quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Desastres Ambientais castigam cidades em diversos locais do planeta Terra.

Catástrofes Ambientais em diferentes ambientes do mundo


Por Mazé Silva
Elo Geográfico

As catástrofes ambientais e de níveis avassaladores, estão cada vez mais freqüentes em diferentes pontos do nosso Planeta e que muitas vezes chegam de forma inesperada, pegando os moradores desprevenidos, o que trona difícil livrar-se desses contratempos, que vêm de uma maneira aterrorizante, sem possibilitar que os habitantes dessas regiões possam tomar as devidas precauções ou artifícios para salvar suas vidas e os seus pertences, como moradia, utensílios domésticos, como móveis, eletrodomésticos, carros e até mesmo sem haver tempo para retirada de suas próprias vestimentas.

Todos esses desastres ambientais ocorridos em muitos países em tempos remotos e nos últimos anos têm ocasionados imensos transtornos, deixando população em estado de calamidade, já que estas cidades, Estados e países, devastados ou mesmo transformados em ruínas, torna assustador. O nosso Planeta, desde a sua formação há milhares de anos, tem sofrido modificações sejam Geológicas, como erupções vulcânicas e deslizamentos de terra, os riscos hidrometeorológicos, do tipo inundações e marés extremas; e riscos Geofísicos, como os terremotos. Os estudiosos na área podem através da tecnologia, como o uso de satélites artificiais, como os meteorológicos que, preveem esses momentos terríveis que estão pra virem em determinados lugares da Terra.

Qualquer processo da Terra que coloque em risco a vida humana pode ser considerado um risco geológico. Seu âmbito varia desde os acontecimentos locais (por exemplo, a queda de blocos de rochas) aos globais, que podem ameaçar a totalidade da espécie humana, como o impacto de asteróides e a ocorrência de grandes erupções em vulcões.  A Mãe-Terra parece estar abandonada. O impacto dos riscos geológicos nas nossas vidas e na economia é enorme e nunca deixará de existir. Inundações, tsunamis, tempestades, secas, incêndios, erupções vulcânicas, terremotos, deslizamentos e afundamentos de terra são responsáveis, todos os anos, pela perda de milhares de vidas, originando idêntico número de feridos e destruindo lares e meios de subsistência.

O homem com toda sua inteligência e as modernas tecnologias, não impedem que, a “Mãe Natureza”, venha agir de forma catastrófica, atingindo, sejam nações ricas ou de grande desenvolvimento, ou áreas pobres, as chamadas subdesenvolvidas. Conforme aumenta a população mundial e o desenvolvimento do capital financeiro e a ambição desmedida, torna mais propício as mudanças climáticas e tendo como conseqüência a destruição da natureza, causando desequilíbrios e aumentando essas catástrofes que poderiam vir a atingir o planeta em um espaço maior de tempo, isto é, prolongando o aparecimento desses desastres naturais, onde muitas delas são oriundas da ação humana sobre o seu habitat, de modo a tornar vulnerável para que tudo ocorra de forma mais acentuada. O Homem  colhe o que planta, se ele não cuida da natureza, do seu habitat, dos ecossistemas e não utiliza de uma consciência, de uma sensibilidade para que haja um mundo mais ecológico, irá sofrer as conseqüências de seu desmando e  da sua ambição desmedida.

Dentre esses acontecimentos catastróficos que assolam o nosso Planeta nos últimos tempos, podemos citar:

- TUFÃO - OCORRIDO EM SETEMBRO NA CORÉIA DO SUL:



Este foi mais um dos desastres naturais que atingiu desta vez a Coréia do Sul provocando cancelamento de vôos interrompendo serviços e com ondas imensas atingiu a cidade costeira de Yeosu, situada a 460 quilômetros de Seul durante a passagem do tufão “Sanba” pelo país. O Problema climático obrigou milhares de pessoas a deixarem suas casas. O tufão causa estragos em várias partes da Ásia. Foram muitas chuvas, marés e tempestades.

- Ciclone pós-tropical Sandy - atinge costa leste dos EUA:



Até chegar aos Estados Unidos, a tempestade Sandy atingiu países do Caribe deixando muitos mortos e o Haiti foi o mais atingido, além de ser um país castigado pelo intenso terremoto que, sacudiu aquele país em 2010, deixando-o praticamente destruído e o sofrimento ainda maior por ser uma das nações mais pobres do nosso Planeta.

SANDY - é um furacão de categoria um (1), com ventos de150km/h. Ele dirigia-se, para encontrar uma frente fria vinda do Canadá e que ampliaria o potencial de estragos, criaria uma Super Tempestade, provocando um aumento rápido do nível do mar, tempestades de neves, cortes de energia etc. Antes mesmo de atingir às costas dos Estados Unidos, o Centro Nacional de Furacões Norte Americano, fez uma nova classificação do fenômeno, rebaixando-o de “Furacão” para “Ciclone Pós-tropical”. Uma das primeiras cidades a serem atingidas, foi Atlântic City, em Nova Jersey e Nova York. 

