terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Sentimento

Inocência






Por: Bottary
Elogeográfico

Um substantivo abstrato, todavia, concreto em suas realizações, sendo que, é o que se poderia dizer daquilo que experimentamos ao longo de nossas vidas terrenas.

Ainda que outros nos façam sentir no imo do ser, uma vibração em termos de elevação d’alma ou não, outros elevam-nos às nuvens, como que deixando-nos a “poucos metros de distância“, para “adentrarmos as “portas do céu”, em vibrações de amor. Isto, dado a satisfação e o prazer que experimentamos nestas vibrações.

No entanto, nas de ódio; inveja; ciúmes e outros destes patamares, há uma perda de energias positivas em nosso campo mental, ou para quem assim possa nos entender, em nossa alma, ou em nossos pensamentos, o que não só liberamos toxinas orgânicas em nosso corpo, como também, adentrando em faixas vibratórias negativas, somos bombardeados pelos outros que lá se encontram, somando assim, mais força e coragem para fazermos tudo aquilo de que não desejaríamos fazer, tendo em vista que jamais alimentaríamos tal sentimento de vontade.

Este, por conseguinte, é um sentimento, a meu ver, um tanto quanto neutro, uma vez que em suas realizações podemos experimentá-lo, tanto para o positivo, quanto para o negativo.

Todavia, ao experimentarmos os sentimentos ditos sublimes, tais como: O Amor( externado a quem quer que seja, por exemplo a um artista, amigo ou amiga, irmão, pai, mãe, etc); a amizade (sobretudo aquelas que por forças das circunstâncias, são realizadas por intermédio da virtualidade), etc e tal, e todas referentes às sentimentalidades e as de caridosidades, não só o nosso corpo, tal como a mente, fortalecer-se-ão de satisfação e um prazer imenso, experimentando o que se poderia chamar de: O Bem da Vida!

O exercício é monstruoso, pois que somos flores que infelizmente ninguém se colocaria como sendo aquela que se poderia cheirar, mas que todos entendemos, consciente ou inconscientemente, que estaremos num lá tempo presente, elevando-nos ao cume daquela satisfação de termos, de uma forma ou de outra, praticado o Verdadeiro Amor ao Próximo.

Nota do Bottary:

Ao término disto, concluo que posso aproveitar o ensejo para externar minha satisfação, não obstante ainda proibido de fazê-lo, pela minha fisioterapeuta, de enviar este texto aos nobres amigos deste maravilhoso e eclético Blog. Ressalto que o mesmo foi feito, digo, inspirado ao sol nascente da bela Belo Horizonte, nos interiores da Sagrada Família, materializando os pensamentos-formas, acerca do tema inspirado.

De coração emocionado eu desejo à todos os amigos(as) do Elogeográfico,bem como àqueles que aqui adentrarem, um grandioso e virtual abraço!


Belo Horizonte, 24 de fevereiro de 2012



Nenhum comentário: