quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Comunidades protestam em defesa dos “Mangues” que poderão serem prejudicados com o novo “Código Florestal”

                                 Surfistas, artistas, canoeiros, pescadores e estudantes
      participaram da manifestação




    Mazé Silva
 Elo Geográfico

Enquanto a população brasileira luta através de manifesto em favor da preservação do Meio Ambiente e contra o novo Código Florestal, onde alguns políticos e os ex-ambientalistas aprovam as mudanças que virão trazer conseqüências desastrosas ao habitat, seja o litorâneo como os de áreas serranas que sofrem com catástrofes, como as que aconteceram no início do ano no Rio de Janeiro, muitas mortes por deslizamentos de terras da região de encostas íngremes. Isso quer dizer que esses parlamentares colocam-se do lado de quem cometeu crime ambiental, deixando de lado os interesses da população brasileira.

Vegetação típica dos Manguezais


As comunidades que vivem às margens ou nas regiões próximas aos manguezais, estão em alerta e preocupados com o que possa acontecer com essa vegetação nativa situada nas desembocaduras dos rios que são os mangues. O motivo é que com criação do novo Código Florestal que está pra ser votado no Senado desde o ano passado e caso mesmo seja aprovado, irá ocorrer inúmeros prejuízos para a natureza e para as comunidades que habitam essa região e que sobrevivem da pesca, principalmente de caranguejo que é o seu habitat preferido.

Inúmeras outras espécies vivem nesse ecossistema, os mangues, considerados por engenheiros de pesca, como um dos mais importantes, já que o mesmo são berços da vida marinha, onde reproduzem-se 70% das espécies que são comercializadas, e ainda reforçando o teor de sua importância para o meio ambiente, é que esse tipo de vegetação impede a erosão marinha, evitando as enchentes.


                     
Rio Coco e a sua vegetação característica da desembocadura do rio.


O Ceará e todo Nordeste, possui os manguezais que são considerados a vegetação dentre as mais importantes do Estado, situada na zona costeira. Os manguezais possuem uma grande variedade e diversificação da fauna e flora, que é de suma importância para pesquisa ambiental.

A exuberância do manguezal além de ser um habitat onde há a maior produção de alimentos para suprir as necessidades da vida marinha, serve também como lazer para população. É lamentável que esse ambiente, tenha sofrido profunda alterações promovidas principalmente pela ocupação humana. Descontente por tudo isso, um pescador e líder comunitário de Iparana e áreas vizinhas, desabafa dizendo: “centenas de pessoas vivem do mangue, estão aterrando para fazer condomínios, eu tenho só a lamentar”.

Mangues do Rio Ceará


Ocorrendo a degradação dessa vegetação nativa, gerará benefício apenas a um grupo privilegiado que estão a querer explorar esse habitat e não terão como objetivo repor a área devastada com a vegetação original, mas com outro tipo de cultivo, a especulação imobiliária, o crescimento desordenado da Zona Urbana sem ter um projeto urbanístico voltado para a Sustentabilidade, só vai contribuir para que os povos que ali vivem, deixem de tirar o seu próprio sustento do mangue, povos estes que são chamados de “POVOS DO MAR” e entre eles, estão incluído os índios Tapebas que habitam às margens do Rio Ceará, extraindo desse ecossistema, mariscos e que vendem nas proximidades da CE- 020, onde trafega grande número de pessoas que deslocam-se para as praias em direção a Caucaía, lado oeste de Fortaleza como: Iparana, Pacheco, Taíba, Cumbuco, etc.

Essa campanha tem coordenação nacional da Fundação SOS Mata Atlântica. Em Fortaleza. A Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos ( Aquasis) é responsável pelo manifesto em parceria com 18 instituições que lutam pelos direitos dos “povos do mar”, pois centenas de pessoas vivem da pesca nos manguezais.

Uma das últimas áreas de manguezais de Fortaleza


A Ministra do Meio Ambiente promete acompanhar de perto essa votação e interferir de forma que possa contribuir para que o “Código Florestal” seja, elaborado e concluído com segurança jurídica, com ganhos ambientais e com sustentabilidade para a produção agrícola, mas setores ambientalistas vêm como um retrocesso, ao ampliar as possibilidades de preservação em Áreas de Preservação Permanentes. Outra preocupação para a população em relação ao Meio Ambiente, é que consta no novo “Código Florestal” o aumento de áreas possíveis de desmatamento em encostas e permite uso agropastoril em topos de morros, provocando desmatamento em todo país, aumentando cada vez mais riscos de desastres ambientais.

Um erro imperdoável é constar neste código itens como diz esse: “É preciso desmatar para aumentar a produção”. Meu Deus como pode um país com tanta terra, grandes latifúndios onde os seus donos apenas colecionam, para aumentar os seus poderes? Tantas terras improdutivas por que não são exploradas e querem desmatar para produzirem mais? Isso é vergonhoso! Merece mesmo muitos protestos daqui até ao próximo mês de março, que é quando será votado e seguirá para a Presidente Dilma sancionar. O texto propõe mudanças que podem trazer danos à natureza e às populações que vivem em comunidades costeiras.

 

Chega de desastres ecológicos, precisamos de Leis que venham trazer disciplina, para a preservação das florestas e de todos os ecossistemas agredidos pela ação irresponsável do homem que não são punidos pelas arbitrariedades que cometem.


Temos que pensar que com tantas coisas erradas em relação à natureza, como iremos receber representantes de vários países que virão para a “Conferência Internacional sobre o Meio Ambiente ( Rio + 20 ), que ocorrerá na área do Porto do Rio de Janeiro, de 28 de maio a 6 de junho de 2012 – Deverá ser a maior “Conferência Mundial” sobre a Preservação Ambiental, desenvolvimento sustentável, economia verde que deverão definir um novo padrão para o setor. Mais de 100 Presidentes da República e primeiros-ministros estarão presentes.

A  Rio + 20, ocorrerá duas décadas depois de outra Conferência que marcou época, a Rio 92.

*Como esse tema referente das áreas costeiras, e de grande importância e deixa curiosidades sobre o aprofundamento dos Manguezais ( Ecossistema ) e os Mangues ( que são espécie arbórea características desse habitat), teremos o prazer de abordar um assunto de maior complexidade sobre esse habitat, já que nesta postagem aconteceram apenas citações referente ao mesmo. 


Texto redigido por Mazé Silva tendo como texto de apoio: 
Artigo do Jornal O Povo 
Reuters.com 

                                                                     Vídeo relacionado ao tema abordado



8 comentários:

Anônimo disse...

Olá Mazé! Linda postagem, sobre um tema muito interessante e que preocupa o mundo inteiro. Realmente temos que preservar a natureza, principalmente nesta altura em que vimos, que anda tudo mudado! E como tu falaste na tua Postagem, além da natureza é o sustento de muitas pessoas que está em risco!
Beijinhos amiga.

Anônimo disse...

Desculpa, amiga...

esqueci do nome...

Dina Ramos

Mazé Silva disse...

Olá querida amiga Dina!!!!

Como estou feliz pelo seu comentário, pela sua presença iluminada aqui no Elo! Você é muito querida, uma amiga que jamais esqueço!

Que bom você gostou querida! Espero que estejas bem e aguardo com muito prazer a sua presença aqui, pois serás muito bem-vinda!

Um grande beijo da amiga de sempre!!!
Fica com Deus!!!!

Não tem de que desculpar, isso acontece mesmo! Rsrs. Mais beijos pra todos!

Mazé Silva

Anônimo disse...

oi!!!

esse tema ta no topo dos nossos problemas mundiais,deveriam dar mais importancia a nossa vegetação..

se todo mundo fosse igual a você viveriamos em um mundo mais verde.

abraços !!!!!!

wadson

Mazé Silva disse...

Olá, meu querido amigo Wadson!!!

Menino, que coisa boa você visitando o Elo Geográfico! E ainda mais deixou um comentário bem convincente!

Tens razão amigo, a preocupação com a Ecologia, com o verde tem que partir de cada um de nós, se todos fizessem a sua parte teríamos um mundo mais equilíbrio e sustentabilidade!

Obrigada por sua presença e será sempre bem vindo ao nosso espaço!

Um grande beijo!

Mazé Silva!!!

Bottary disse...

http://pt.wikipedia.org/wiki/Manguezal

Querida Amiga e Professora Mazé,

Eu sempre ouvi dizer que as fisolofias orientais milenares, sempre bateram na tecla acerca do tema Meio-ambiente.

Parece que o Xintoismo; o Budismo e muitos ismos da vida, sempre falaram e sempre elucidaram acerca da preservação da Natureza.

Hoje, aqui no Brasil, sabemos que as empresas que se preocupam com a sustentabilidade, se posicionarão melhor aos olhos do mundo, no tocante à este assunto.

Não consigo enxergar a nossa presidente, sancionando algo que possa prejudicar a Nação neste sentido.

Vou aguardar uma postagem sua acerca da postura de nossa presidenta, para terminar este comentário.

Foi muito oportuna esta sua postagem.

Abraços!

Mazé Silva disse...

Olá querido amigo Bottary!!!

Estou feliz com o seu retorno e sempre com comentários que nos deixa a querer buscar mais aprofundamento e questionamentos da veracidade dos acontecidos e do que poderão ocorrer de melhor ou pior pra o nosso país ou dizendo melhor, para o Meio Ambiente!

Como falastes, o ambiente tem sido questão desde tempos outrora, onde uma parcela da população esteve e está preocupada com o que poderá acontecer com as consequências dos desastre ecológicos e o descaso ambiental em que muitos envolvidos não se tocam com o males, os danos que causam a mãe natureza devido a um progresso sem controle, sem haver conciliação econômico e ecológico.

Hoje como você disse Bottary, as indústrias, as empresas de uma forma em geral, já têm uma preocupação maior em produzir mais alcançando o progresso e a tecnologia, com menores danos à natureza, já que os órgãos de fiscalização hoje atuam com maior rigor punindo aqueles que não obedecerem as regras que mantenham os ecossistemas em equilíbrio, preservando a fauna e a flora ali existente.

Como a nossa Presidente, já tem revelado-se a favor do bem da natureza em participação de outros Encontros Ambientais, tenho a plena certeza, que se não houver modificação nesse novo Código Florestal, refazendo os itens que afetarão diretamente com preservação da natureza, ela vai vetar, isto deixará de sancionar um Projeto que com aberrações de políticos sem consciência, propuseram no intuito de beneficiar uma minoria privilegiada e não para atender as necessidades do que o povo propõe em defesa dos nossos biomas.

Segundo a igepri.org/news/, A Presidente Dilma, garantiu que o novo Código Florestal, em tramitação na Câmara, “não será o texto dos sonhos dos ruralistas”, mas, a presidente sinalizou que vai barrar propostas que aumentem o desmatamento, caso sejam aprovadas pelo Congresso; falou isso em reunião com mais 80 entidades da sociedade civil.

A nossa esperança é que o Novo Código Florestal, venha atender as necessidades ambientais que favoreçam aos habitantes do nosso planeta um ambiente mais voltado para o verde (o sustentável).

Um grande abraço Bottary!

Mazé Silva!

Eneide disse...

Mazé! se a maioria dos internautas usasse esse meio para divulgar assuntos como este penso que resolveríamos muitos problemas que atingem a população mais carente do planeta. Voce é muito corajosa e esperta para os aossuntos atuais. Parabéns e vá em frente que ajudaremos a divulgar o que for melhor para todos.
Abraço da mana.