Os Meteorologistas previam que, “SANDY” fosse capaz de afetar até 50 a 60 milhões de pessoas, nos EUA. Foram mesmos muitos transtornos, destruições, muitos desabrigados, cancelamentos de vôos.  As conseqüências de uma tempestade ou furacões são sempre avassaladoras, pois atingem a região em diversos aspectos, e ocasiona a mudança da rotina da população atingida. Sem energia, sem aulas, perdas materiais e humanas, sistema de transporte afetado e toda infra-estrutura abalada tornando mais difícil a vida da população. Esta tormenta chegou aos EUA, em momentos  de escolha política com eleições para Presidente da República, mas graças ao Presidente Barack Obama, deixou de lado a candidatura, dando prioridade a salvar vidas e proporcionar melhorias para a população atingida, tentando amenizar o sofrimento daqueles que viviam momentos críticos em suas vidas.

O Departamento de Energia dos Estados Unidos disse neste domingo (11) que há 166.499 residências e empresas ainda sem energia elétrica em Nova York, Nova Jersey e na Virginia Ocidental após a passagem do furacão Sandy e da tempestade Nor'easter. Segundo governo, 166.499 residências ainda estão sem luz.
Pico total de clientes sem energia atingiu mais de 8,6 milhões.



Guatemala sofre novo terremoto, depois de uma série de réplicas


Um forte terremoto de 7,4 graus na escala Richter atingiu nesta quarta-feira a costa da Guatemala, matou 48 e fez a terra tremer no México, a 750 quilômetros de distância.Um pequeno tsunami foi registrado próximo a costa da Guatemala, de acordo com o Centro de Tsunami do Pacífico.
                                              
O tremor causou deslizamentos de terra que bloquearam estradas e provocou a destruição de 40 casas. Mais de 120 mil pessoas ficaram sem energia elétrica. Testemunhas relataram as agências de notícias internacionais que as ruas das cidades viraram um caos com milhares de pessoas deixando os prédios as pressas.

Segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS),  o terremoto ocorreu e 101 quilômetros a oeste-sudoeste da capital, Cidade da Guatemala. O epicentro foi a 26 quilômetros de profundidade. O terremoto também foi sentido fortemente em El Salvador e na Cidade do México, onde milhares de pessoas ficaram assustadas.
Várias réplicas de 5 graus na escala Richter atingiram o mesmo local do forte abalo.

Mianmar, país situado no sul da Ásia, é sacudido por intenso terremoto

O Terremoto de magnitude 6,8 segundo o Instituto de Geofísica norte-americano (USGS), aconteceu a uma profundidade de 10 km, a 117 km ao norte de Mandalay. Na cidade e no destrito do mesmo nome, habitam cerca de 1,3 milhões de pessoas. O fenômeno aconteceu às 7:42 (horário local) e foi seguido de duas réplicas de magnitude 5,0, cerca de vinte minutos mais tarde.

Ao menos 13 pessoas morreram e 40 ficaram feridas no centro de Mianmar, devido a um forte terremoto.De acordo com o balanço da ONG, que possui escritórios na região, foram contabilizadas 13 vítimas em quatro localidades próximas ao epicentro.

A Divisão de Informação sobre terremotos de Naypyidaw confirmou, por sua vez, a magnitude de 6,8 do primeiro tremor. Kyaw Kyaw Lwin, um de seus responsáveis, disse que se trata do maior terremoto na região desde 1991.
O terremoto aconteceu a 572 km a leste de Dacca, capital de Bangladesh, uma das cidades mais densamente povoadas do mundo. O temor também foi sentido em Bangcoc, capital da Tailândia. Em março de 2011, um terremoto de magnitude 6,8 no Estado de Shan, próximo à fronteira com Tailândia e Laos, provocou a morte de 74 pessoas em Mianmar e uma na Tailândia.

-Como vencer as catástrofes naturais ?

*Terremotos, enchentes e erupções vulcânicas causam prejuízos humanos e materiais crescentes, conforme aumenta a população mundial. Reduzir as perdas implica definir planos para conscientizar as pessoas de modo a minimizar os riscos das catástrofes naturais.


*Certos desastres naturais podem estar intimamente ligados a modificações feitas pelo homem na geosfera, na biosfera e na paisagem.

--------------------------------------------------------------------------------------

Redação de texto como base em leituras suplementares dos sites:


 Furacão Sandy - imagens inéditas

Nenhum comentário: