quinta-feira, 21 de junho de 2012

A camada de Ozônio


A Camada de Ozônio
     Bottary
     Colaborador
    Elogeográfico

A camada de ozônio é uma espécie de capa composta por gás ozônio (O3), sendo responsável por filtrar cerca de 95% dos raios ultravioleta B (UVB) emitidos pelo Sol que atingem a Terra. Essa camada é de extrema importância para a manutenção da vida terrestre, pois caso ela não existisse, as plantas teriam sua capacidade de fotossíntese reduzida e os casos de câncer de pele, catarata e alergias aumentariam, além de afetar o sistema imunológico.

A degradação da camada de ozônio é um dos grandes problemas da atualidade. Esse fenômeno é conhecido como "buraco na camada de ozônio", no entanto, não ocorre a formação de buracos e sim a rarefação dessa camada, que fica mais fina, permitindo que uma maior quantidade de raios ultravioleta atinja a Terra. Em determinadas épocas do ano ocorrem reações químicas na atmosfera, tornando a camada de ozônio mais fina, mas logo ela volta a sua forma original.

Contudo, as atividades humanas têm agravado esse processo, principalmente através das emissões de substâncias químicas halogenadas artificiais, com destaque para os clorofluorcarbonos (CFCs). Essas substâncias reagem com as moléculas de ozônio estratosférico e contribuem para o seu esgotamento. Em 1987, visando evitar esse desastre, 47 países assinaram um documento chamado Protocolo de Montreal, que passou a vigorar em 1989. Esse Protocolo tem por objetivo reduzir a emissão de substâncias nocivas à camada de ozônio.

O resultado tem surtido alguns efeitos positivos, visto que vários países pararam de fabricar o gás clorofluorcarbono (CFC), havendo uma queda de aproximadamente 80% no consumo mundial de CFC. No entanto, essa medida não é suficiente para proteger a camada de ozônio.

O ozone, ozônio ou ozono , trioxigênio ou trioxigénio segundo a nomenclatura da IUPAC) é um alótropo triatômico (O3) do oxigênio muito menos estável que o diatômico O2. É uma molécula composta por três átomos de oxigênio. Forma-se quando as moléculas de oxigênio (O2) se rompem devido à radiação ultravioleta, e os átomos separados combinam-se individualmente com outras moléculas de oxigênio.

Ozonosfera

A ozonosfera ou camada de ozônio é encontrada na estratosfera, região da atmosfera situada entre 16 e 30 quilômetros de altitude, a camada é tão rarefeita que, se fosse comprimida à pressão atmosférica ao nível do mar, sua espessura não ultrapassaria a três milímetros. Esta camada tem a propriedade de absorver a radiação ultravioleta do Sol; por este motivo, sem a proteção do ozônio, as radiações causariam graves danos aos organismos vivos que habitam a superfície do planeta Terra.

É importante lembrar que não é o ozônio em si o responsável pela proteção contra os raios ultravioletas, mas o ciclo ozônio-oxigênio. Neste ciclo, há grande absorção da radiação solar, transformada em energia térmica na estratosfera. Os CFCs, conhecidos pelo efeito prejudicial à ozonosfera, por meio do cloro gasoso, têm o papel de paralisar o ciclo. A Austrália tem sido bastante castigada pelo aumento de penetração dos raios ultravioleta, causando incidência elevada de câncer de pele na população local.

Observação:

Embora os CFCs sejam gases do efeito estufa, sua ação neste fenômeno é pequena. Não deve-se confundir a questão do ozônio na atmosfera, relacionada à radiação ultravioleta com a questão do efeito estufa, relacionada com a radiação infravermelha.    

O que é Ozônio?

O ozônio (O3), é um gás à temperatura ambiente, instável, altamente reativo e oxidante, diamagnético, O gás liquefaz à temperatura de -112° C, e possui ponto de congelamento a -251,4° C, é uma variedade alotrópica do elemento oxigênio (O), formada por três átomos deste elemento, unidos por ligações simples e duplas, sendo um híbrido de ressonância com comprimento médio de ligação de 0,128 nm , possui coloração azul-pálida, atingindo coloração azul-escura quando transita para o estado líquido. Ele está presente em pequenas concentrações naturalmente na estratosfera (parte de atmosfera que abrange aproximadamente dos 15 até 50 quilômetros de altura).

Uma notável característica deste gás é sua capacidade de absorver luz Ultravioleta solar na faixa de 220-320 nm, (embora diferentes autores discordem ligeiramente sobre esse limite) o que o torna um ‘escudo’ natural da Terra (camada de ozônio) para os seres humanos e a outras formas de vida, para o qual esses raios são nocivos. A produção não-catalítica natural de ozônio ocorre com a colisão de uma molécula de O2 com um átomo de oxigênio, sua destruição não-catalítica se deve ao fato dele absorver as radiações ultravioleta solar, sendo destruído por esse processo ou por reações com átomos de oxigênio. A destruição catalítica do ozônio ocorre devido a existência de átomos e moléculas, chamados de catalisadores, que reagem eficientemente com o ozônio retirando um átomo de oxigênio de sua estrutura molecular.
Exemplos de catalisadores: Cloro e Bromo.

As preocupações ambientais que dizem respeito à depleção do ozônio originam-se do fato que nós estamos aumentando as concentrações de vários desses átomos e moléculas na atmosfera. O buraco na camada de ozônio é um fenômeno que ocorre somente durante uma determinada época do ano, entre agosto e início de novembro (primavera no hemisfério sul). Quando a temperatura se eleva na Antártica, em meados de novembro, a região ainda apresenta um nível abaixo do que seria considerado normal de ozônio.

No decorrer do mês, em função do gradual aumento de temperatura, o ar circundante à região onde se encontra o buraco inicia um movimento em direção ao centro da região de baixo nível do gás. Desta forma, o deslocamento da massa de ar rica em ozônio (externa ao buraco) propicia o retorno aos níveis normais de ozonificação da alta atmosfera fechando assim o buraco.

A Organização Meteorológica Mundial (WMO) no seu relatório de 2006 prevê que a redução na emissão de CFCs, resultante do Protocolo de Montreal, resultará numa diminuição gradual do buraco de ozônio, com uma recuperação total por volta de 2065. No entanto, essa redução será mascarada por uma variabilidade anual devida à variabilidade da temperatura sobre a Antártica. Quando os sistemas meteorológicos de grande escala, que se formam na troposfera e sobem depois à estratosfera, são mais fracas, a estratosfera fica mais fria do que é habitual, o que causa um aumento do buraco na camada de ozônio.
Quando eles são mais fracos (como em 2002), o buraco diminui.    


Produção, liquefação, solidificação e decomposição

Para produzir ozônio (ozono) artificialmente, o processo se dá com a passagem de um arco voltaico com descargas elétricas de alta tensão através de uma corrente de oxigênio ou ar seco. A composição química do Ozônio foi estabelecida em 1872. Naquela época se descobriu que é 50% mais denso que o oxigênio. O gás se liquefaz à temperatura de -112° C, seu ponto de congelamento se dá a -251,4° C e sua decomposição ocorre acima de 100° C, ou em temperatura ambiente quando usados catalisadores. Liquefeito, sua coloração é azul-escura.

Existem vários métodos para a obtenção do ozônio industrial, um destes, é a liquefação, onde utiliza-se uma mistura de Oxigênio-Ozônio. No processo, esta separa-se em duas camadas, das quais a mais densa contém cerca de 75% de Ozônio. Devido à sua extrema instabilidade e reatividade, os processos de produção são extremamente delicados e trabalhosos. Utilização comercial Na indústria, o ozônio é utilizado em misturas com outros gases devido à sua poderosa capacidade como agente oxidante, sobretudo na transformação de alcenos em aldeídos, cetonas ou ácidos carboxílicos. Também é um poderoso germicida, empregado em engenharia sanitária para a desinfecção da água potável e na remoção de sabores e odores indesejáveis. Também serve como agente branqueador para compostos orgânicos.

Ocorrência na atmosfera

Sabe-se que na atmosfera, a maior ocorrência de ozônio natural se dá entre 30 e 50 km de altitude. No final do século XX foram constatadas formações e ampliações de buracos na camada de ozônio, principalmente sobre o Pólo Sul.

Acredita-se que grande parte do aumento do buraco da camada de Ozônio ocorre devido ao uso desenfreado de produtos à base clorofluorcarbonos (CFCs) e hidrocarbonetos alifáticos halogenados (halons), que liberam gases destruidores do Ozônio.    

Ozônio como poluente

Curiosamente o ozônio presente na troposfera é um perigoso poluente que além de provocar problemas respiratórios e o smog (nevoeiro fotoquímico), também degrada tecidos e danifica plantas. O que contrasta com o papel protetor que geralmente é atribuído ao Ozônio estratosférico.

O ozônio é um poluente secundário, tendo como reagentes principais para sua formação: o óxido nítrico e compostos orgânicos voláteis.







Esta talvez seja uma polêmica! O que vc pensa?



quarta-feira, 13 de junho de 2012

Rio + 20 – Conferência das Nações Unidas sobre o desenvolvimento sustentável

Conferência Mundial - A Rio + 20


    Mazé Silva
Elo Geográfico


Hoje teve início na cidade do Rio de Janeiro, a maior Evento para o desenvolvimento sustentável da história do Planeta, depois da que aconteceu em Estocolmo em 1972, sendo esta a primeira a realizar-se, a ECO – 92 que teve como sede a cidade do Rio de Janeiro em 1992 e a de Johanesburgo em 2002.

Duas décadas após a Conferência da Eco -92, que tinha como objetivo, a busca de meios que permitisse o desenvolvimento socioeconômico aliado à conservação da natureza, que de forma abrangente chamou-se desenvolvimento sustentável. Essa conferência foi motivo para que tornasse notório no Brasil e em diversos países do mundo, as questões ambientais, conscientizando as nações ricas a ajudarem os países em desenvolvimento na implementação de uma economia sustentável. Então vinte anos depois desse grande encontro de repercussão mundial está acontecendo a Rio + 20, que vai de hoje 13 à 23 de junho, novamente na cidade maravilhosa, onde estarão participando chefes de Estados de inúmeros países que integram a ONU(Organização das Nações Unidas)

Este grandioso evento ou a maior conferência Mundial que terá amplo espaço para debater, discutir, e incentivar a por em prática medidas para que tenhamos um mundo melhor, voltado para a Sustentabilidade, isto é, um plano em defesa do meio ambiente. A expectativa está sendo grande e a população e todas as nações em conjunto já devem ter a consciência de que a chegada do Progresso com o avanço tecnológico e aumento populacional, houve um aumento na emissão de gases que causam o Efeito Estufa, diminuição da Camada de ozônio, acúmulo de resíduos causando a poluição de rios, mares, mangues, provocando a diminuição rápida das reservas pesqueiras, ameaçando a Biodiversidade do Planeta, como a falta de água potável, destruição dos ecossistemas, etc.



Durante a realização dessa conferência Rio + 20, a cidade do Rio de Janeiro será considerada a capital mundial, onde todas as preocupações estarão voltadas para o que está sendo realizado em prol do bem comum.

A conferência Rio + 20 tem como objetivo, assegurar um comprometimento político renovado com o desenvolvimento sustentável, avaliar o progresso feito até o momento e as lacunas que ainda existem na implementação dos resultados dos principais encontros sobre desenvolvimento sustentável, além de abordar os novos desafios emergentes.

Os dois temas em foco na Conferência serão: 

(a) a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza; 

(b) o quadro institucional para o desenvolvimento sustentável.

Na reta final do encontro, 130 chefes de Estado e de governo estarão presentes. Até lá, será realizada a Cúpula dos Povos. Será quando dezenas de milhares de membros de ONGs, industriais, militantes e representantes de povos indígenas discutirão sem as amarras da Geopolítica mundial a agenda eco-global. Esta será a quarta Cúpula de desenvolvimento sustentável da história.

A consciência ecológica tem que partir desde a educação na infância para que cada um seja instruído a fazer a sua parte e para isto a disciplina Ecologia deverá fazer parte do currículo escolar em todo mundo, sendo assim teremos uma vida melhor e um Planeta sem riscos de faltar o que é de mais essencial aos seus habitantes.

Deixo duas interrogativas que surgiram após conversa, debates, seminários, reflexões e criticidade, diante de tantas tentativas para melhorar o ambiente:

- Rio – 92, para onde foi?

- Rio + 20, para onde vai?


Texto redigido por Mazé Silva com base:

No site WWW.rio.20.info/2012/objetivos-e-temas
Jornalzinho de “Socioambiental” – O Povo – mês de junho

Apresentação "O que é a Rio+20?" - Romélia Souza


domingo, 10 de junho de 2012

A festa de Corpus Christi




   Elo Geográfico

    Mazé Silva


Nota da Administradora do Blog:

Em princípio, antes de falar sobre o tema a ser abordado, quero cumprimentar os freqüentadores do Elo Geográfico e dizer da minha ausência aqui neste espaço e por motivo de força maior deixei de ministrar ou postar conteúdos importantes e de grande relevância para o crescimento do Blog e que talvez pudesse servir de aprendizado, para quem busca na internet, assuntos diversos ou mesmo curiosidades que deixam os leitores ansiosos para integrar-se àquela matéria que de certa forma chamara-lhe atenção.

A minha vontade era imensa de está sempre aqui a compartilhar com os amigos diversos assuntos que iam surgindo no dia-a-dia e meramente por sua devida importância, mesmo assim não consegui realizar os meu objetivos que era colocar em dia, temas que para mim iriam enriquecer o que tina sido propostos através das Etiquetas que abrangem parte da Geografia e as disciplinas ou temas que estão ligadas a essa ciência tão valiosa para a humanidade, onde muitas vezes muitas pessoas são leigas no tocante a sua abrangente interdisciplinaridade. Independente do que eu propunha, fui obrigada a parar, por alguns meses, visto que a minha saúde estava fragilizada tornando-me incapaz de seguir os raciocínios, mediante ao estado físico e emocional. Ainda estou lutando para que tudo ocorra bem e a Deus querer o mais breve possível, eu possa superar todos os obstáculos que enfrento hoje.

-------------------------------------------------------------------------------------------

A celebração de Corpus Christi


Para compreender e entender o que chamamos de “Celebração de Corpus Christi”, temos primeiro que ter conhecimentos de outras datas que foram ou são anualmente comemoradas e que antecede a esse Evento, como: “Páscoa, Quaresma, Domingo de Ramos, Pentecostes”. Nem sempre a Festa de Corpus Christi é celebrada no mesmo dia em todos os anos. O feriado de Corpus Christi é uma das festividades móveis que giram em torno da Páscoa. A Páscoa é comemorada no primeiro domingo depois da lua cheia de 21 de março. Veja como funcionam essas festividades móveis que são calculadas a partir da Páscoa:

- Quaresma: período que compreende os 40 dias que antecedem a Páscoa;

- Domingo de Ramos: domingo que antecede o domingo de Páscoa;

- Pentecostes: celebrado após 50 dias do domingo de Páscoa;

- Corpus Christi: celebrado na quinta-feira após o domingo de Pentecostes.



recados



A Festa de Corpus Christi, é celebrada por todos os fiéis católicos do mundo inteiro, isto é, celebra a presença do corpo e sangue de Cristo e é um dos sacramentos da Eucaristia. Segundo as religiões cristãs, na quinta-feira santa, dia que antecedeu a sua morte, Jesus Cristo reuniu os seus apóstolos para a Última Ceia, quando disse: “Isto é o meu corpo (apontando para o pão), e isto é o meu sangue (apontando para o vinho)”. Os católicos do mundo todo agradecem então, o dom da Eucaristia, no qual crêm que Deus é o alimento espiritual da alma.

Esta é a celebração onde a Igreja comemora de forma Solene, “ A Instituição do Santíssimo Sacramento da Eucaristia”, sendo este o único dia do ano, que o Santíssimo Sacramento sai às ruas em procissão para abençoar as pessoas, as famílias e a cidade e que é na Festa de Corpus Christi que os fiéis agradecem e louvam a Deus pelo inestimável dom da Eucaristia, na qual o próprio Senhor se faz presente como alimento e remédio de nossa alma. Em muitos lugares ou cidades brasileiras e portuguesas, criou-se o belo costume de enfeitar as casas com oratórios e flores e as ruas com tapetes ornamentados, tudo em honra do Senhor que vem visitar o seu povo. Tudo isto tem muito sentido e deve ser preservado.

Em todas as 20 dioceses de Portugal, fazem-se solenes procissões a partir da igreja catedral, tal como em muitas outras localidades, que são muito concorridas. Estas procissões atingem o seu esplendor máximo em Braga, Porto e Lisboa.
A Eucaristia é fonte e centro de toda a vida cristã. Nela está contido todo o tesouro espiritual da Igreja, o próprio Cristo.

A Santíssima Trindade é um mistério de um só Deus em três Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo.
Pai que é Deus, que é Amor: somente o Pai que ama respeita a liberdade de seu filho.


Filho que é Jesus Cristo: é o Deus visível que se fez homem, nascendo da Virgem Maria para cumprir a vontade de Deus de libertar os homens do pecado.
Jesus é Deus e as principais provas são:

a) O próprio Jesus diz-se Deus (Jo 10, 30 / 14, 7 e Lc 22, 67-70) .

b) Os milagres eram feitos pelo próprio Jesus, e não por meio de Jesus.


Espírito Santo que é o Amor do Pai e do Filho que nos é comunicado e transmitido. Segundo o CREDO, Jesus foi concebido pelo Poder do Espírito Santo, nascido da Virgem Maria. Maria foi então convidada a conceber Jesus e a concepção de Jesus foi obra do poder do Divino Espírito Santo: "O Espírito virá sobre Ti..." A missão do Espírito Santo está sempre conjugada e ordenada à do Filho, ou seja, toda a vida de Jesus manifesta a vontade do Pai que por sua vez é manifestada pelo Espírito Santo.

Um fato dos Evangelhos é que os Apóstolos estavam com muito medo após a morte de Jesus. Foi à descida do Espírito Santo sobre eles que os transformou radicalmente e deu coragem para que saíssem anunciando o Evangelho. O mesmo Espírito Santo que deu forças aos apóstolos e mártires é recebido no sacramento da Crisma, e aí está a importância deste sacramento no fortalecimento da Fé e na profissão do Cristianismo de cada um.

Alguns conhecimentos do tema abordado

Corpus Christi é uma expressão em latim que significa “Corpo de Cristo”,

Origem de Corpus Christi

A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo começou no Século XIII, em 1269. A Igreja Católica sentiu a necessidade de que as pessoas sentissem a presença real de Cristo.
Conta a história, que existia um sacerdote chamado Pedro de Praga, que vivia angustiado por dúvidas sobre a presença de Cristo na Eucaristia. Decidiu então ir em peregrinação ao túmulo dos apóstolos Pedro e Paulo em Roma, para pedir o dom da fé. Ao passar por Bolsena, na Itália, enquanto celebrava a Santa Missa, foi novamente acometido da dúvida. Na hora da Consagração veio-lhe a resposta em forma de milagre: a hstia branca transformou-se em carne viva, respingando sangue, manchando seu corpo, os sangüíneos e as toalhas do altar sem no entanto manchar as mãos do sacerdote, pois, a parte da hóstia que estava entre seus dedos, conservou as mesmas características.

O Papa Urbano IV, pediu que os objetos fossem levado para Orviedo em uma grande procissão, e foi nesse momento que a festa de Corpus Christi foi decretada. .
Esta é uma pequena abordagem do significado e origem dessa festa tão importante para os católicos. 

Maiores detalhes poderão encontrar em sites da:

Canção Nova, Wikipédia, Portal da Família e outros.


Festa de Corpus Christi na Terra Santa - 0706/12