segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Observatório Europeu faz 50 anos e divulga imagens do universo


ESO - Observatório Europeu do Sul

50 anos observando as estrelas

O ESO (Observatório Europeu do Sul) foi criado em 1962 para mapear algumas das regiões mais distantes do universo.

Para comemorar seu aniversário de 50 anos, a instituição divulgou fotos que marcaram sua atuação. Nelas, é possível ver algumas das mais espetaculares imagens espaciais captadas pelos telescópios do ESO no sul do Chile nas últimas décadas.

O complexo do observatório inclui os telescópios NTT (sigla de Novo telescópio Tecnológico), VLT (Telescópio Muito Grande), ALMA (Telescópio do Atacama) e E-ELT (Telescópio Europeu Extremamente Grande).

Evento de Gala para celebrar os 50 anos do Observatório Europeu do Sul


Representantes dos Estados Membros do Observatório Europeu do Sul (ESO) e da sua nação anfitriã, o Chile, entre eles sete ministros e dois embaixadores, e representantes do Observatório propriamente dito, autografaram um protótipo de um segmento de espelho do European Extremely Large Telescope durante o evento de gala que marcou o 50º aniversário do ESO. O evento teve lugar na noite de 11 de outubro de 2012, no Salão Imperial da Residência de Munique, na Alemanha. 
As imagens abrangem a Via Láctea, galáxias distantes, nebulosas, possíveis buracos negros, entre elementos do espaço.



Panorama mostra imediações da estrela Wolf-Rayet, ou WR 22, na nebulosa de Carina (dir.) e da estrela Eta Carinae (esq.). A imagem foi feita a partir do observatório do ESO em La Silla, no norte do Chile (Foto: ESO)


Observações do instrumento FORS2 captaram explosão de supernova a cerca de 6 mil anos-luz da Terra, que teria ocorrido em 1054. A cor verde é produzida por hidrogênio e o azul, por elétrons energizados (Foto: ESO)

Imagem da galáxia NGC 1232 foi capturada em 21 de setembro de 1998. No centro, estão estrelas mais velhas, enquanto os braços do espiral contêm estrelas novas, de cor azulada, além de berçários (Foto: ESO). Imagem feita a partir de 200 horas de exposição mostra a região entre as constelações de Sagitário e Escorpião. A foto é um mosaico feito a partir de 1,2 mil exposições desta área do espaço.


A região NGC 2264 aparece ao lado de bolhas azuis do agrupamento estelar conhecido como Árvore de Natal. A imagem foi criada com dados obtidos por meio de quatro filtros diferentes de telescópio (Foto: ESO)


Essa é a nebulosa de Hélix captada por uma câmera astronômica acoplada ao telescópio ESO, no Chile. A cor azulada é resultado da exposição de átomos de oxigênio à radiação ultravioleta de uma estrela e ao calor de seus gases.


Este rosto fantasmagórico é formado pelo aglomerado estelar NGC 2467 e região ao redor, ao sul da constelação de Puppis. O local é considerado um berçário de estrelas.


Localizada na Constelação de Órion, a nebulosa Cabeça de Cavalo é uma grande reserva de petróleo em pleno espaço. Ela é composta por muitas moléculas interestelares de C3H+, que integra a família dos hidrocarbonetos (partículas fundamentais na composição do petróleo e do gás natural encontrados aqui na Terra). Para formar a foto acima, três imagens foram fundidas. O telescópio Kuyen funciona em Paranal, no Chile.


Esta é a fábrica de estrelas batizada de Nebulosa Trifurcada. O local será berço de novas estrelas no futuro. A imagem foi capturada no observatório de La Silla, no Chile.


Este é o sul da região conhecida pelos cientistas como N44 H II, localizada na Grande Nuvem de Magalhães; a cor verde indica a existência de altas temperaturas.


A galáxia espiral NGC 253 fica a 13 milhões de anos-luz da Terra. Esta imagem foi capturada um instrumento do telescópio de La Silla, no Chile.


Observações desta galáxia, a NGC 4945, indicam que ela é bastante parecida com a Via Láctea, com seus braços espirais luminosos e um centro em forma de barra. Os locais em rosa claro são onde nascem novas estrelas. No centro, provavelmente, se encontra um enorme buraco negro. A NGC 4945 fica na constelação de Centauro, a 13 milhões de anos-luz.

-------------------------------------------------------------------------
Nota do Elo: 

O Estudo da Astronomia, essa ciência que desvenda os mistérios do Universo através de grandiosos cientistas, pesquisadores, Astrônomos que  há muitos anos, meio século de investigações, inovações, usando as tecnologias mais modernas e avançadas no campo Aeroespacial, com uma tecnologia de ponta, hoje, digo, este ano de 2012, comemora e mostra de forma concreta o que tem sido vivenciado nesta área da ciência onde muito tem contribuído para já termos uma bagagem maior, deste cosmos, neste Espaço misterioso e infinito.

O Elo Geográfico não poderia deixar de postar a exuberância dessa riqueza de fotos que considero deslumbrante diante de uma das belas imagens enviadas do Espaço celeste, por meio de possantes telescópios que fotografam com uma nitidez inigualável.

Para mim, é um vislumbramento, cada vez que posto matérias referente à Astronomia, pois deixa-me mais curiosa e perplexa diante de tanta capacidade que o homem tem procura ainda mais aprimorar em suas pesquisas científicas de primeira grandeza.

ESO 

Os 50 anos do ESO - PORTAL R.A.J

Nenhum comentário: