segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Brasileiro teria sido morto em Portugal por urinar na rua

Brasileiro é morto em Portugal; família aponta xenofobia










Por Mazé Silva




O que vou relatar aqui, não generalizo para todos os portugueses, pois devem existir as excessões.
.
Não há justificativa para matar alguém, elucidar com uma situação que está incomodando-lhe. E a morte desse brasileiro em Portugal, mostra mais uma vez que os imigrantes estão sujeitos a sofrer diferentes tipos de discriminações, de agressões, porquê os donos da casa, sentem-se invadido em seu espaço.
.
Este indivíduo infrator, não coloca-se no lugar do estrangeiro que está longe de sua pátria e muitas vezes submete-se a certos sacrifícios e humilhações, para poder viver bem em um lugar que ele buscou para melhorar a sua vida, e foi lá com a cara e a coragem na esperança de um dia poder viver sem maiores problemas financeiros, isto é, fazer economias para depois voltar ao seu país de origem.

Pelo que sabemos, o brasileiro morto, tinha a sua vida regularizada dentro do país. Ele pode ter usado uma atitude indescente, ao urinar na rua, problemas de cultura, mas este não era motivo do tal português tirar a vida do cidadão brasileiro, que não estava lá irregularmente, e, se tivesse, não seria motivo para ser morto.

A família aponta como Xenofobia, coisa que eu não considero como tal, pois não existe aversão, nem preconceito ou aversão a um estrangeiro e a sua cultura que justifique tamanha agressividade.

Para quem não sabe, a xenofobia, é uma aversão, ou profunda antipatia em relação aos estangeiros ou até mesmo a outras raças e culturas.

Ela pode manifestar-se, atavés de agressão ou como uma forma de exaltação acrítica de outra cultura.( Wikipédia)


Teve um certo instante de tanta raiva que o português citava: " Volta para a sua Terra, vagabundo"! Quanta violência, quanta falta de amor e isso vem acontecendo com brasileiras e brasileiros que vão trabalhar em Portugal. Eu tenho exemplo de amigas que lá estão já fazem dez anos e confessaram-me o quanto foram humilhadas em seu trabalho, onde os machistas portugueses queriam tratá-la como prostituta, mas ela mulher inteligente, desenrolada, soube driblar todos eles e dar-lhes uma boa lição de moral colocando-os em seus devidos lugares, para que os mesmos soubessem como respeitar uma mulher estrangeira e em especial brasileira que estava lá não pra se prostituir, mas para trabalhar honestamente.

É conhecido e sabido que existe um grande número de lusitanos que tratam suas mulheres como submissas a eles, obedecendo e ficando quietinhas como objetos desses homens que apesar de não serem brasileiros, e viverem em um continente do primeiro mundo, mas ainda estão longe de imcorporar a cultura e a civilização de países do mundo desenvolvido.

E nós brasileiros e brasileiras com toda humildade, estamos conquistando o nosso espaço no mundo globalizado, onde hoje somos a 8ª Economia do Planeta e temos prestígio perante as grandes potências mundias.

Chega de discriminação, aqui todos estudam ou procuram atualizar-se para viver participando na sociedade, gozando seus direitos de cidadãos. A alienação já ficou para trás, pois hoje podemos dizer que temos autonomia diante de um mundo capitalista e de competitividade.

Temos profissionais competentes preparados para o mercado de trabalho. A mão de obra especializada também cresceu bastante nos últimos anos e tenho o orgulho de dizer que tenho um irmão que é um grande profissional e trabalha como um Engenheiro de primeira linha, aposentado pela Petrobrás e hoje gerencia uma Empresa se não me engano da Bélgica, um dos países europeus.
.
E posso citar muito mais ainda, quando digo que, um dos maiores matemáticos da NASA é meu conterrâneo de Limoeiro do Norte, cidade interiorana, mas de gente inteligente e competente, assim como temos astronautas e cosmonautas brasileiros, que já nos deu o prazer e o orgulho de vê-los participando de uma viagem espacial, à Estação Espacial, o nosso Marcos Pontes, conhecido do meu irmão Nerton da Aeronáutica em Brasilia.
.
Então só pra concluir essa parte, a minha médica Dermatologista em uma de suas viagens pela Europa, passando pela Croácia e depois finalmente à Portugal, reclamou imensamente do tatamento dos portugueses( Mulheres), pelo seu jeito ignorante de lidar com os turistas. E se elas têm de que reclamar então vai reclamar delas próprias, pois foi de lá que herdamos muitos conceitos, costumes, mas somos gentis em receber aqui em nosso país qualquer estrangeiro que for, trataremos bem, sem abusos e indiferenças.
O Nosso próprio presidente Lula, este ano pacificamente ofereceu asilo político a uma estrangeira iraniana condenada à morte por suposiçoes de ter praticado o adultério, onde provalvelmente ela foi torturada para confessar essas e outras infrações que também não as cometeu.

Se acontecem morte aqui no Brasil não é porque queremos, a violência está explícita de uma forma que os motivos são vários pra que isso ocorra, como problemas sociais, questão de educação, da desigualdade existente ainda e que tentamos erradicar. Sabemos que tudo isso não vem do governo Lula, mas desde o início da colonização feita pelos portugueses, que já descriminavam a população, doando terras apenas para amigos da confiança do Rei de Portugal.

É uma história longa minha gente e que sem nenhuma justificativa, poderar tirar-se a vida de um cidadão quer seja brasileiro ou estrangeiro.

Obrigada pela atenção!



--------------------------------------------------------------------
Agressor teria sotaque português e estaria embriagado; polícia não comenta.

Crime ocorreu na cidade de Caldas da Rainha, ao norte de Lisboa.

Um brasileiro foi morto com uma facada em uma cidade ao norte de Lisboa (Portugal). Segundo a sua companheira, a vítima morreu porque urinou na rua.

Luciano Correia da Silva, 28 anos, natural de Rondônia, foi assassinado na madrugada do último domingo na cidade de Caldas da Rainha, distante cerca de 100 km da capital portuguesa.

A companheira de Luciano, a também brasileira Andressa Valéria, 26 anos, disse ao jornal Correio da Manhã que os dois haviam saído de um bar à noite e se dirigiam para a casa onde moravam, quando o brasileiro parou na rua para urinar.

Andressa afirma que uma pessoa com sotaque português e aparentemente embriagada começou a gritar com Luciano. Segundo ela, o agressor dizia: 'brasileiro de m....., volta para a tua terra, vagabundo'.

O homem teria puxado um canivete assim que Luciano fechou o zíper da calça. Neste momento, Andressa diz ter ido a um café ao lado para pedir ajuda. Quando voltou, ela viu Luciano no chão, atingido por um golpe profundo no peito.

O agressor fugiu, levando consigo o canivete. Luciano foi levado ao hospital, mas não resistiu ao ferimento.

A Polícia Judiciária (PJ) não deu informações sobre o crime, alegando que ele ainda está sob investigação. A assessoria de imprensa da PJ disse que a resolução destes casos costuma ser rápida, mas não quis prever quanto tempo isto pode levar.

O órgão afirma que as ofensas xenófobas podem ser consideradas um agravante, o que vai depender do julgamento.

Segundo Andressa, Luciano era serralheiro e vivia em Portugal havia quatro anos, tendo a sua situação de imigrante legalizada. O casal viveu junto por dois anos, junto com uma filha de Andressa, de um ano e nove meses.

http://BBC Brasil

11 comentários:

Felipe Moura disse...

Olá Mazé,
Obrigado pela passagem no blog REY ROBERTO CARLOS você sempre enriquesse. Não deixe de chamar os amigos e sempre passar por lá!
Parabéns pelo Elo Geográfico.
Abraços,

Felipe Moura

Isabelle disse...

Querida Mazé:

Entendo sua indignação com aquele crime que não tem justificação, em quanto comecei a ler o texto senti repulsa total por atos dessa natureza, é inadmissível que se permita crimes e não se outorgue um castigo exemplar que detenha esse tipo de atropelo, o que você diz sobre o desenvolvimento do Brasil é mais que certo, um dado que devem saber os leitores estrangeiros desde prestigioso blog, é que Rio de Janeiro é considerado uma das cidades por não dizer a primeira cidade más bela do mundo, mais moderna e grande; São Paulo tem as melhores universidades pelo tanto conta com um “plus” de profissionais de primeiro nível, isso me consta; mas o problema que nós os países latino americanos temos que enfrentar é a delinqüência, (e isto acontece porque não é igual ter 8 milhões habitantes que quase duzentos milhões). Nossa gente, homens e mulheres devem ter mais oportunidades em seus povos que são muito mais ricos pela própria graça da natureza como é o caso do Brasil e não deveriam migrar a países onde somente sofrem humilhações o qual também és verdade, acontece da mesma maneira com os peruanos mesmo digam que são muito felizes, sabemos que jamais estão melhor que em suas terras; embora que nós todos os latino-americanos somos tão distintos com eles quando europeus migram a nossos países e rapidamente se fazem donos de empresas porque ainda temos um complexo que temos que desterrar, eu não vou dizer olho por olho dente por dente, mas com noticias como esta até me sobram motivos.

Acho muito importante propalar este tipo de informação muito bem escrita.

Brasil Desnudo disse...

Bom dia, Mazé!

Tava no blog da Flávia e, acabei pulando aki!!

Vejo eu Mazé, que qualquer tipo de preconceito, acaba com a raça Humana!!
Com todos os conceitos e preceitos de se viver uma vida harmoniosa, de paz e amor!
Quando se trata então, de um crime cometido em outro país, no caso de um brasileiro, aí a coisa se torna mais complexa ainda, pois a vergonha de um país de primeiro mundo cometer uma barbárie dessas, é inaceitável...

Um ótimo domingo pra Ti, Mazé!

Te seguindo já..

Marcio RJ

Mazé Silva disse...

Olá meu amigo Lipe!!!!

Eu é que agradeço por ter aceito o meu convite de conhecer o meu blog Elo Geográfico.

Também vou ficar na espera que sempre apareça por este cantinho, tá?

Ah, Lipe, com certeza eu estarei sempre visitando o seu blog como fazia antes.

E o blog REY ROBERTO CARLOS, sempre foi um blog que gostei de comentar pelas matérias interessantes que sempre postas. Agradeço também por suas palavras de carinho.

Um beijo grande da amiga,

Mazé Silva

Mazé Silva disse...

Olá minha querida Isabelle!!!

Quanta honra ter você aqui no Elo, deixando a sua riquíssima contribuição! Seus comentários são sempre enriquecedores e vou ficar feliz sempre que vieres aqui.

Falastes bem Isabelle, quando citastes que crimes com estes permanecem impunes, pois falta justiça, valorização do ser humano.

Certamente temos cidades brasileiros que possuem um enorme desenvolvimento indistrial, cultural, em termos de Educação,mas você citou bem, a delinquência perpetua faz tempo, pois ainda não temos um plano governamental voltado para essas causas prioritárias em uma cidade, estado ou país, que é a educação para todos, a segurança, a moradia, a saúde que ainda é precária e mesmo sabendo que o Brasil evoluiu, cresceu, mas ainda tem muito que mudar, para melhor.

É preciso investirmos em nossas riquezas naturais, fazer crescer o setor primário, indistrial, para que possamos desencadear mais empregos e que a desigualdade social venha um dia acontecer. Que não haja mais poucos ganhando tanto e muitos ganhando pouco.

É Isabelle, a questão da migração tanto interna como externa tem causado problemas. Os que vêm da zona rural para as cidades grandes enfrentam sérios problemas e muitos caem na marginalidade. Os que migram para o exterior( os imigrantes), comem o pão que o diabo amassou, na esperança de um dia voltar rico pra sua nação.

Tem a questão da empresa como dissestes, países de primeiro mundo, instalando Empresas em nossos países e a maioria ainda encontra apoio do governo local pra construir os seus patrimônios sem precisar comprar um pedaço de terra, pois ganham dos governos e muitos ainda nem pagam os impostos devidos.Além do mais, ainda são beneficiados, pois pagam uma mão de obra bem mais barata do que aquelas que existem em seus países, embora seja qualificada e especializada.

A coisa é complicada minha amiga. Se for continuar a falar não paramos mais, pois são muitos questionamentos que devem ser feito.

Obrigada querida pela sua grande contribuição aqui no Elo.

Beijos grande da amiga,

Mazé Silva.

Mazé Silva disse...

Olá, Márcio!

Seja bem-vindo ao nosso espaço cultural.

Eu fico revoltada, com o preconceito, com a discriminação de qualquer forma que seja, a indidiferença e eu sempre bato nessa mesma tecla.

Não é justo tratar os seres humanos de forma inferior e desigual a si próprio. NInguém é melhor do que ninguém. Seja pobre ou rico, preto ou branco, não deverá haver distinção entre as classes e entre os povos.

Gente, a humanidade tem que buscar, a união, a paz, a concórdia. E como falaste, tal atitude partindo de um país de primeiro mundo, é lamentável.

Tiramos a conclusão que muitos desses países não são capazes de construir um mundo justo para os seus, imagina que contribuição poderão dar para os nossos?

Márcio, desculpa pelo atraso em responder o teu comentário, mas agradeço a sua participação neste questionamento e fico feliz em está me seguindo. Ehehehehe

Valeu Márcio, eu também já sou sua seguidora com todo prazer!

Desejo-lhe também uma semana feliz e cheia de muita saúde e paz.

Um beijo grande!!!!

Mazé Silva

Ana disse...

Olá Mazé:

É a primeira vez que visito o teu Blog e como todos os comentaristas antecessores deparei-me com uma notícia triste dum acto repugnante, um crime a uma pessoa que só por ser brasileira (até poderia ser de outro país), seja tratada duma forma discriminada ao ponto de tirar-lhe a vida, isso é inadmissível. Eu sei que nem todos os portugueses são assim, nem pensam da mesma forma, eu tenho certeza que muitos se revoltarão ao conhecer este acto de violência e pensaram que muitos portugueses estão espalhados em várias partes do mundo, pelos mesmos motivos que este brasileiro estava em Portugal.

Amiga gostei da apresentação, do formato e sobretudo do nome do Blog: "Elo Geográfico" e claro, do conteúdo especialmente.
Mazé, como já sei o caminho frequentarei o teu espaço mais vezes.

Parabéns!!

Amiga um beijo grande

Mazé Silva disse...

Olá Ana!

Que bom viestes ver o meu blog e deixar a sua participação aqui comentando sobre esse crime que revoltou os brasileiros.

Tem outras matérias além dessa que também pode ver, pra aliviar um pouco o choque desse tema tão violento.

Você citou uma coisa mais do que certa, enquanto muitos brasileiros chegam à Portugal, existem portugueses que migram para outros países com o mesmo objetivo.

Estava lendo que todos os dias mais de duzentos portugueses saem de Portugal em direção à Angola, para capital Luanda, em busca certamente de melhoria de vida. Nem buscaram países com maiores condições mais escolheram um de mesma língua, que já é um obstáculo a menos.

Espero que essa mentalidade desse povo mude pra melhor e tome consciência na inversão dos fatos.

Fiquei feliz com a sua vinda aqui no Elo e por teres gostado do mesmo.

Espero que volte mais vezes como falastes.

Beijos e abraços da amiga.

Mazé Silva

Alex C. Monteiro disse...

Olá Mazé,

Em primeiro lugar, parabenizo pelo blog. Este tem sido um importante meio para informação e interação entre as pessoas.

Bem, o real motivo do meu contato é apurar mais informações sobre o limoeirense matemático sa NASA. Apesar de já ter ouvido falar, meu tempo me impede de saber mais detalhes, e por isso estou recorrendo a você, piis acho que poderia me dá uma luz.

Agradeço demais sua atenção, e convido-a para fazer uma visita ao blog http://limoeirodonorte.blogspot.com

Aguardo contato.

Alex
limoeiroblog@hotmail.com

Mazé Silva disse...

Olá Alex Monteiro! Meu conterrâneo!

Que bom você gostou do blog e realemente é um ponto de interação entra as pessoas e o que está sendo exposto.

Já estive no seu blog acho que deve ter visto o meu comentário, mas nesses dias estou dando uma passada por lá. Gostei muito.

Desculpa Alex a minha demora em responder, pois estive com uns probleminhas de saúde e afastei-me uns dias daqui e da net em geral.

Quanto ao filho ilustre de Limoeiro não tenho nada concreto sobre ele. O que sei é que ele é da família Ângelo Figueiredo e os mais detalhes bem que eu gostaria de saber.

Estou como você só sabendo, mas sem ter o material concluso pra uma postagem.

Agradeço sua visita Alex e espere que visitarei a qualquer instante.

Beijos da amiga!

Mazé Silva

Bottary disse...

Prezados Amigos deste eclético blog
Amiga Mazé,

É de suma importância que seja feito este tipo de debate, onde cada um deve colocar aqui suas opiniões particulares, acerca de um comportamento que a priori denigre a imagem de um país. Denigre, na medida em que não soubermos individualizar aquele comportamento isoladamente, colocando toda a responsabilidade do ato, naquele que o cometeu.
Neste caso, isolado, não queremos aqui fazer nenhuma justificativa pelo ato do nosso imão português, e nem tampouco rechaçar o do nosso irmão brasileiro. O fato é que, o primeiro provocou o segundo, na realidade do fato. Entretanto, o ato inconsequente do brasileiro, não pode ser motivo de uma grave infração.
E é onde eu quero chegar colocando aqui minha experiência como membro do corpo de um júri popular que participei há 10 anos atrás, durante 10 anos.
O réu, sentado vira santinho! Este tipo de delito dá pano pra manga, haja visto que na hora do voto secreto, após ouvirmos o promotor de justiça e o advogado de defesa, cada um dos jurados dá o seu voto, com base no discurso do promotor, que na maioria das vezes pede a condenação com argumentos e provas convincentes, bem como com base no discurso da defesa que também apresenta seus arumentos e provas de que o réu não cometeu o crime com intenção de matar, etc e tal.
No caso do Brasil, observar-se-ia se se trata de um réu primário, o que achamos um absurdo, este tipo de procedimento, pois coloca a sociedade em risco e ao infrator uma sensação de impunidade.
É importante, também, que a sociedade se inteire de como funciona um Júri Popular, participando inclusive em um deles como espectador, aprendendo um pouco acerca dos processos e dos julgamentos de pessoas infratoras.

O voto é secreto, portando é de suma importância que o jurado analise com cautela e preste muita atenção nos argumentos e provas do promotor e do advogado de defesa.

Àquelas famílias, tanto do infrator quanto do brasileiro, nossas vibrações de Amor e de Paz. Que possam receber da Espiritualidade Maior as benesses necessárias para poderem superar momentos tão difíceis de suas vidas.

-----------------

No contexto espiritual, o infrator prestará contas do seu ato, mas isso é um outro assunto que requer um outro tipo de análise.

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!
Bottary