do orgulho e da sensualidade, ou seja, o do desprendimento, da obediência, da renúncia às nossas paixões. Ele nos oferece um caminho fácil e seguro: "Ad Jesum per Mariam!" (A Jesus, por Maria!).

Nenhum comentário: